Escolha as suas informações

Três anos depois, a Caixa Geral de Depósitos volta a estar no Luxemburgo
Economia 04.10.2021
Banca

Três anos depois, a Caixa Geral de Depósitos volta a estar no Luxemburgo

Banca

Três anos depois, a Caixa Geral de Depósitos volta a estar no Luxemburgo

Economia 04.10.2021
Banca

Três anos depois, a Caixa Geral de Depósitos volta a estar no Luxemburgo

Tiago RODRIGUES
Tiago RODRIGUES
O novo escritório procura recuperar e reforçar a ligação do banco à comunidade portuguesa no Grão-Ducado, após anos de ausência no país.

Depois de fechar a sucursal em 2018, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) volta a inaugurar esta terça-feira o escritório de representação no Luxemburgo, no mesmo local que ocupava há três anos, o número 6 da Avenue de la Liberté, na capital.

O novo escritório procura recuperar e reforçar a ligação do banco à comunidade portuguesa no Grão-Ducado, após anos de ausência no país. "Em 2018, a Caixa precisou de fazer um aumento de capital, foi necessário passar por um processo junto das autoridades europeias e redimensionar a presença internacional e tivemos de encerrar o escritório", explicou a assessoria de imprensa da CGD no Luxemburgo, acrescentando que atualmente a instituição está "no início de uma nova fase".

Na cerimónia de inauguração, na terça-feira, pelas 17h30, estarão presentes convidados institucionais como o embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, o cônsul-geral, Jorge Cruz, e o administrador-executivo da Caixa, José João Guilherme. Estarão igualmente presentes membros da comunidade civil e empresarial portuguesa residente no Grão-Ducado.

O logótipo do banco nos renovados escritórios no Grão-Ducado.
O logótipo do banco nos renovados escritórios no Grão-Ducado.
Foto: António Rodrigues

Neste escritório de representação, que é diferente de uma sucursal, o objetivo é promover a proximidade e "apoiar a concretização dos sonhos dos clientes, na aquisição de imóveis, apoio aos negócios, poupanças, investimentos, reformas e outro tipo de soluções", revelou o gabinete de imprensa. "A agência vai servir como uma via rápida de ligação a Portugal. O cliente está no Luxemburgo, mas a falar com a Caixa em Portugal". 

O regresso do banco ao Grão-Ducado passa por uma "estratégia de redimensionar a Caixa internacionalmente". O banco "sentiu que era o momento para voltar a estar mais perto dos portugueses no Luxemburgo", reitera o gabinete.

A Caixa é atualmente o banco português com maior presença internacional, nomeadamente em países com forte representatividade da comunidade portuguesa, como África do Sul, Alemanha, Bélgica, Canadá, Reino Unido, Suíça ou Venezuela.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas