Escolha as suas informações

Brexit. Novo acordo pode fazer economia britânica perder 81 mil milhões de euros numa década
Economia 30.10.2019

Brexit. Novo acordo pode fazer economia britânica perder 81 mil milhões de euros numa década

Brexit. Novo acordo pode fazer economia britânica perder 81 mil milhões de euros numa década

Foto: AFP
Economia 30.10.2019

Brexit. Novo acordo pode fazer economia britânica perder 81 mil milhões de euros numa década

As barreiras aduaneiras e regulamentares vão deixar todas as regiões do Reino Unido em pior situação do que ficaria se o Reino Unido permanecesse na UE.

A economia do Reino Unido poderá perder 70 mil milhões de libras (81 mil milhões de euros) até 2029 se for aplicado o acordo para o ‘Brexit’ negociado pelo governo de Boris Johnson, estimou um estudo publicado hoje.

Segundo o estudo, do Instituto Nacional Pesquisa Económica e Social (NIESR), o Produto Interno Bruto (PIB) britânico pode contrair em 3,5% na próxima década porque, embora o acordo elimine o risco de uma saída desordenada, "a possibilidade de um relacionamento comercial mais estreito com a UE seria eliminada".

O estudo, produzido pelo mais antigo instituto britânico independente dedicado à atividade económica, alega que as barreiras aduaneiras e regulamentares "vão dificultar o comércio de bens e serviços com o continente, deixando todas as regiões do Reino Unido em pior situação do que ficaria se o Reino Unido permanecesse na UE".

O Ministério da Economia respondeu, questionando as previsões do NIESR.

"O nosso objetivo é negociar um acordo abrangente de comércio livre com a União Europeia mais ambicioso do que o acordo normal de comércio livre no qual o NIESR baseou as suas conclusões", disse um porta-voz.

Até agora, o governo britânico recusou tornar públicos os seus cálculos sobre o impacto económico que o novo acordo de saída da União Europeia negociado por Boris Johnson em meados de outubro poderá ter na economia.

O Reino Unido aceitou esta semana um novo prolongamento do processo para o ‘Brexit’, que estava previsto terminar na quinta-feira, mas que agora pode ser concluído até 31 de janeiro.

Para desbloquear o impasse político, o parlamento britânico aprovou na terça-feira eleições legislativas antecipadas a 12 de dezembro, tendo o governo suspendido a legislação relacionada com o acordo para depois do escrutínio.

Lusa


Notícias relacionadas