Escolha as suas informações

OPINIÃO: Seleção está no bom caminho

OPINIÃO: Seleção está no bom caminho

Foto: AFP
Desporto 2 min. 29.03.2017

OPINIÃO: Seleção está no bom caminho

A vitória sobre a Hungria mostra que a equipa das ’quinas’ respira saúde e tem condições para terminar em primeiro lugar do seu grupo no apuramento para o Mundial de 2018. Com qualidade e determinação, os comandados de Fernando Santos terão de ganhar os cinco jogos que faltam para destronar a Suíça.

A vitória sobre a Hungria mostra que a equipa das ’quinas’ respira saúde e tem condições para terminar em primeiro lugar do seu grupo no apuramento para o Mundial de 2018. Com qualidade e determinação, os comandados de Fernando Santos terão de ganhar os cinco jogos que faltam para destronar a Suíça.

A meio caminho da fase de apuramento para o Mundial de 2018 na Rússia, a seleção portuguesa de futebol deixou claro que possui argumentos suficientes para terminar no primeiro posto grupo B, lugar que garante o ’passaporte’ para o prova na pátria dos ’Czares’.

Não apenas pela vitória folgada frente aos húngaros que quase nos eliminavam do Europeu de França, mas pela qualidade do grupo comandado por Fernando Santos e pelo futuro promissor da fornada de talentos que têm despontado nos últimos anos. João Mário, William Carvalho, Bernardo Silva, André Gomes, Raphael Guerreiro, Cédric, Cancelo, Gelson, Nelson Semedo, André Silva e Renato Sanches garantem um futuro risonho à equipa das ’quinas’, cujo rejuvenescimento parece gradualmente programado.

A meio da fase de qualificação, Portugal obteve quatro vitórias: frente à Letónia, Ilhas faroé, Andorra e Hungria e uma derrota (0-2) na Suíça – a primeira de Fernando Santos em jogos oficiais –, no arranque de uma fase que termina precisamente com a receção aos helvéticos num jogo que poderá ser determinante para apurar o primeiro classificado, isto se nada de anormal acontecer nos outros encontros.

Apesar das deslocações delicadas de Portugal à Letónia e à Hungria merecerem alguns cuidados especiais, é no confronto frente à equipa suíça, o último do grupo, que se irão concentrar todas as atenções da seleção portuguesa.

Atualmente em vantagem sobre os hélvéticos no ’golavarage’, Portugal sabe que tem em Cristiano Ronaldo, melhor marcador desta fase de qualificação com nove golos, uma ’arma’ de peso capaz de fazer pender os pratos da balança a nosso favor.

Com a sua genial qualidade, o capitão da seleção já nos habituou a responder ’presente’ nas horas de aperto. Mas Cristiano não está só. Pode contar com um guarda-redes de grande qualidade, um Pepe quase intransponível e um Quaresma que vive um novo fôlego. Ao seu lado, CR7 beneficia também da irreverência e talento de André Silva, que está a despontar com as cores nacionais.

Portugal está no bom caminho para marcar presença em mais uma fase final de um mundial de futebol e poder voltar a brilhar internacionalmente.

É que a juntar à qualidade dos jogadores, Portugal tem em Fernando Santos, ’engenheiro’ da conquista do Euro, um treinador de qualidade com uma fé inabalável no seu trabalho.

Á. Cruz


Notícias relacionadas