Escolha as suas informações

BCE revê em baixa perspectivas de crescimento e de inflação
Economia 08.09.2016 Do nosso arquivo online

BCE revê em baixa perspectivas de crescimento e de inflação

Mario Draghi adiantou que prevê que a economia da moeda única cresça agora 1,6%, menos do que os 1,7% previstos em Junho

BCE revê em baixa perspectivas de crescimento e de inflação

Mario Draghi adiantou que prevê que a economia da moeda única cresça agora 1,6%, menos do que os 1,7% previstos em Junho
Foto: Reuters
Economia 08.09.2016 Do nosso arquivo online

BCE revê em baixa perspectivas de crescimento e de inflação

O Banco Central Europeu (BCE) reviu em baixa as perspectivas de crescimento para a zona euro e afirmou que a inflação vai manter-se em níveis muito baixos até pelo menos 2018, apesar das medidas de estímulo à economia.

O Banco Central Europeu (BCE) reviu em baixa as perspectivas de crescimento para a zona euro e afirmou que a inflação vai manter-se em níveis muito baixos até pelo menos 2018, apesar das medidas de estímulo à economia.

Na conferência de imprensa que se seguiu ao anúncio da manutenção das políticas de estímulo, o presidente do BCE, Mario Draghi, adiantou que prevê que a economia da moeda única cresça agora 1,6%, menos do que os 1,7% previstos em Junho. O novo número conta com os efeitos da saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

A inflação está abaixo da meta de 2% do BCE há mais de três anos e deverá manter-se assim nos próximos anos devido ao fraco crescimento económico e às elevadas taxas de desemprego.


Notícias relacionadas

A inflação manteve-se estável nos 1,3% em julho na zona euro, face a junho. De acordo com o Eurostat, a energia deu o maior contributo, de 2,2%, seguido da componente serviços, com 1,5%.
O valor dá força aos argumentos do presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi.