Escolha as suas informações

May the force be with us
Desporto 4 min. 27.07.2021
Olimpíadas de sofá

May the force be with us

O português Anri Egutidze (de branco) e o australiano Shamil Borchashvili
Olimpíadas de sofá

May the force be with us

O português Anri Egutidze (de branco) e o australiano Shamil Borchashvili
Foto: AFP
Desporto 4 min. 27.07.2021
Olimpíadas de sofá

May the force be with us

Luís Pedro Cabral
Luís Pedro Cabral
Frase dos olímpicos: "É irreal vir para aqui pensar em medalhas". Realmente...

Meia-noite e tal. Não tardava, ia começar a transmissão dos olímpicos. Já com os nervos em franja, pensava naquela atleta da Ginástica Artística, a Filipa Martins, aquela que inventou o "movimento Martins" durante o período de confinamento. Na crueldade que havia numa pessoa se dar ao trabalho de inventar um movimento nas paralelas assimétricas, treiná-lo até à exaustão, certificá-lo, e depois ficar em 43º lugar, tão longe da final quanto da família. Estaria com caímbras? Faria escala em Abu Dhabi? Havia voos directos de Tóquio para o Porto? Andaria em Económica, a petiscar comida de plástico? Estaria hipnotizada a olhar para aquele painel electrónico que mostra em que ponto o avião se encontra na sua rota intercontinental? Estaria o pessoal da Ground Force à sua espera quando chegasse? Como, onde, quando, porquê e em que estado anímico se encontraria a rapariga numa altura destas? E, já agora, que estirpe de superação reservaria esta after-hours olímpica, com 14 atletas portugueses em competição em oito modalidades? Isso veríamos.

   - Vai um café?

   - Não, obrigado, já bebi.

   - E que tal um zappinguezito?

   - Isso até ia.

RTP 1: Anatomia de Grey, 15ª temporada. RTP 2: Diário dos Olímpicos. Deixa cá ver: No Triatlo, uma das mais duras provas olímpicas, Melanie Santos tinha ficado em 22º na prova feminina. Na prova masculina, os dois atletas portugueses tinham conseguido ficar no Top 30. É uma maneira de pôr as coisas. João Silva ficou em 23º, João Pereira, em 27º. Pereira era o mais inconformado com o resultado e com a vida. Que os atletas não são apoiados, que os clubes lá vão apoiando como podem, que assim é impossível, que "é irrealista vir para aqui pensar em medalhas". Ai é? SIC: Quem quer namorar com o agricultor. TVI: 53.996 casos activos, mais nove óbitos, 1802 recuperados, 49,33 da população vacinada. SIC Notícias: Reunião do Infarmed sobre a evolução da pandemia. RTP3: Desconfinamento em Agosto. TVI24: Portugal deve a liberdade a Otelo. CMTV: Ricardo Salgado passa férias com a família na Sardenha. Não era preciso ver mais. Aparentemente, Portugal estava no seu melhor. Até porque a selecção olímpica de Andebol tinha conseguido a sua primeira vitória olímpica de sempre, frente ao Bahrein. 

- Tens a certeza que não queres um café? Vê lá. Queres que te traga uma fatia do bolo de 18,55 milhões de euros da participação olímpica? Está fresquinha.

Ora bem: o dia olímpico já tinha recomeçado na praia de Tsurigasaki, onde o surf fazia história a cada momento. De Yolanda Hopkins Sequeira, apurada para os quartos de final, ainda não havia vislumbre. Parecia um daqueles canais de mindfulness, em que estamos a ver as ondas para cá e para lá, só que com comentários ininterruptos sobre o swell e as características intrínsecas da maré, que estava de pequena vaga, o que era desagradável da parte do mar. O surf é dos raros desportos, agora olímpicos, em que quanto pior o tempo, melhor. Mas, logo hoje que as previsões meteorológicas apontavam para um tufão, não corria uma brisa. Surf sem ondas é como um jardim sem flores. Desapontada, o melhor que Yolanda conseguiu foi um honroso quinto lugar. Espera lá... isso não dá direito a um diplomazito? Dá, sim senhora. Para comemorar, adormeci.

Quando acordei, já Fu Yu, mesatenista, que tinha achado os dois primeiros jogos estranhamente fáceis, tinha sido eliminada na terceira ronda. Anri Egutidze, tinha feito a sua estreia olímpica na segunda ronda do Judo. Como? Tinha ficado isento da primeira. Ou seja: foi eliminado à primeira na segunda ronda. Na BMX Cross Country, Raquel Queirós deu tudo o que tinha, menos a bicla, que é caríssima, mas só conseguiu um 27º lugar. Na vela, já sabíamos que o tempo não estava de feição, carolina João terminou a segunda regata em 13º, subindo duas posições na classificação geral, encontrando-se agora em 34º em Laser Radial. Certo. Mais tarde, entrou em acção a dupla Jorge Lima / José Costa, em 49er. A toda a brida ficaram à beirinha do Top 10, classificando-se em 11º. Duas regatas tiveram de ser adiadas. O tufão Nepartak lembrou-se de aparecer. Só agora? Na natação, indoors, ao abrigo da tempestade, Tamila Holub e Diana Durães tinham ficado pelo caminho na prova de 1500 metros livres.

No boxe, algo de irreal, embora não-inédito. Numa reedição olímpica do histórico combate entre Mike Tyson e Evander Hollyfield para o cinturão de Campeão do Mundo depesados, em que Tyson arrancou um pedaço da orelha de Hollyfield. Para morder a orelha de um adversário, é preciso lá chegar com os dentes. No combate olímpico de pesados, entre o neozelandês David Nikita e o marroquino Youness Baala, foi por uma nesga. O pugilista marroquino, frustado pela derrota certa, bem tentou apanhar a orelha do adversário, mas este conseguiu esquivar-se. Mas as imagens, entretanto bloqueadas, já correram mundo. No final, David Nikita exibiu, portanto, um sorriso de orelha a orelha.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.