Escolha as suas informações

BCE anuncia maior subida de sempre das taxas de juro
Economia 08.09.2022
Banco Central Europeu

BCE anuncia maior subida de sempre das taxas de juro

A Presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde.
Banco Central Europeu

BCE anuncia maior subida de sempre das taxas de juro

A Presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde.
AFP
Economia 08.09.2022
Banco Central Europeu

BCE anuncia maior subida de sempre das taxas de juro

Redação
Redação
Inflação da zona euro vai bater nos 8,1% este ano e 5,5% em 2023.

O Banco Central Europeu (BCE) confirmou esta quinta-feira a maior subida de sempre nas taxas de juro de referência: três quartos de ponto percentual.

A taxa de juro das principais operações de refinanciamento passa de 0,50% para 1,25%, a taxa aplicável à facilidade permanente de cedência de liquidez de 0,75% para 1,50% e a taxa aplicada à facilidade permanente de depósito de 0% para 0,75%. Esta subida tem efeitos a partir de 14 de setembro.


Inflação mantém-se estável no Luxemburgo
Embora já se tenha apontado que a próxima indexação dos salários deverá ocorrer ainda antes do final do ano, ainda não há data concreta.

“Este passo importante antecipa a transição do nível extremamente acomodatício prevalente das taxas de juro diretoras para níveis que assegurarão um regresso atempado da inflação ao objetivo de 2% a médio prazo estabelecido pelo BCE”, refere em comunicado o banco central, divulgado após a reunião do Conselho de Governadores.

 Esta subida tem efeitos a partir de 14 de setembro.  

Inflação "demasiado elevada" 

Em comunicado, o BC acrescenta que as "taxas de juro vão continuar a subir", já que a inflação "continua demasiado elevada e é provável que continue acima do objetivo por um período prolongado".

O BCE reviu em forte alta as projeções de inflação da zona euro para 8,1% este ano e 5,5% em 2023 e cortou as do PIB para 3,1% este ano e 0,9% em 2023. 

Num comunicado divulgado hoje após a reunião do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE), a instituição atualizou as projeções macroeconómicas face às divulgadas em junho, que apontavam para um crescimento económico da zona euro para 2,8% este ano e 2,1% em 2023 e uma subida da inflação para 6,8% este ano, antes de cair para 3,5% em 2023.

"Após uma retoma no primeiro semestre de 2022, dados recentes apontam para um abrandamento substancial do crescimento económico da área do euro, esperando-se uma estagnação da economia na parte final do ano e no primeiro trimestre de 2023", assinala o banco central. 

(Com agências)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou hoje que mantém as taxas de juros nos níveis atuais, com a principal taxa de refinanciamento a permanecer em zero.
Les économistes n'attendaient aucune annonce nouvelle sur le front des taux, avant  l'élection présidentielle en France le 7 mai.
O Banco Central Europeu (BCE) manteve hoje as taxas de juro inalteradas bem como o programa de ativos. A decisão anunciada pelo presidente da instituição, Mario Draghi, já era esperada pelos analistas.
O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, manteve o programa de estímulos à economia da zona euro.