Escolha as suas informações

Tour de France: Rafal Majka abandona Tour depois de queda grave
Desporto 2 min. 10.07.2017

Tour de France: Rafal Majka abandona Tour depois de queda grave

Cycling - The 104th Tour de France cycling race - The 14-km (8.7 miles) individual time-trial Stage 1 - Duesseldorf, Germany - July 1, 2017 - Bora-Hansgrohe rider Rafal Majka of Poland starts the stage. REUTERS/Benoit Tessier

Tour de France: Rafal Majka abandona Tour depois de queda grave

Cycling - The 104th Tour de France cycling race - The 14-km (8.7 miles) individual time-trial Stage 1 - Duesseldorf, Germany - July 1, 2017 - Bora-Hansgrohe rider Rafal Majka of Poland starts the stage. REUTERS/Benoit Tessier
REUTERS
Desporto 2 min. 10.07.2017

Tour de France: Rafal Majka abandona Tour depois de queda grave

O ciclista polaco Rafal Majka abandonou esta segunda-feira a 104.ª Volta a França, depois de ter caído durante a nona etapa e ter sofrido contusões graves, sendo o terceiro ciclista da Bora-hansgrohe a ficar de fora.

O ciclista polaco Rafal Majka abandonou esta segunda-feira a 104.ª Volta a França, depois de ter caído durante a nona etapa e ter sofrido contusões graves, sendo o terceiro ciclista da Bora-hansgrohe a ficar de fora.

“Tenho dores em todo o corpo, mas tive sorte em não ter fraturado nada. Não posso explicar o que aconteceu quando caí”, explicou o ciclista, de 27 anos, citado no sítio oficial da equipa na internet.

Majka, que era o chefe de fila da Bora-hansgrohe na prova atualmente liderada pelo britânico Chris Froome (Sky), disse ainda que mal consegue respirar e tomou a decisão de abandonar o Tour “pela saúde e pelo resto da temporada”.

Com a saída do polaco, cujo maior resultado foi o terceiro lugar na Volta a Espanha de 2015, a equipa sofreu a terceira baixa, depois de o campeão do mundo Peter Sagan, que tinha vencido a terceira etapa, ter sido desclassificado por ter derrubado Mark Cavendish (Dimension Data), e de o irmão do eslovaco, Juraj, ter falhado o controlo de tempo da nona etapa, vencida por Rigoberto Urán (Cannondale Drapac).

Além de Majka, também Geraint Thomas (Sky), que era segundo, abandonou na sequência de quedas no domingo, na ligação de 181,5 quilómetros entre Nantua e Chambéry, bem como o australiano Richie Porte (BMC), que era quinto à geral.

Chris Froome diz que encontrão a Fabio Aru foi acidental

O ciclista britânico Chris Froome (Sky), camisola amarela da 104.ª Volta à França, disse hoje que não deu um encontrão no italiano Fabio Aru (Astana) durante a nona etapa, classificando as acusações como "loucas".

Froome, que depois de nove etapas é lider com 18 segundos de vantagem sobre Aru, disse hoje, durante o primeiro dia de descanso da prova, que o facto de ter ido contra o italiano se deveu a um "erro".

O encontrão seguiu-se a um momento em que o britânico pediu assistência devido a problemas de bicicleta e em que Aru escolheu para atacar.

"Foi claro para mim que tinha de trocar de bicicleta, e pareceu que o Fabio acelerou nesse momento", explicou Froome, vencedor por três vezes do 'grand boucle', que se referiu ainda à "regra não escrita de que quando um líder da prova tem um problema que ele não causou, o grupo não tenta aproveitar-se da situação".

Quanto ao contacto com Aru, numa das seis subidas da etapa de domingo, vencida pelo colombiano Rigoberto Urán (Cannondale Drapac), Froome revelou que este se deveu a uma "perda de equilíbrio" que o levou a descair para a direita, onde entrou em contacto com o italiano, a quem pediu desculpa "de imediato".

Quanto à desistência do colega de equipa Geraint Thomas, na sequência de uma queda, o camisola amarela explicou que o britânico, que era segundo à geral, é "uma perda enorme para a equipa", e contou ainda que telefonou ao "amigo" Richie Porte (BMC), depois do australiano também ter abandonado depois de uma queda aparatosa na última descida do dia, depois da subida ao Mont du Chat.

Porte fraturou a pélvis e a clavícula direita, enquanto Thomas partiu a clavícula direita, num dia em que nove ciclistas saíram da prova, restando apenas 181 dos 193 corredores iniciais, um deles o português Tiago Machado (Katusha Alpecin), 58.º à geral individual.

A Volta a França teve hoje o primeiro dia de descanso.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Thomas vai ganhar o Tour e Dumoulin venceu a penúltima etapa
"A última vez que chorei foi no meu casamento", contou o emocionado Geraint Thomas. Froome foi segundo, camisola amarela foi o terceiro melhor no contrarrelógio individual e este domingo fará um passeio até Paris na última etapa. Luxemburguês Bob Jungels também brilhou ao terminar a etapa em sexto.
"Tour de France" / 4° etapa: Peter Sagan expulso
O ciclista eslovaco Peter Sagan (Bora-hansgrohe) foi hoje expulso da 104.ª Volta a França, por ter provocado, com uma cotovelada, a queda do britânico Mark Cavendish (Dimension Data) no ‘sprint’ da quarta etapa.
FILE PHOTO: Cycling - The 104th Tour de France cycling race - The 212.5-km Stage 3 from Verviers, Belgium to Longwy, France - July 3, 2017 - Bora-Hansgrohe rider Peter Sagan of Slovakia wins the stage. REUTERS/Christian Hartmann/File Photo