Escolha as suas informações

Seleção: Primeiro treino de Portugal com oito ausências
Cédric quer recuperar o ritmo com Chipre para depois vencer na Letónia

Seleção: Primeiro treino de Portugal com oito ausências

Foto: Reuters
Cédric quer recuperar o ritmo com Chipre para depois vencer na Letónia
Desporto 5 min. 29.05.2017

Seleção: Primeiro treino de Portugal com oito ausências

A seleção portuguesa começou hoje a preparar o particular de sábado com o Chipre com um treino na Cidade do Futebol, em Oeiras, no qual Fernando Santos não contou com oito dos 24 jogadores convocados.

A seleção portuguesa começou hoje a preparar o particular de sábado com o Chipre com um treino na Cidade do Futebol, em Oeiras, no qual Fernando Santos não contou com oito dos 24 jogadores convocados.

Como era esperado, Cristiano Ronaldo e Pepe estão a preparar a final da Liga dos Campeões com o Real Madrid e só vão juntar-se à equipa na próxima semana, enquanto Ricardo Quaresma ainda está na Turquia com o Besiktas, já que ainda falta disputar a última jornada do campeonato.

Titulares no domingo pelo Benfica na final da Taça da Portugal, Pizzi e Nelson Semedo também foram dispensados pelo selecionador nacional, assim como Raphael Guerreiro, André Gomes e Bruno Alves.

Nos primeiros 15 minutos do apronto, os 16 jogadores que estiveram às ordens de Fernando Santos efetuaram os habituais exercícios de aquecimento, quase sempre com bola.

Portugal defronta no sábado o Chipre, num particular que vai decorrer no Estoril, e uma semana depois, em 09 de junho, desloca-se a Riga, para enfrentar a Letónia, em jogo da sexta jornada do grupo B da zona europeia de qualificação para o Mundial2018.

A seleção nacional, que é campeã europeia em título, vai, depois, participar na Taça das Confederações, que vai decorrer de 17 de junho a 02 de julho na Rússia.

Cédric quer recuperar o ritmo com Chipre para depois vencer na Letónia

Cédric Soares afirmou hoje que o particular com o Chipre vai servir para alguns jogadores da seleção portuguesa de futebol recuperarem o ritmo, depois de algum tempo de paragem, e garantiu que o pensamento está na Letónia.

"O jogo com o Chipre vai servir para ganhar ritmo, sobretudo aos jogadores que estiveram parados na última semana. Nesse jogo, o grupo ainda não vai estar completo. Não vai ser de vida ou morte como com a Letónia. O jogo com Chipre vai servir sobretudo para nos prepararmos", afirmou Cédric Soares.

O lateral-direito do Southampton falava aos jornalistas minutos antes do primeiro treino de Portugal na Cidade do Futebol, em Oeiras.

No sábado, no Estoril, a seleção nacional enfrenta o Chipre, num particular, e no dia 09 desloca-se a Riga para defrontar a Letónia, em jogo da sexta jornada do grupo B da zona europeia de qualificação para o Mundial2018.

"Sabemos o que queremos. Queremos terminar em primeiro lugar do grupo e vamos fazer tudo para isso. Precisamos de ganhar à Letónia. Queremos a qualificação direta para o Mundial e está ao nosso alcance", disse o defesa do Southampton.

Após do confronto em Riga, segue-se a estreia na Taça das Confederações na Rússia, algo que, para já, não entra na mente dos jogadores convocados pelo selecionador Fernando Santos.

"O objetivo é a Letónia. Depois, pensamos no resto. Por acaso, durante a semana, fui abordado por vários adeptos que me falaram nos jogos da Taça das Confederações. Claro que é uma competição importante em que Portugal vai participar pela primeira vez", referiu Cédric.

O jogador formado no Sporting abordou ainda as ausências de Éder e Renato Sanches da lista de convocados de Fernando Santos, uma situação que acaba por ser "normal".

"A ida à seleção depende muito do momento dos jogadores, da decisão do treinador e das ideias que tem para os próximos jogos. Nós jogadores estamos habituados. Só temos é que fazer o nosso trabalho", explicou.

Com a final da Liga dos Campeões à porta, Cristiano Ronaldo e Pepe vão ficar ainda à disposição do Real Madrid e só deverão integrar a seleção nacional no início da próxima semana, uma situação que Cédric Soares aponta como "insignificante".

"Vão falhar o jogo com o Chipre, mas isso não importa. Sabemos que nos vão ajudar a vencer a Letónia", frisou o jogador de 25 anos.

Depois do Euro2016, agora com a Taça das Confederações e no próximo ano com a possível qualificação para o Campeonato do Mundo, Cédric arrisca estar três anos seguidos sem poder gozar férias na altura habitual para os futebolistas, algo que não o preocupa.

"Por mim, até podia ficar aqui até dezembro do ano que vem. Não havia problema nenhum. Estou a representar o meu país e isso é um orgulho", concluiu o lateral, que soma 17 internacionalizações pela seleção principal.

Bruno Fernandes diz que Renato Sanches poderá ser mais-valia no Europeu sub-21

O futebolista Bruno Fernandes afirmou hoje que o compatriota Renato Sanches poderá ser uma mais-valia para Portugal no Europeu de sub-21, considerando que é igualmente importante representar a equipa secundária das 'quinas'.

"Não fiquei surpreendido, mas nunca passei por isso. Acho que o Renato é excelente jogador, demonstrou grandes coisas e por isso está onde está [Bayern de Munique]. Poderá ajudar-nos e nós podemos ajudá-lo a fazer grandes jogos e grandes coisas. A seleção sub-21 tem a mesma importância", começou por dizer o médio da Sampdoria, em conferência de imprensa realizada na Cidade do Futebol, em Lisboa.

Para o titular na equipa de Génova, a chamada do campeão europeu em 2016 pela seleção principal à seleção liderada por Rui Jorge não é uma surpresa.

"Todos aqui sabemos que a realidade é chegar a seleção A, mas todos se vão integrar na nossa realidade. São jogadores [Renato Sanches e João Cancelo] com ambição e acredito que na cabeça deles esteja só o Europeu de sub-21", explicou.

Relativamente à competição que tem início em 16 de junho, na Polónia, o médio português acredita que a "diferença" entre as 12 seleções será decisiva para triunfar e alertou que atletas com "qualidade não vão faltar".

A equipa das 'quinas' está inserida no grupo B, juntamente com Espanha, Sérvia e Macedónia, e Bruno Fernandes antevê dificuldades, mas traça o caminho para chegar à final: "Acredito que será um grande Europeu. Quem tiver mais fome poderá levar a melhor e nós devemos pensar jogo a jogo, as regras mudaram, em que só passa o primeiro e o segundo melhor. Isso complica, mas estamos focados."

No plano individual, Bruno Fernandes, que nunca representou um clube em Portugal como sénior, salientou que "não é difícil" isso poder vir a acontecer, mas "depende do interesse das equipas" nacionais.

A fase final do Europeu sub-21 decorrerá na Polónia, entre os dias 16 e 30 de junho, e contará pela primeira vez com 12 seleções.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas