Escolha as suas informações

Alemanha escapa a recessão

Alemanha escapa a recessão

Foto: dpa
Economia 14.02.2019

Alemanha escapa a recessão

A maior economia da União Europeia (UE) escapou por pouco a uma recessão. As autoridades já tinham dado esta indicação, mas foi hoje oficializada pelo instituto de estatística alemão e pelo gabinete de estatísticas da UE.

No terceiro trimestre de 2018, a economia tinha contraído 0,2%, pelo que se o cenário se repetisse nos últimos três meses do ano, a Alemanha entraria na chamada recessão técnica (que acontece quando há dois trimestres seguidos de contração). Contudo não foi isso que aconteceu: a economia estagnou e a Alemanha escapou.

Quem não conseguiu evitar a recessão foi mesmo Itália, que registou uma contração da economia ao longo de todo o segundo semestre de 2018.

De acordo com o Eurostat, a zona euro cresceu 0,2% no último trimestre do ano, o mesmo nível registado no terceiro trimestre. Os dados publicados pelo gabinete de estatísticas da União Europeia não têm informações relativas para todos os países. Para o Luxemburgo, por exemplo, não há dados disponíveis.

Bruxelas tem alertado para o abrandamento da economia que se faz sentir um pouco por todos os países. Nas previsões do relatório de inverno, a Comissão Europeia nota que o abrandamento já era esperado, mas adverte que o segundo semestre de 2018 foi pior do que o previsto. O crescimento foi então de 0,2% nos últimos seis meses do ano e os dados preliminares sugerem que este comportamento se prolongou pelos primeiros meses de 2019. A previsão de crescimento para o conjunto dos países da moeda única para 2019 é agora de 1,3%, menos 0,6 pontos percentuais do que os 1,9% estimados no relatório do outono passado.


Notícias relacionadas

Comissão Europeia revê em baixa crescimento económico do Luxemburgo
A Comissão Europeia considera que o crescimento do Luxemburgo é volátil, mas assegura que as previsões económicas do país são favoráveis. Bruxelas traçou assim o cenário económico dos próximos anos nas projeções da primavera hoje divulgadas e reviu em baixa o crescimento estimado para este ano.
Eurostat: Zona euro cresce ao ritmo mais elevado desde 2011
A economia da zona euro cresceu 2,1% no segundo trimestre do ano, face ao período homólogo. Os dados ficam em linha com o previsto pelos analistas. Este é o ritmo mais elevado desde 2011, de acordo com os dados do Eurostat, já que nos primeiros três meses daquele ano, a economia cresceu 2,9%.