Escolha as suas informações

Cerca de 77% das empresas manufatureiras afetadas pela pandemia
Economia 04.05.2021

Cerca de 77% das empresas manufatureiras afetadas pela pandemia

Cerca de 77% das empresas manufatureiras afetadas pela pandemia

Foto: António Pires
Economia 04.05.2021

Cerca de 77% das empresas manufatureiras afetadas pela pandemia

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Apesar disto cerca de metade continuam a gozar de "boa saúde financeira", diz a Chambre des Métiers.

A grande maioria das empresas manufatureiras - 77% - foi afetada pelas medidas restritivas ligadas à pandemia. Mas mesmo assim, e de acordo com um estudo publicado esta segunda-feira pela Câmara das Profissões (Chambre des Métiers) sobre o setor, 51% delas continuam a gozar de "boa saúde financeira".

O relatório anual concluiu ainda que apesar da "perda de dinamismo ligada à pandemia", em geral, a indústria manufatureira resistiu ao teste do coronavírus, embora com grandes disparidades setoriais.    

As áreas que mais sofreram foram a moda, saúde & higiene, seguidos de comunicação e alimentação. Em oposição, mecânica e construção foram os menos afetados pela crise pandémica. 

Sobre os fatores que tiveram mais impacto sobre os negócios, a ausência devido a razões familiares, à quarentena ou ao isolamento foi o que mais afetou as empresas (75%), seguida do confinamento (70%) e da redução dos clientes (47%).

O setor das profissões manufatureiras, que engloba desde a alimentação, moda e cosmética, saúde, higiene, mecânica, construção, comunicação e arte, criou em 2020 menos 53% de empregos do que em 2019. Em termos absolutos, no ano passado foram criados apenas 1.539 postos de trabalho, num total de 99.500 pessoas. 


Tesourada na pandemia
São mulheres e homens portugueses e uma franco-italiana. A pandemia tirou-lhes os clientes e pintou-lhes os dias com uma cor mais escura. Eles e elas, cada um à sua maneira, deram-lhe a volta porque "é preciso aprender a viver com o vírus".

Quanto à criação de empresas o cenário não foi muito diferente. Houve menos 21% de novos projetos criados em relação a 2019, 253 novas empresas num total de 8.031 firmas registadas em 2020. 

Outro dos efeitos no setor foi a queda do volume de negócios, com uma quebra de 8% em média em relação a 2019. O estudo refere, no entanto, que 85% das empresas manufatureiras recorreu ao regime de ajudas não-reembolsáveis do Estado conseguindo amortizar alguma parte do impacto económico da pandemia.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Procuram-se 9.400 trabalhadores para a indústria manufatureira
Só na construção civil são precisos mais cinco mil trabalhadores. Para atrair mão de obra estrangeira, a Câmara dos Ofícios propõe que as empresas do setor privado possam construir alojamentos para os seus trabalhadores, beneficiando de subsídios públicos.