Escolha as suas informações

Promoção de Honra: Jogadores do Sandweiler acreditam na manutenção
Cleidir Neves, médio do Sandweiler (de vermelho), acredita na manutenção do Sandweiler na Promoção de Honra.

Promoção de Honra: Jogadores do Sandweiler acreditam na manutenção

Foto: Ben Majerus
Cleidir Neves, médio do Sandweiler (de vermelho), acredita na manutenção do Sandweiler na Promoção de Honra.
Desporto 2 min. 08.03.2019

Promoção de Honra: Jogadores do Sandweiler acreditam na manutenção

Álvaro Cruz
Álvaro Cruz
"Vamos deixar a pele em campo em cada jogo, até ao final do campeonato. Para conseguirmos a manutenção, temos que fazer da união a nossa força e conquistar os pontos necessários para não descermos de divisão". É desta forma que Cleidir Neves, médio do Sandweiler, resume a situação da sua equipa, que com oito pontos ocupa o penúltimo lugar da classificação no campeonato da Promoção de Honra.

"Nem que seja através do jogo da liguilha (mais conhecido como jogo de  'barragem'). A nossa equipa tem qualidade suficiente para permanecer nesta divisão", assegura Cleidir.

Mas a situação "está muito complicada", reconhece o médio que defende as cores do Sandweiler há quatro anos. Depois de um início de campeonato promissor, com seis pontos nas primeiras quatro jornadas, a equipa afundou-se e sofreu sete derrotas consecutivas, somando apenas dois pontos em 11 jornadas. Cleidir Neves atribui o momento menos bom do clube a vários fatores, mas acredita que a mudança de treinador vai ser trazer melhores resultados: "Foram contratados muitos jogadores novos no início desta época. O entrosamento leva sempre algum tempo, mas o curioso é que nos primeiros jogos os resultados apareceram. Depois, inexplicavelmente, entrámos numa espiral negativa e perdemos vários jogos de forma inexplicável. Não nos conseguíamos encontrar em campo. A descrença instalou-se no grupo e o ambiente no balneário deteriorou-se. Alguns jogadores abandonaram o clube e viveram-se momentos de grande tensão", precisa.

No entando, o médio garante que a situação melhorou no seio do plantel e com a saída do treinador (Carlo Tutucci), "as coisas estão mais calmas". "Perdemos em Käejéng (2-3) no primeiro jogo desta segunda volta, mas jogámos bem. Entretanto, o Carlo pediu a demissão e o João Almeida, treinador de guarda-redes, assumiu a equipa. As coisas melhoraram e no domingo, apesar de termos perdido com o Junglinster, em casa (0-1), dominámos o jogo todo, mas não fomos recompensados com a vitória. Convém lembrar que só jogar bem não chega. Para ganhar, temos de ser eficazes", alerta.

"No próximo jogo, domingo, em Erpeldange, contra um adversário direto, temos que nos unir mais que nunca e dar tudo em campo. Uns pelos outros, e também pelo clube, como uma verdadeira equipa. Não tenho dúvidas sobre o valor do plantel. Este é um jogo muito importante para o futuro da equipa. Estamos todos com o João e bastante unidos. Acredito que uma vitória nos poderá relançar e dar alento para conseguirmos alcançar os objetivos até ao final da época", remata.

 A 16a jornada da Promoção de Honra arranca hoje com o jogo Mamer - Mertert/Wasserbillig, às 19h30. Os restantes encontros disputam-se domingo a partir das 16h:

Swift Hesperange - Atert Bissen

Wormeldange - FC Rodange 91

Junglinster - Blue Boys Muhlenbach

Erpeldange - US Sandweiler

US Esch - FC Wiltz

UN Käerjéng - Jeunesse Canach


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas