Escolha as suas informações

Portugal e Luxemburgo podem ganhar pontos à Ucrânia por utilização irregular de um jogador
Desporto 3 min. 26.03.2019 Do nosso arquivo online

Portugal e Luxemburgo podem ganhar pontos à Ucrânia por utilização irregular de um jogador

Júnior Moraes, o brasileiro naturalizado ucraniano que está a dar que falar.

Portugal e Luxemburgo podem ganhar pontos à Ucrânia por utilização irregular de um jogador

Júnior Moraes, o brasileiro naturalizado ucraniano que está a dar que falar.
Foto: LUSA
Desporto 3 min. 26.03.2019 Do nosso arquivo online

Portugal e Luxemburgo podem ganhar pontos à Ucrânia por utilização irregular de um jogador

Se os luxemburgueses conquistarem os três pontos assumem a liderança do grupo B de qualificação para o Euro2020, facto inédito para o Grão-Ducado.

A seleção ucraniana alinhou Júnior Moraes, um brasileiro naturalizado ucraniano frente à equipa das 'quinas' e ao Grão-Ducado que não cumprirá os critérios necessários para jogar. Paul Philipp, presidente da FLF, prefere esperar, mas lembra que se os luxemburgueses conquistarem os três pontos assumem a liderança do grupo B de qualificação para o Euro2020, facto inédito para o país. 

"Preferia ganhar os três pontos no campo, mas se os ucranianos incorreram numa situação irregular quanto à utilização do jogador em questão, vamos oficializar o protesto no prazo estipulado pela lei, porque se fossemos nós os prevaricadores, os nossos adversários fariam a mesma coisa", resume Paul Philipp, presidente da Federação Luxemburguesa de Futebol (FLF), sobre a alegada indevida utilização de Júnior Moraes ao serviço da Ucrânia nos jogos contra Portugal e Luxemburgo avançada esta manhã pelo site português Maisfutebol.

No entanto, Paul Philipp, que foi informado da situação pelo homólogo da federação portuguesa, Fernando Gomes, na noite de segunda-feira, mostrou-se cauteloso, sublinhando que agora importa "esperar pela resposta dos responsáveis da UEFA e da FIFA para avaliar melhor a situação e acompanhar de perto todo o processo".

Para o dirigente luxemburguês, "talvez seja uma forma de fazer-se justiça pela excelente prestação dos nossos jogadores que acabaram por perder ingloriamente nos instantes finais do encontro com um golo na própria baliza", recorda.

"Mas o mais interessante, é que se conquistarmos esses três pontos, ficamos à frente da classificação do nosso grupo, à frente de países como Portugal e Ucrânia e Sérvia, uma situação completamente invulgar para um país pequeno como o nosso", concluiu com um sorriso.

Pontos podem custar o apuramento à Ucrânia

O portal Maisfutebol avançou esta terça-feira que Júnior Moraes não cumprirá os critérios necessários para jogar como atleta naturalizado, devido ao facto de ainda não ter cinco anos ininterruptos de vida na Ucrânia, depois de ter cumprido os 18 anos.

O artigo 7 dos Estatutos da FIFA, na sua parte de Regulamento de Aplicação dos Estatutos diz que um jogador que adquira uma nova nacionalidade só pode representar a referida seleção nacional se tiver nascido no território da respetiva federação, se os pais biológicos tiverem nascido no território da respetiva federação, se os avós tiverem nascido no território da respetiva federação ou se tiver vivido continuamente pelo menos cinco anos, depois de atingidos os 18 anos, no território da respetiva federação.

O jogador chegou à Ucrânia em junho de 2012 e jogou no Metalurg Donetsk e Dínamo de Kiev, mas deixou o país a 28 de fevereiro de 2017 para rumar à China, onde assinou pelo Tiajin Teda, tendo permanecido na Ucrânia durante quatro anos e oito meses ininterruptos. Ficou na China durante quatro meses, até final de junho, período após o qual regressou à Ucrânia, onde defende, até agora, as cores do Shakhtar Donetsk, formação treinada pelo português Paulo Fonseca.

O Maisfutebol precisa ainda que jogador viu ser-lhe confirmada a naturalização por decreto do presidente Petro Poroshenko. A FIFA e a UEFA – que organiza a fase de apuramento para o Euro 2020 – deverão esclarecer a situação nos próximos dias. Caso se confirme a irregularidade, Portugal ganhará mais dois pontos e o Luxemburgo três, passando a formação grã-ducal a liderar o Grupo B.

Atualmente, a Ucrânia ocupa o primeiro lugar com quatro pontos, seguido do Luxemburgo (três pontos), Portugal (dois pontos) e Sérvia (um ponto). Em último aparece a Lituânia que ainda não pontuou na prova.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas