Escolha as suas informações

BCE prolonga estímulos à economia, mas reduz ritmo de compra de ativos
Economia 08.12.2016

BCE prolonga estímulos à economia, mas reduz ritmo de compra de ativos

O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, anunciou o prolongamento do programa de estímulos à economia.

BCE prolonga estímulos à economia, mas reduz ritmo de compra de ativos

O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, anunciou o prolongamento do programa de estímulos à economia.
Foto: Reuters
Economia 08.12.2016

BCE prolonga estímulos à economia, mas reduz ritmo de compra de ativos

O Banco Central Europeu anunciou hoje o prolongamento da política de estímulos à economia da zona euro até dezembro de 2017.

O Banco Central Europeu anunciou hoje o prolongamento da política de estímulos à economia da zona euro até dezembro de 2017.

No entanto há uma alteração no programa de compra de ativos, que terá o seu ritmo reduzido: passa dos 80 mil milhões de euros – montante que se mantém até março - para os 60 mil milhões de euros, a partir de abril e até dezembro.

Assim, vai manter-se a taxa de depósitos nos -0,4%, fazendo com que os bancos tenham de pagar para terem o dinheiro parqueado no banco central, e mantém-se a taxa de juro de referência nos 0%, taxa que determina o custo do crédito à economia.

O programa de estímulos à economia da zona euro terminaria em março, mas os analistas já esperavam o seu prolongamento e até algumas mudanças no seu desenho. Até porque o presidente daquela instituição, Mario Draghi, já tinha dito ao longo dos últimos meses, que prolongaria o programa até que a economia esteja robusta o suficiente para subir de novo os juros. E estes estão ainda longe da meta de 2% do BCE.

Além disso, apesar dos sinais de crescimento na zona euro, a incerteza política e financeira é cada vez maior. Ao Brexit e à eleição de Trump, soma-se agora a instabilidade política em Itália provocada pela demissão do seu primeiro-ministro Matteo Renzi, e o risco de falência de alguns bancos do país, tal como o Monte dei Paschi, o banco mais antigo do mundo.


Notícias relacionadas

Zona euro: BCE mantém juros inalterados
O Banco Central Europeu (BCE) manteve hoje as taxas de juro inalteradas bem como o programa de ativos. A decisão anunciada pelo presidente da instituição, Mario Draghi, já era esperada pelos analistas.
O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, manteve o programa de estímulos à economia da zona euro.