Escolha as suas informações

Primeira mão da final do campeonato de futsal interrompida por atos de violência

Primeira mão da final do campeonato de futsal interrompida por atos de violência

Foto: Getty Images
Desporto 2 min. 05.05.2019

Primeira mão da final do campeonato de futsal interrompida por atos de violência

Este domingo reproduziu-se mais um episódio de violência no pavilhão de Oberkorn que mancha a imagem do futsal luxemburguês. Atos que em nada dignificam a modalidade que mistura momentos de jogo espetaculares com ações de indisciplina que poderão ser prejudiciais para o seu futuro.

O primeiro encontro da final do campeonato de futsal entre o FC Differdange e o Racing Luxembourg, disputado este domingo no pavilhão de Oberkorn, foi interrompido após cenas de violência que se reproduziram junto ao banco da equipa da capital.

Decorria o minuto 17 e as equipas estavam empatadas uma bola quando a confusão se instalou. Na tentativa da reposição de uma bola em jogo, um jogador do Differdange agrediu o capitão do Racing, tendo-se depois gerado desacatos entre os elementos das duas equipas com algumas agressões à mistura.

Entretanto, a confusão alastrou-se às bancadas e um dos membros da equipa de arbitragem foi atingido por uma baqueta de tambor enviada por um espetador, o que levou à interrupção imediata do jogo.

André Sério, treinador do Racing Luxembourg, lamentou as cenas de violência considerando-as "uma vergonha".  "Sem termos feito nada, eu e um jogador da minha equipa fomos agredidos. É lamentável. Sabemos que em jogos destes as ânimos exaltam-se com maior facilidade, mas nada justificava estas atitudes", acrescentou.

"O jogo estava a ser bom e, de um momento para o outro, descambou para a violência com os elementos do Differdange a atacarem-nos. Espero que a Federação Luxemburguesa de Futebol possa atuar em conformidade", disse revoltado.

O Contacto tentou falar com o treinador e um dirigente do FC Differdange, mas não foi possível recolher qualquer declaração em tempo útil. 

Não é a primeira vez que a modalidade fica marcada por cenas de violência. Em janeiro passado o campeonato já tinha estado suspenso por agressões ao árbitro português Luís Letra no jogo Wilwerwiltz-Wiltz (Liga 2). Na sequência dos desacatos, o Wilwerwiltz foi proibido de utilizar o pavilhão onde disputava os jogos da Liga 2

Dois jogadores do FC Wiltz foram suspensos por três meses e dois anos e meio pela comissão arbitral da FLF. Em declarações ao Contacto após a decisão, João Marcos Soares, jogador do Wiltz, mostrou-se arrependido pelas agressões ao árbitro Luís Letra. O atleta apanhou dois anos e meio de suspensão.  


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Futsal. Agressor do FC Wiltz arrependido
Dois jogadores do FC Wiltz suspensos por três meses e dois anos e meio, respetivamente, e multas pecuniárias elevadas foram as penas que a comissão arbitral da FLF ditou na sequência das agressões em Wilwerwiltz.
Futsal : FC Differdange com pé na final do play-off
O FC Differdange impôs-se ao US Esch e está com um pé na final do play-off título de futsal. O outro jogo, entre a Amicale Clervaux e o Samba 7 ALSS, ficou envolto em polémica por causa de jogadores alinhados que estavam alegadamente castigados.
 Fc Differdange Us Esch