Escolha as suas informações

Aumento dos combustíveis. ULC quer poder de compra dos consumidores "garantido"
Economia 22.02.2021

Aumento dos combustíveis. ULC quer poder de compra dos consumidores "garantido"

Preço do gasóleo já registou nove aumentos desde o início deste ano. Imposto sobre o CO2 não tem impacto na indexação dos salários, lamenta a ULC.

Aumento dos combustíveis. ULC quer poder de compra dos consumidores "garantido"

Preço do gasóleo já registou nove aumentos desde o início deste ano. Imposto sobre o CO2 não tem impacto na indexação dos salários, lamenta a ULC.
Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Economia 22.02.2021

Aumento dos combustíveis. ULC quer poder de compra dos consumidores "garantido"

Susy MARTINS
Susy MARTINS
A associação considera "inaceitável" o facto de o imposto sobre o CO2 não ser integrado no cálculo da taxa de inflação, não tendo impacto na indexação dos salários e pensões.

"O poder de compra da população tem de ser garantido". É esta a reação da União Luxemburguesa do Consumidor (ULC) à subida da taxa de inflação calculada pelo Instituto Nacional de Estatística (Statec). A ULC considera que "a espiral dos preços foi desencadeada nomeadamente pela introdução, em janeiro, do imposto sobre o dióxido de carbono (CO2) que causou um aumento dos combustíveis. 

Só o preço do gasóleo já registou nove aumentos desde o início deste ano. Na  evolução anual, a taxa de inflação passou de 0,5% para 1,9%. Na perspetiva da ULC os principais prejudicados são as pessoas com rendimentos baixos e médios e os reformados e pensionistas. A associação considera mesmo "inaceitável" o facto de o imposto sobre o CO2 não ser integrado no cálculo da taxa de inflação, não tendo impacto na indexação dos salários e pensões. Desta forma, o organismo reivindica ao Governo que passe a incluir este impostos nos cálculos do índice dos preços no consumidor. 


Preço dos combustíveis em alta no Grão-Ducado
Gasóleo foi o que registou a maior subida no último mês.

A ULC mostra-se ainda preocupada com a subida de preços nalguns produtos alimentares e serviços em tempos de crise, altura em que muitos trabalhadores têm registado perdas de rendimentos, que geram, por sua vez, uma diminuição do poder de compra. E urge mesmo medidas para inverter esta tendência. Caso contrário o país está a direcionar-se para uma crise social, alerta. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas