Escolha as suas informações

Carga fiscal no Luxemburgo atinge máximo de 53 anos
Economia 05.12.2019

Carga fiscal no Luxemburgo atinge máximo de 53 anos

argent business

Carga fiscal no Luxemburgo atinge máximo de 53 anos

argent business
Economia 05.12.2019

Carga fiscal no Luxemburgo atinge máximo de 53 anos

Paula CRAVINA DE SOUSA
Paula CRAVINA DE SOUSA
A carga fiscal registada em 2018 coloca o Grão-Ducado no top10 dos países com os impostos mais pesados, ficando em oitavo lugar num total de 36 países.

A carga fiscal suportada pelos contribuintes residentes no Luxemburgo nunca esteve tão alta. De acordo com os últimos dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), o peso das receitas dos impostos na economia luxemburguesa atingiu os 40,1% em 2018, o valor mais elevado dos últimos 53 anos, desde 1965, quando a carga fiscal era de 26,4%.

A OCDE disponibiliza dados desde 1965 para alguns países que permitem concluir que a tendência de aumento é geral no período analisado. Apenas a Irlanda consegue ter um peso dos impostos no Produto Interno Bruto (PIB) mais baixo do que em 1965: reduziu de 24,5%, para 22,3% em 2018.

A carga fiscal registada em 2018 coloca o Grão-Ducado no top10 dos países com os impostos mais pesados, ficando em oitavo lugar num total de 36 países. França, Dinamarca e Bélgica lideram o ranking. A média da OCDE é de 34,3%. Comparando com 2017, a carga fiscal subiu 1,4 pontos percentuais, já que nesse ano, a taxa era de 38,7%. Nesse ano, o Luxemburgo estava em 10° lugar.

A maior fatia vem das contribuições para a Segurança Social, seguindo-se os impostos sobre os rendimentos dos contribuintes singulares. Seguem-se o IVA e o imposto sobre as empresas e só depois os impostos sobre a propriedade.


Notícias relacionadas

Os impostos do futuro
Vêm aí novos impostos. A ideia parece certa, mas não se sabe ainda quando nem como. A culpa é da saída do Reino Unido da União Europeia. É que o grupo dos 27 vai ter de arranjar forma de compensar a redução que o Brexit vai provocar no orçamento comunitário.
OCDE quer mais reformas laborais no Luxemburgo
Elogios à reforma fiscal e aos baixos níveis de dívida pública, recomendações no mercado de trabalho e avisos quanto ao nível de exposição do setor financeiro luxemburguês ao exterior, são alguns dos pontos analisados pela OCDE.
Eurostat: Carga fiscal baixou no Luxemburgo em 2015
A carga fiscal baixou no ano passado no Luxemburgo. De acordo com o Eurostat, a receita com impostos e contribuições para a Segurança Social representava 39,1% do Produto Interno Bruto, uma queda face aos 39,4% registados em 2014.
A carga fiscal caiu para 39,1%.