Escolha as suas informações

Ronaldo sobre morte do filho. "Guardo as suas cinzas e falo com ele sempre"
Desporto 2 min. 16.11.2022
Entrevista

Ronaldo sobre morte do filho. "Guardo as suas cinzas e falo com ele sempre"

Entrevista

Ronaldo sobre morte do filho. "Guardo as suas cinzas e falo com ele sempre"

Foto: AFP
Desporto 2 min. 16.11.2022
Entrevista

Ronaldo sobre morte do filho. "Guardo as suas cinzas e falo com ele sempre"

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Ronaldo admite que perder o filho gémeo Angel durante o parto foi "o momento mais difícil da vida depois da morte do pai.

A entrevista que Cristiano Ronaldo deu ao jornalista britânico Piers Morgan continua a dar que falar mesmo ainda mesmo de ser transmitida na íntegra (no total  a conversa de cerca de uma hora e meia vai ser dividida em dois momentos, entre esta quarta e quinta-feira). 

O primeiro excerto divulgado focou-se no futebol e na relação amarga que Ronaldo tem atualmente com clube, dirigentes e treinador do Manchester United. O jogador demonstrou sentir-se "traído" e o clube britânico já regiu dizendo que está à espera da conversa completa para tomar medidas, que podem passar pelos tribunais ou pela saída de Ronaldo. 


Cristiano Ronaldo declarou não ter respeito pelo treinador, Erik ten Hag, por considerar que este não o respeita.
CR7 parte a louça. "Não tenho respeito por Ten Hag, porque ele não me respeita"
O internacional português deu uma entrevista que será transmitida, integralmente, na televisão inglesa na quarta-feira.

No entanto, nem tudo é futebol e o segundo excerto divulgado revela isso mesmo. Na terça-feira, Piers Morgan divulgou mais um momento do encontro com o craque português e, desta vez, o foco está todo na família e no momento de dor que viveram em abril, quando Ronaldo e Giorgina enfrentaram a morte de um dos gémeos, durante o parto. 

Foi a primeira vez que o avançado falou publicamente da perda de Angel, nome do bebé e, ao mesmo tempo, da alegria de ter uma nova bebé, Bella Esmeralda.  "Nunca estive contente e triste ao mesmo tempo, é difícil de explicar. Levei uma menina para casa [Bella] mas não sabíamos o que fazer: se chorar ou rir. Não sabíamos como reagir ou o que fazer. Guardo as cinzas dele e falo com ele todos os dias", disse Ronaldo a Piers. 

O jornal The Sun, que publica parte da entrevista, revela também que o jogador guarda as cinzas do filho perto das do pai, José Dinis Aveiro, que morreu em 2005, numa capela na cave da casa. "As cinzas dele estão comigo, como as do meu papá, estão aqui em casa. É algo que quero guardar o resto da minha vida e não atirar ao mar. Guardo-o comigo. Está ao lado do meu pai. Tenho uma igrejinha no andar de baixo, uma capela, e guardo o meu pai e o meu filho lá."

A Piers Morgan, Ronaldo revela a ligação que tem a ambos. "Eles estão ao meu lado. Ajudam-me a ser um homem melhor, uma pessoa melhor, um melhor pai. É algo que me deixa muito orgulhoso… a mensagem que eles me passam, especialmente o meu filho."

A perda de um filho é uma dor que Ronaldo carrega para a vida. "Foi o momento mais devastador pelo qual passei depois da morte do meu pai. Quando vamos ter um filho, achamos sempre que vai correr tudo bem, sem problemas. É muito duro. A Georgina e eu passámos por momentos complicados porque não percebemos o porquê de ter acontecido connosco. Foi mesmo muito difícil, foi difícil compreender. O futebol não para, temos imensas competições mas passar por isto foi o pior momento da minha vida. Eu e a minha família, especialmente a Gio. Foi duro.", afirmou. 

 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.