Escolha as suas informações

Aumento dos produtos petrolíferos impulsiona nova indexação dos salários
Economia 08.03.2022
Statec

Aumento dos produtos petrolíferos impulsiona nova indexação dos salários

Statec

Aumento dos produtos petrolíferos impulsiona nova indexação dos salários

Foto: Pixabay
Economia 08.03.2022
Statec

Aumento dos produtos petrolíferos impulsiona nova indexação dos salários

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Nas previsões divulgadas pelo Statec esta terça-feira, a próxima indexação dos salários deverá estar para breve.

Segundo o último boletim mensal económico do Instituto Nacional de Estatísticas luxemburguês, a próxima indexação dos salários poderá estar para breve.

No mês de fevereiro a taxa de inflação anual estabeleceu-se nos 6,6%, sendo o aumento dos preços petrolíferos a razão principal desta subida. Comparando os preços do mês de fevereiro com os preços praticados em igual período de 2021, o aumento destes produtos foi de 51,7%.  

Só no mês passado, o gasóleo de aquecimento viu o seu preço aumentar 12%. Já o gasóleo aumentou 6,6%, e a gasolina quase 5%. Quanto ao gás e à eletricidade aumentaram um pouco mais de 6%.


Venda do petróleo russo à Europa "está a financiar a guerra"
Estudo de organização europeia sem fins lucrativos Transport & Environment (T&E) considera, no entanto, que ainda é possível e viável reduzir a dependência europeia do 'ouro negro' russo.

A invasão russa da Ucrânia está a impulsionar uma nova escalada de preços da energia e dos produtos petrolíferos, sobretudo na Europa onde um quarto da importações do 'ouro negro' são provenientes da Rússia.  

Para ajudar as famílias afetadas por estes aumentos, o Governo luxemburguês decidiu de atribuir um subsídio único que vai de 200 a 400 euros para as famílias mais necessitadas. 

Também o vestuário aumentou consideravelmente no mês passado, com um aumento de quase 16%. 

No sentido contrário, alguns bens alimentares como a pizza, peixe fresco ou ainda mel viram os seus preços baixar ligeiramente, em média menos de 3%).  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas