Escolha as suas informações

Teqball: Novo desporto derivado do futebol nasceu no Luxemburgo
Desporto 1 3 min. 12.05.2016

Teqball: Novo desporto derivado do futebol nasceu no Luxemburgo

É um novo desporto, a meio caminho entre o ténis de mesa e o futebol, e nasceu no Luxemburgo. Podia chamar-se "foot-pong" ou futebol de mesa, mas os seus inventores preferiram baptizá-lo "teqball".

É um novo desporto, a meio caminho entre o ténis de mesa e o futebol, e nasceu no Luxemburgo. Podia chamar-se "foot-pong" ou futebol de mesa, mas os seus inventores preferiram baptizá-lo "teqball".

Falámos com um dos três co-inventores do teqball, Viktor Huszár, no Fórum ICT Spring, que decorreu em Kirchberg, na terça e na quarta-feira. 

O inventor, de nacionalidade húngara, explica ao CONTACTO que o teqball se joga sobre uma mesa curva que tem um separador em plástico transparente que divide a mesa em dois, à semelhança da rede no ténis de mesa.

Para quê criar uma mesa curva para jogar futebol? "A nossa mesa foi concebida para desenvolver as técnicas e as habilidades dos jogadores de futebol, profissionais ou amadores. A mesa é curva de modo a que a bola ressalte para o jogador, que pode jogar com o pé, perna, peito, ombro ou cabeça, e pode assim desenvolver essas competências. Se a mesa fosse plana, a bola não ressaltaria", começa por explicar Viktor Huszár.

Foto: JLC

E como se joga, as regras são como as do ping-pong ou como as do futebol? "As regras são parecidas às do ténis de mesa, mas tecnicamente o teqball assemelha-se mais ao futebol. Um jogador lança a bola com o pé, a bola só pode tocar uma vez no campo do adversário, que tem o direito de dar três toques, antes de a reenviar para o outro lado do campo. Se for jogado a pares, cada equipa tem direito igualmente a três toques. Os jogadores só não podem tocar a bola com a mão. Tudo o que é permitido no futebol, é permitido no teqball", diz o húngaro, que mora no Luxemburgo, onde criou este novo desporto, com dois dos seus compatriotas em 2015.

"A empresa 'Teqball' foi fundada no ano passado no Luxemburgo, mas só este ano é que começámos a divulgar e a comercializar a mesa. Estamos já em contacto com dezenas de clubes e federações de futebol que queiram comprar e adoptar a nossa invenção". Foi com esse intuito que o inventor apresentou a sua mesa e este novo desporto no fórum ICT Spring.

"O Lothar Matthäus [jogador da selecção alemã de futebol, com a qual se sagrou campeão do mundo em 1990, ndR] esteve aqui no ICT Spring, na terça-feira, a demonstrar como se joga nesta mesa e o público mostrou-se bastante interessado".

Portugal já conhece a nova modalidade

Viktor Huszár, co-inventor do teqball, com Simão Saborsa e Fernando Santos, quando esteve em Portugal para apresentar este novo desporto
Viktor Huszár, co-inventor do teqball, com Simão Saborsa e Fernando Santos, quando esteve em Portugal para apresentar este novo desporto
Foto: V.H.

"Vamos brevemente entrar em contacto com a Federação Luxemburguesa de Futebol, e temos também encontro marcado com o Roby Langers [ex-internacional luxemburguês]. Fomos já a Portugal, onde apresentámos a nossa mesa ao seleccionador Fernando Santos e ao ex-internacional Simão Sabrosa (ver vídeo), que se mostraram bastante entusiastas", conta ainda Viktor Huszár, mostrando uma foto no seu telemóvel onde posa com os dois portugueses.

"Em certos países já existem competições de teqball. Estimamos que os praticantes sejam neste momento cerca de um milhar", revela Huszár, com orgulho, acreditando que a modalidade se vai expandir rapidamente, já que é uma derivado do futebol e que "o futebol é o desporto mais popular do mundo".

A mesa pode servir para outro tipo de jogos? "Bem, inicialmente, a nossa mesa foi concebida para receber uma bola de futebol. A bola de ping-pong pesa 2 gramas, a bola de futebol cerca de 450 gramas. A mesa que criámos tinha que ser 250 vezes mais resistente do que as de ping pong. Mas é claro que a nossa invenção pode ser igualmente utilizada com raquetes e uma bola de esponja, por exemplo, é mais descontraído. Também pode servir para jogar ping pong, mas como a mesa é curva vai tornar esse desporto ainda mais técnico e rápido do que já é", diz o húngaro.

Viktor diz que quer também apresentar a sua mesa a câmaras municipais e empresas porque esta pode ser instalada em parques, praias ou ginásios, por exemplo, já que a mesa existe em versão 'outdoor' e 'indoor' e o teqball pode ser praticado ao ar livre ou no interior. Preço do novo invento: 1.990 euros. Para mais informações: Viktor Huszár (email: viktor@teqball.com).

Depois de tudo explicado sobre este novo desporto, quem quer vir dar uns toques de teqball?

José Luís Correia

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas