Escolha as suas informações

21 lojas da Avenue de la Gare à procura de novos inquilinos
Economia 15.02.2021

21 lojas da Avenue de la Gare à procura de novos inquilinos

Arrendamento mensal do espaço anteriormente ocupado pela Cool Cat ronda os 45.000 euros.

21 lojas da Avenue de la Gare à procura de novos inquilinos

Arrendamento mensal do espaço anteriormente ocupado pela Cool Cat ronda os 45.000 euros.
Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Economia 15.02.2021

21 lojas da Avenue de la Gare à procura de novos inquilinos

Diana ALVES
Diana ALVES
Duas dezenas de lojas situadas na Avenue de la Gare, na cidade do Luxemburgo, estarão à procura de novos inquilinos. Num artigo publicado este domingo, a revista Paperjam fala numa "contagem dolorosa", segundo a qual 21 lojas desta artéria da capital estão vazias e continuam ainda à procura de novos ocupantes.

Camaïeu, H&M, Veritas, Salsa, Tiffosi, Springfield, C&A, o supermercado Carrefour Express ou a sapataria Goedert são alguns dos nomes que fazem parte dessa lista. No caso da H&M e Veritas, a Paperjam escreve que decidiram abandonar os espaços nesta artéria por não terem conseguido chegar a acordo sobre o preço das rendas. A autarquia da capital terá lançado um apelo a pop-up stores (lojas temporárias) para ocupar estes dois lugares, mas até agora nada aconteceu. Contactado pela revista, o vereador responsável pela pasta do comércio, Serge Wilmes (CVS), adiantou que "a questão dos nomes dos próximos ocupantes das pop-up stores deverá ser abordada após a férias de Carnaval".

Segundo dados da empresa JLL, avançados pela revista, a taxa de espaços comerciais vazios na capital rondará os 9%, número que deverá aumentar nos próximos tempos. Ainda de acordo com a JLL, as rendas dos espaços comerciais sofreram uma redução de entre 10 a 15% nos últimos meses, mas no geral os alugueres continuam muito elevados numa altura em que as vendas encolhem. Nas contas da empresa, em 2020, uma superfície comercial numa área comercial teria de pagar 150 euros por metro quadrado por mês, mas segundo analisa a Paperjam o valor terá de ser visto em perspetiva, uma vez que o setor das boutiques de luxo fizeram subir os preços.

Sem surpresas, muitos dos estabelecimentos foram "vítimas da crise sanitária", mas alguns dos estabelecimentos estão vazios há mais tempo do que a própria pandemia. É o caso do espaço que albergava a loja de vestuário Cool Cat, vazio desde 2019. São 835 metros quadrados de superfície, cujo arrendamento mensal ronda os 45.000 euros.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.