Escolha as suas informações

Há 166 voos cancelados pela greve da Groundforce em Lisboa
Economia 17.07.2021
Aviação

Há 166 voos cancelados pela greve da Groundforce em Lisboa

Aviação

Há 166 voos cancelados pela greve da Groundforce em Lisboa

Foto: Chris Karaba
Economia 17.07.2021
Aviação

Há 166 voos cancelados pela greve da Groundforce em Lisboa

Lusa
Lusa
A paralisação vai prolongar-se pelos dias 18 e 31 de julho, 01 e 02 de agosto.

O número de voos de e para o aeroporto de Lisboa cancelados na sequência da greve da Groundforce aumentou para 166, segundo a ANA -Aeroportos de Portugal

“Devido à greve nos serviços de 'handling' da Groundforce, foram cancelados até ao momento, no aeroporto de Lisboa, 77 chegadas e 89 partidas”, precisou fonte oficial da gestora das infraestruturas, adiantando que as companhias que operam com outras empresas de assistência em terra, assim como as que operam no Terminal 2 do aeroporto de Lisboa, “mantêm a sua operação”.

A ANA solicita aos passageiros com voo marcado, para hoje e domingo, que se informem sobre o estado do mesmo, antes de se deslocarem para o aeroporto.

Hoje é o primeiro dia da greve convocada pelo Sindicato dos Técnicos de Handling de Aeroportos (STHA), como protesto pela “situação de instabilidade insustentável, no que concerne ao pagamento pontual dos salários e outras componentes pecuniárias” que os trabalhadores da Groundforce enfrentam desde fevereiro de 2021.


ANA alerta para constrangimentos nos aeroportos portugueses devido a greve
A ANA – Aeroportos de Portugal alertou hoje para possíveis constrangimentos nos aeroportos nacionais devido às greves convocadas pelos trabalhadores da Groundforce no fim de semana, segundo uma nota enviada à Lusa.

A paralisação vai prolongar-se pelos dias 18 e 31 de julho, 01 e 02 de agosto, o que levou a ANA a alertar para constrangimentos nos aeroportos nacionais, cancelamentos e atrasos nos voos assistidos pela Groundforce, nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro, Funchal e Porto Santo.

Além desta greve, desde o dia 15 de julho que os trabalhadores da Groundforce estão também a cumprir uma greve às horas extraordinárias, que se prolonga até às 24:00 do dia 31 de outubro de 2021.

A Groundforce é detida em 50,1% pela Pasogal e em 49,9% pelo grupo TAP, que, em 2020, passou a ser detido em 72,5% pelo Estado português.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas