Escolha as suas informações

Sporting escolhe presidente no sábado

Sporting escolhe presidente no sábado

Foto: Lusa
Desporto 2 min. 06.09.2018

Sporting escolhe presidente no sábado

Eleições dão sequência à assembleia geral que destituiu Bruno de Carvalho a 23 de junho. Ex-líder anunciou que vai impugnar o ato.

O ex-diretor clínico do Sporting, Frederico Varandas, surge como favorito nas eleições que, este sábado, vão decidir quem sucede a Bruno de Carvalho na presidência do clube de Alvalade, mas há outros cinco projetos que se submetem à decisão dos sócios. À última hora, Pedro Madeira Rodrigues abdicou e anunciou o seu apoio a José Maria Ricciardi. Desde a decisão da assembleia geral de 23 de junho, que destituiu o anterior presidente, várias candidaturas foram apresentadas, mas algumas acabaram por não chegar às urnas. E, entretanto, Bruno de Carvalho anunciou que irá impugnar o ato eleitoral.

Por entre controvérsia que incluiu declarações desencontradas, a candidatura de Bruno de Carvalho foi rejeitada porque este se encontra suspenso. E nem mesmo quando o ex-presidente procurou que outro elemento da candidatura a liderasse foi possível mantê-la. Carlos Vieira, ex-vice-presidente para a área financeira na liderança de Bruno de Carvalho, retirou a sua candidatura no começo de agosto com o argumento de que, estando suspenso por dez meses, não estariam reunidas as condições para prosseguir. Alguns dias antes, Zeferino Boal, que chegou a apresentar-se, retirou a candidatura própria, afirmando que se unia a José Maria Ricciardi na disputa pela presidência sportinguista. Ao mesmo tempo que uns se afastavam, Rui Jorge Rego decidiu concorrer ao ato eleitoral, aproveitando a sua experiência na assembleia geral aquando da passagem de Godinho Lopes pela presidência. Depressa foi conotado com alegadas ligações a Bruno de Carvalho, mas demarcou-se de imediato, defendendo que dispunha de projeto próprio e ideias para um novo rumo em Alvalade.

Debates e discussão

O prazo para a entrega de candidaturas terminou a 8 de agosto, precisamente um mês antes das eleições. De então para cá, os candidatos foram discutindo em debates públicos as suas propostas. Entretanto, Sousa Cintra – nomeado para a presidência da SAD de forma interina pela Comissão de Gestão que entrou em funções após a destituição de Bruno de Carvalho – assegurava condições para o regresso de jogadores que rescindiram (casos de Bruno Fernandes ou Bas Dost), além de materializar uma política de aquisições para o plantel liderado por José Peseiro. E a equipa tem deixado imagem positiva, ficando mesmo muito perto de sair do Estádio da Luz com um triunfo sobre o Benfica (o empate surgiu nos minutos finais).

Por outro lado, um incidente de campanha causou uma baixa na candidatura de Frederico Varandas quando foi divulgada uma gravação em áudio do vogal Pedro Silveira, na qual este usava linguagem imprópria. Através de comunicado e embora considerasse que tudo fora retirado do contexto, tendo mesmo havido “abuso” da sua privacidade e imagem, Silveira acabou por afastar-se.

P.J.P.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas