Escolha as suas informações

Votação realiza-se terça-feira: Fernando Gomes pode tornar-se quarto português no comité da UEFA
Desporto 2 min. 22.03.2015

Votação realiza-se terça-feira: Fernando Gomes pode tornar-se quarto português no comité da UEFA

Fernando Gomes é um dos 12 candidatos para sete lugares no órgão máximo da UEFA

Votação realiza-se terça-feira: Fernando Gomes pode tornar-se quarto português no comité da UEFA

Fernando Gomes é um dos 12 candidatos para sete lugares no órgão máximo da UEFA
Foto: Lusa
Desporto 2 min. 22.03.2015

Votação realiza-se terça-feira: Fernando Gomes pode tornar-se quarto português no comité da UEFA

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, pode tornar-se terça-feira o quarto português a ser eleito para o Comité Executivo da UEFA, depois de Cazal-Ribeiro, Silva Resende e Gilberto Madaíl.

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, pode tornar-se terça-feira o quarto português a ser eleito para o Comité Executivo da UEFA, depois de Cazal-Ribeiro, Silva Resende e Gilberto Madaíl.

Cazal-Ribeiro foi eleito em 1968, depois de receber 18 de 32 votos (56,2 por cento), Silva Resende em 1984, com 19 de 34 (55,8), e Gilberto Madaíl em 2007, com 27 em 52 (51,9), para, depois, falhar em 2011, com apenas 17 em 53 (32) na primeira volta e 10 em 53 (18,8) na segunda.

Desta vez, Fernando Gomes é um dos 12 candidatos para sete lugares no órgão máximo da UEFA para os próximos quatro anos (2015 a 2019), numa eleição que vai realizar-se em Viena, palco do 39° Congresso Ordinário da UEFA.

Em 2013, o líder da FPF foi candidato e tinha boas hipóteses de ser eleito - era um dos nove candidatos a oito lugares -, mas acabou por retirar a candidatura, o que levou o presidente da UEFA, Michel Platini a nomeá-lo Conselheiro especial do Comité Executivo, cargo que ocupa desde então.

Os votantes na eleição para o Comité Executivo são os líderes das 54 federações que integram a UEFA, mais uma do que na eleição anterior, face a integração de Gibraltar, sendo que cada federação tem direito a um voto.

Os sete mais votados são eleitos, sendo que é necessário ter mais de 50 por cento dos votos. Os que tiverem são imediatamente eleitos e os que não tiverem vão a uma segunda volta, na qual necessitarão de igual percentagem.

Do actual Comité Executivo, quatro membros cujo mandato termina vão concorrer à reeleição, casos do espanhol Ángel María Villar, do ucraniano Grigoriy Surkis, do suíço Peter Gilliéron e do búlgaro Borislav Mihaylov.

Além deste quarteto e de Fernando Gomes, são candidatos Sándor Csányi (Hungria), Yngve Hallèn (Noruega), Trefor Lloyd Hughes (País de Gales), Campbell Ogilvie (Escócia), Davor Šuker (Croácia), Geir Thorsteinsson (Islândia) e Servet Yardımcı (Turquia).

O XXXIX Congresso Ordinário da UEFA vai também reconduzir o francês Michel Platini como presidente do organismo, já que o ex-futebolista de Nancy, Saint-Étienne e Juventus é candidato único ao cargo.


Notícias relacionadas

Fernando Gomes reeleito para o Comité Executivo da UEFA
O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, foi hoje reeleito para um mandato de quatro anos no Comité Executivo da UEFA, que integra desde 2013, tornando-se o dirigente português com maior longevidade no organismo.
Fernando Gomes, que foi cooptado para o Comité Executivo em 2013 e eleito dois anos depois, é o quarto português no órgão de cúpula da UEFA e será, no final do mandato, o que mais tempo terá permanecido no cargo, que também já foi ocupado por Cazal-Ribeiro (1968), Silva Resende (1984) e Gilberto Madaíl (2007).