Escolha as suas informações

Lusodescendente distinguida : Andreia Machado é a melhor futebolista do país
Desporto 05.10.2016

Lusodescendente distinguida : Andreia Machado é a melhor futebolista do país

A jogadora do Niederkorn (à dta.) quer ganhar o campeonato e a taça esta época

Lusodescendente distinguida : Andreia Machado é a melhor futebolista do país

A jogadora do Niederkorn (à dta.) quer ganhar o campeonato e a taça esta época
Foto: Fernand Konnen
Desporto 05.10.2016

Lusodescendente distinguida : Andreia Machado é a melhor futebolista do país

A lusodescendente foi distinguida com o prémio de melhor futebolista do campeonato luxemburguês do futebol feminino. A jogadora mostra-se satisfeita e agora quer conquistar o campeonato e a taça com o seu clube.

A lusodescendente foi distinguida com o prémio de melhor futebolista do campeonato luxemburguês do futebol feminino. A jogadora mostra-se satisfeita e agora quer conquistar o campeonato e a taça com o seu clube.

A ndreia Machado, de apenas 21 anos, foi eleita a melhor jogadora do campeonato luxemburguês feminino de futebol.

O troféu foi entregue na “Noite do Futebol”, evento organizado pela Federação Luxemburguesa de Futebol (FLF), na sexta-feira, em Mamer.

Nasceu no Porto e ocupa a posição de média atacante. Sentiu-se “honrada” e “bastante satisfeita” com a distinção e confessou ao Contacto que “não esperava” vencer este troféu. “No ano passado fui segunda classificada e este ano acabei por vencer, mas sinceramente não acreditava que pudesse ser eleita a melhor jogadora do Luxemburgo”, diz com um sorriso.

Natural da Invicta, é apaixonada pelo futebol e adepta ferrenha dos ’dragões’. Veio para o Luxemburgo com 11 anos, começou a jogar com os rapazes, mas aos 14 integrou pela primeira vez a equipa feminina do Niederkorn. Esteve as duas últimas épocas no SC Bettembourg, onde foi vice-campeã, mas regressou ao Progrès, clube do coração.

“Foi no Niederkorn que cresci como jogadora e fui campeã nacional. Gostei bastante de ter passado pelo SC Bettembourg, mas aqui estou em casa, conheço toda a gente, e o ambiente é também muito bom”, explica. Andreia Machado fez a estreia pela seleção luxemburguesa aos 18 anos, frente a Malta, e marcou na sua primeira internacionalização.

Na época passada apontou 11 golos no campeonato e garante que “marcar é sempre uma grande alegria”.

Tem como referências a jogadora brasileira Marta e a portuguesa Edite Fernandes, e quer “continuar a evoluir” no futebol.

Depois de ter recebido o troféu, garante que vai continuar a ser “a mesma pessoa” e que preferia “trocar este prémio individual por uma conquista com a sua equipa”.

Andreia diz ainda que quer continuar a defender as cores do Luxemburgo e espera nesta época “conquistar o campeonato ou a taça” ao serviço do Progrès Niederkorn.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

O passo em frente do futebol luxemburguês
Os recentes resultados da seleção nacional e dos principais clubes nas competições europeias proporcionaram outra visibilidade internacional ao futebol luxemburguês. O presidente da Federação e vários treinadores lusos analisam como a Liga das Nações pode também enquadrar-se nesse contexto.
O empate entre o Luxemburgo e a França foi um dos grandes resultados dos 'leões vermelhos'.
Racing arranca com goleada no campeonato feminino de futebol
O arranque da Primeira Liga do campeonato feminino luxemburguês de futebol ficou marcado pela goleada do Racing ao Larochette e pela derrota do campeão Junglinster em Mamer, por 2-0. Esta época, a luta pelo título vai ser alargada a um lote de quatro ou cinco equipas e promete maior equilíbrio.
Tiago Pereira, treinador do Racing, diz que a sua equipa ambiciona chegar à final da taça e terminar nos 5 primeiros classificados no campeonato.
Dany Mota é cobiçado pela seleção luxemburguesa
Dany Mota tem 19 anos e nasceu no Grão-Ducado. O futebolista português joga há dois anos em Itália e tem sido cobiçado por vários clubes. O jovem jogador já foi abordado para representar a seleção luxemburguesa, mas o seu coração balança entre Portugal e o Luxemburgo.
Dany Mota
Entrevista: “Os imigrantes foram muito importantes no desenvolvimento do futebol no Luxemburgo”
Jean Ketter foi recentemente distinguido pela Fundação Robert Krieps com o prémio para a melhor tese de mestrado escrita no Grão-Ducado. O jovem luxemburguês, docente no Liceu Técnico de Ettelbruck, recebeu um prémio pecuniário de 2.500 euros pelo trabalho de investigação “Influência do futebol de rua e de clubes sobre a inclusão e a identificação dos imigrantes”, obra que deverá ser editada em setembro.
Jean Ketter iniciou-se no futebol aos sete anos. Jogou até aos 13 edepois começou apraticar basquetebol. Hoje, odocente do Liceu Técnic odeEttelbruck é jogador da equipa principal do Laroche tte, mas continu a ajogar futebol com os amigos