Escolha as suas informações

Luxemburgo é o país que mais perdeu com empréstimos a longo prazo do BCE
Economia 30.08.2021
Banco Central Europeu

Luxemburgo é o país que mais perdeu com empréstimos a longo prazo do BCE

Banco Central Europeu

Luxemburgo é o país que mais perdeu com empréstimos a longo prazo do BCE

Foto: Pixabay
Economia 30.08.2021
Banco Central Europeu

Luxemburgo é o país que mais perdeu com empréstimos a longo prazo do BCE

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O Luxemburgo é o país da zona euro que mais perdeu com o financiamento a longo prazo promovido pelo Banco Central Europeu (BCE) durante o primeiro trimestre de 2021.

Um estudo do economista Eric Dor, da prestigiada faculdade francesa de gestão IESEG, refere que os bancos luxemburgueses registaram uma perda líquida de 796 milhões de euros nesse período.

Com o objetivo de atribuir crédito e estimular a economia real com menos danos possíveis à banca da Zona Euro, o BCE tem um sistema para compensar o “castigo” ao dinheiro parado. Na prática, trata-se de empréstimos vantajosos a longo prazo à banca, com o objetivo de incentivar a concessão de crédito às empresas e às famílias.

Os bancos mais prejudicados por este sistema de compensação são os luxemburgueses (perda líquida de 796 milhões de euros), seguida da banca alemã (perdas de 566 milhões). No sentido contrário, os bancos que mais ganharam com este mecanismo do BCE são os italianos (3,2 mil milhões de euros) e os espanhóis (1,8 mil milhões).

Já Portugal registou durante o primeiro semestre um ganho equivalente a 253 milhões de euros. No conjunto da Zona Euro, a banca registou ganhos na ordem dos 5,2 mil milhões de euros.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os maiores bancos europeus fizeram passar 25 mil milhões de euros por paraísos fiscais em 2015, o equivalente a um quarto dos seus lucros, denuncia a Oxfam International. O Luxemburgo também surge no relatório.
La place financière luxembourgeoise y occupe la 12e place, soit deux places de plus qu'en mars 2016.