Escolha as suas informações

Membro do Comité Executivo diz que "Blatter tem de se explicar"
Desporto 2 min. 03.06.2015

Membro do Comité Executivo diz que "Blatter tem de se explicar"

São exigidas explicações a Joseph Blatter

Membro do Comité Executivo diz que "Blatter tem de se explicar"

São exigidas explicações a Joseph Blatter
Foto: Reuters
Desporto 2 min. 03.06.2015

Membro do Comité Executivo diz que "Blatter tem de se explicar"

Kozo Tashima, vice-presidente da Federação Japonesa de Futebol e membro do Comité Executivo da FIFA, manifestou-se esta quarta-feira surpreendido com a demissão de Joseph Blatter, considerando que o suíço tem "a obrigação de se explicar".

Kozo Tashima, vice-presidente da Federação Japonesa de Futebol e membro do Comité Executivo da FIFA, manifestou-se esta quarta-feira surpreendido com a demissão de Joseph Blatter, considerando que o suíço tem "a obrigação de se explicar".

"Não há acusações contra o senhor Blatter, apenas rumores. Se algo o levou a demitir-se, tem a obrigação de se explicar", disse o dirigente japonês à agência Kyodo.

Tashima entende que Blatter "não podia tomar uma decisão destas com o actual ambiente tão confuso", considerando "uma farsa" o facto de permanecer no cargo até, pelo menos, Dezembro.

O suíço Joseph Blatter demitiu-se na terça-feira da presidência da FIFA, na sequência do escândalo de corrupção que abala o organismo máximo do futebol, e anunciou a marcação de um congresso eleitoral extraordinário para eleição de um sucessor, que será marcado entre o período de Dezembro deste ano e Março de 2016.

Blatter anunciou a sua saída quatro dias após a sua reeleição para um quinto mandato na presidência da FIFA, que aconteceu já depois da detenção de sete dirigentes do organismo, na quarta-feira.

O dirigente suíço, de 79 anos, ocupava o cargo desde 1998 e já disse que não se recandidata. "Se há alguma coisa que pesa sobre ele, então não deveria ser autorizado a continuar no cargo mais tempo. Ele disse que renunciou porque não tem apoio suficiente no mundo do futebol. Na passada sexta-feira, a maioria votou nele. O que mudou em um ou dois dias? Preciso saber o que aconteceu", concluiu o dirigente nipónico.

Dois antigos dirigentes na lista dos mais procurados da Interpol

A Interpol colocou hoje na sua lista dos mais procurados Jack Warner e Nicolas Leoz, dois antigos membros do comité executivo da FIFA, a pedido das autoridades norte-americanas.

Além de Warner e Leoz, a Organização Internacional de Polícia Criminal, inclui na lista quatro responsáveis de empresas de marketing, parceiras da FIFA, entre os quais o brasileiro José Lazaro.

Os seis indivíduos estão a ser investigados pelas autoridades norte-americanas pelo alegado pagamento de subornos de 151 milhões de euros (cerca de 140 milhões de euros).

Jack Warner, antigo vice-presidente da FIFA, e Nicolás Leoz, ex-presidente da Confederação da América do Sul (Conmebol), estão entre os nove dirigentes ou ex-dirigentes e cinco parceiros da FIFA acusados de associação criminosa e corrupção nos últimos 24 anos.


Notícias relacionadas