Escolha as suas informações

Brexit. Economia britânica cresceu 1,4% em 2018, o pior resultado desde 2012

Brexit. Economia britânica cresceu 1,4% em 2018, o pior resultado desde 2012

Foto: DPA
Economia 29.03.2019

Brexit. Economia britânica cresceu 1,4% em 2018, o pior resultado desde 2012

Economia desacelerou no último trimestre do ano passado.

A economia do Reino Unido cresceu 1,4% em 2018, contra 1,8% em 2017, o ritmo mais baixo desde 2012 devido ao Brexit, confirmou hoje a agência nacional de estatística britânica ao apresentar o segundo e último cálculo.

A primeira estimativa da ONS (Office for National Statistics) anunciada em 11 de fevereiro apontava para um crescimento anual de 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB), que se expandiu 0,2% no quarto trimestre face ao precedente, contra 0,7% no trimestre anterior.

A economia desacelerou no último trimestre de 2018 devido a um recuo do setor da construção e da produção industrial, relacionado com o processo do Brexit, ou saída britânica da União Europeia (UE), que prejudicou o investimento empresarial.

O setor dos serviços manteve-se estável, tendo contribuído para cerca de 80% do PIB.

A publicação do cálculo definitivo do crescimento da economia em 2018 coincide com a data em que o Reino Unido devia ter abandonado formalmente a UE, que não ocorreu porque o Parlamento britânico ainda não ratificou o acordo de saída.

A Câmara dos Comuns vota hoje pela terceira vez o tratado proposto pelo Governo da primeira-ministra, Theresa May, se bem que neste caso só inclua a parte relativa à retirada do bloco e não a que define a futura relação bilateral.

O pacto governamental foi rejeitado anteriormente em duas ocasiões, em 15 de janeiro e em 12 de março, tendo aumentado a incerteza que rodeia o processo e provocou oscilações na libra.

Em 13 de março, o Governo britânico reviu em baixa de 1,6% para 1,2% a previsão de crescimento económico em 2019, apesar de ter mantido a estimativa de 1,4% em 2020 e de 1,6% nos três anos seguintes.

Apesar da confusão suscitada pelo Brexit, a economia britânica tem-se mantido até agora relativamente estável, ainda que desacelerada, com a inflação atualmente em 1,8% e o desemprego no mínimo histórico de 3,9%.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Trump quer substituir May por Boris
No primeiro dia da sua visita ao Reino Unido, o presidente dos Estados Unidos lançou uma bomba atómica, desta vez não escolheu o Twitter, usou o The Sun do seu amigo Murdoch para dizer que o Brexit suave liquida qualquer acordo com os norte-americanos e que gostava muito de ver Boris Johnson como futuro primeiro-ministro do Reino Unido. Isso no dia em que a primeira-ministra que o recebe, e o trata por "querido amigo", apresentou o seu plano de saída da União Europeia.