Escolha as suas informações

Brexit "dá" 250 postos de trabalho ao Luxemburgo
Economia 30.05.2018 Do nosso arquivo online

Brexit "dá" 250 postos de trabalho ao Luxemburgo

Brexit "dá" 250 postos de trabalho ao Luxemburgo

Foto: AFP
Economia 30.05.2018 Do nosso arquivo online

Brexit "dá" 250 postos de trabalho ao Luxemburgo

A saída do Reino Unido da União Europeia (UE) levou à criação de cerca de 250 postos de trabalho no Luxemburgo.

A saída do Reino Unido da União Europeia (UE) levou à criação de cerca de 250 postos de trabalho no Luxemburgo.

Na publicação mensal sobre o andamento da economia do Grão-Ducado, o Statec explica que o Brexit fez com que as empresas financeiras percebessem que iriam perder o chamado passaporte europeu, que lhes permite manter atividade na UE. Ora, isto fez com que muitas deslocalizassem a sua atividade e que fossem criados postos de trabalho.

Mais de 30 empresas, sobretudo seguradoras e empresas de gestão de fundos, já confirmaram a mudança para o Luxemburgo. De acordo com o instituto de estatística - que cita um estudo da consultora KPMG – aquele número é elevado, tendo em conta que apenas 18 foram para a Irlanda e 15 para a Alemanha.

Apesar de ser necessário algum tempo para medir o impacto destas mudanças na criação efetiva de emprego, o Statec avança que, segundo as suas estimativas, foram criados cerca de 250 postos de trabalho. O número é significativo se for comparado com os 1.280 empregos criados no setor financeiro no ano passado. Aquele instituto ressalva ainda que se trata de um número conservador, uma vez que os dados disponíveis só vão até janeiro de 2018.


Notícias relacionadas

Empresas luxemburguesas não temem o salto no escuro do Brexit
Após o recente 'não' do parlamento britânico ao acordo do Brexit, os empresários luxemburgueses continuam otimistas quanto ao impacto da saída do Reino Unido da União Europeia na economia do Grão-Ducado. Apesar do relógio continuar em contagem decrescente até 29 de março, às 23:59.
Brexit “dá” mais 400 empregos ao Luxemburgo
O Luxemburgo é o país que mais ganhou desde o anúncio da saída do Reino Unido da União Europeia (UE): o Grão-Ducado já recebeu 41 empresas do setor financeiro, mais do que os países vizinhos. Estas deslocalizações têm também reflexo na criação de emprego. De acordo com o boletim de conjuntura do instituto de estatística do Luxemburgo (Statec), já foram criados mais de 400 empregos no mesmo setor de atividade.
Pierre Gramegna: Luxemburgo é "escolha natural" para empresas do pós-Brexit
O Luxemburgo está a tornar-se num sério concorrente na competição que está a surgir em muitos países europeus para atrair empresas, depois de o Reino Unido abandonar a União Europeia. De facto, houve já algumas empresas a revelarem interesse pelo país. Ministro das Finanças afirma que o Luxemburgo é "uma escolha natural".
O ministro das Finanças, Pierre Gramegna, deslocou-se a Singapura numa missão económica.