Escolha as suas informações

Sérgio Conceição admite que é preciso "mudar o chip"
Desporto 2 min. 09.03.2019

Sérgio Conceição admite que é preciso "mudar o chip"

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto.

Sérgio Conceição admite que é preciso "mudar o chip"

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto.
Foto: AFP
Desporto 2 min. 09.03.2019

Sérgio Conceição admite que é preciso "mudar o chip"

Sérgio Conceição abordou algumas questões levantadas sobre o jogo com o Benfica.

O treinador do FC Porto explicou hoje que a equipa tem de "mudar o chip” no regresso à I Liga de futebol, face ao Feirense, para continuar a lutar pelo que considera ser mais importante, o campeonato.

Sérgio Conceição desvalorizou o atual momento do conjunto de Santa Maria da Feira e admitiu que o jogo de domingo “é uma final para as duas equipas”.

"Temos de mudar o chip, como se costuma dizer, e focar-nos naquilo que é o mais importante para nós, que é o campeonato. Foi um jogo muito intenso e que teve nos jogadores um desgaste muito grande, mas, aqui no FC Porto, temos um departamento médico que trabalha muito bem na recuperação dos jogadores e amanhã (domingo) temos de estar ao mais alto nível”, referiu o treinador, na conferência de antevisão do jogo da 25.ª jornada.

Confrontado sobre o facto de o Feirense já não vencer desde a segunda jornada e ter sofrido pelo menos três golos em cada um dos últimos quatro encontros, Sérgio Conceição optou por desvalorizar as estatísticas.

“Isso das estatísticas não me diz muito. É verdade que não ganham há muito, estão num momento não fácil e é uma pena. O Feirense parece-me um clube bem orientado, com um estádio à medida. Gosto dos estádios que são feitos para não terem muitos lugares vazios nos dias dos jogos, onde haja um ambiente. O Feirense é uma equipa que faz falta à I Liga”, disse.

Sérgio Conceição abordou ainda algumas questões levantadas sobre o jogo com o Benfica, que resultou numa derrota caseira por 2-1 e na perda da liderança do campeonato, nomeadamente a titularidade de Manafá e Adrián, bem como o facto de se ter recusado a cumprimentar João Félix no final do encontro.

“Nos três jogos antes do ‘clássico’ sofremos zero golos. Zero golos! E o Manafá foi elogiado por toda a gente, já para não falar que o atleta que estava a jogar nessa posição teve o comportamento que teve uma semana antes. O Adrián dava-me mais garantias, com a mobilidade e o posicionamento. O Tiquinho [Soares] dá-me outras coisas. A opinião é normal, mas têm de perceber o porquê das coisas", disse.

Sobre João Félix, o treinador foi claro: "Dentro das quatro linhas é uma coisa, fora é outra. Este jogador até esteve em minha casa a passar férias no ano passado. E pode ir este ano outra vez, só tem de pagar a viagem. O pequeno-almoço e as outras refeições são de borla”, brincou.

O FC Porto, segundo classificado, a dois pontos do Benfica, desloca-se no domingo, às 20:00 horas, a Santa Maria da Feira, para defrontar o Feirense, 18.º e último classificado, em jogo da 25.ª jornada da I Liga de futebol.