Escolha as suas informações

Liga Europa. A nova vida de Ronaldo
Desporto 4 min. 08.09.2022
Futebol

Liga Europa. A nova vida de Ronaldo

Futebol

Liga Europa. A nova vida de Ronaldo

Foto: Oli Scarf/AFP
Desporto 4 min. 08.09.2022
Futebol

Liga Europa. A nova vida de Ronaldo

Rui Miguel Tovar
Rui Miguel Tovar
Confusão, não façam confusão: é a primeira vez desde 2002 que Cristiano Ronaldo não entra na fase de grupos da Liga dos Campeões. Vinte anos, chi-ça. É dose.

E agora? Liga Europa, a 2.ª divisão da UEFA.

E, grupo E. Hoje às 20 horas, em Old Trafford, há Manchester United vs Real Sociedad. Na ficha de jogo, seja a titular ou a suplente, consta o nome de Ronaldo, o homem dos recordes da Liga dos Campeões. Um exemplo? Um, só? Vários, tomem lá disto. Mais golos (140). Mais jogos (183). Mais vitórias (114). Mais assistências (42). Mais golos de penálti (19). Mais golos de livre (12). Mais golos nos ¼ final (22). Mais golos na ½ final (14). Mais golos na fase de grupos (58). Mais golos numa época (17). Mais golos num ano civil (19). Mais golos em jogos seguidos (11).

Uffff.

Único a marcar 15 ou mais golos em três edições. Único a consagrar-se melhor marcador em seis épocas seguidas. Único a marcar 10 golos ao mesmo adversário (Juventus, por sinal). Único a marcar em três finais (2008, 2014, 2017). Único a marcar em todos os seis jogos da fase de grupos (2017).

Uffff.

Primeiro a chegar às 100 vitórias. Primeiro a chegar aos 100 golos. Primeiro a chegar aos 100 golos por um só clube. Primeiro a marcar hat-tricks em jogos seguidos da fase de grupos.

Uffff.

Recordista (quase) absoluto, Ronaldo é encostado à Liga Europa. O seu último jogo na 2.ª divisão da UEFA é em Outubro 2002, pelo Sporting, em Belgrado, vs Partizan. Espante-se, estádio vazio. O Partizan é castigado e joga-se à porta fechada. As bancadas, despidas de interesse. O relvado, vestido de verde. A sua cor por natureza, sim senhor, e também a cor das camisolas do Sporting, a recuperar de um 1:3 na primeira mão, no José Alvalade.

Nesse dia 3, uma quinta-feira, o treinador romeno Laszlo Bölöni sacode a pressão com as estreias a titular de Carlos Martins e Cristiano Ronaldo. O onze é este aqui ó: Nélson; Quiroga, Beto, Contreras e Tello; Rui Bento e Carlos Martins; Toñito, Quaresma e Ronaldo; Kutuzov. Aos dois minutos, primeira contrariedade com a lesão de Rui Bento. Entra outro Bento, o Paulo.

Aos 13’, o primeiro golo da noite pertence a Toñito numa jogada iniciada por Quaresma, a tabelar com Kutuzov. A defesa do Partizan afasta e Carlos Martins isola Toñito. A recepção é assim-assim, a conclusão é divinal: chapéu de aba curta à saída do guarda-redes. Há esperança, e o Sporting é um rolo compressor a atacar. Ronaldo falha o 0:2 de cabeça, após cruzamento de Tello, aos 18’. Até ao intervalo, pouco há a acrescentar.

Na segunda parte, é um corrupio. Aos 48’, Trobok acerta no poste. Aos 51’, um cabeceamento de Quiroga é salvo em cima da linha de golo. Aos 54’, é o golo de Kutuzov. A jogada começa em Contreras no meio-campo do Partizan. O seu passe para a esquerda apanha Ronaldo bem solto. O miúdo vai contra dois sérvios e cruza com precisão para o salto do bielorrusso. A bola embate no poste, o guarda-redes mergulha sem explicação e a baliza está deserta para o encosto fácil de Kutuzov.


CRISTIANO RONALDO EM JOGO DE JUVENIS  NUM CAMPO PELADO EM 9/05/98
FOTO DO JORNAL DO SPORTING
Tudo o que sempre quis saber sobre Cristiano Ronaldo
Histórias sobre o lado menos conhecido do jogador português. Por Rui Miguel Tovar.

Aos 73’, acaba a Taça UEFA para Ronaldo. Entra Niculae para o seu lugar. E, quatro minutos depois, Delibasic reduz para 1:2, de cabeça. Aos 81’, um amortie de Toñito permite ao central Contreras o empate na eliminatória e força o prolongamento. Ou não, ainda faltam uns quantos minutos. Precisamente no último, os suplentes Pedro Barbosa e Niculae fabricam uma vistosa jogada em que a bola do romeno faz tremer o poste esquerdo de Ilic.

No prolongamento, o 1:3 mantém-se durante 20 minutos. Depois, o Partizan chega ao empate na sequência de um canto (Zivkovic) e de um contra-ataque (Cakar). Antes do apito final, o Partizan vê-se reduzido a dez homens pela expulsão de Zivkovic numa dura entrada sobre Quaresma.

Insistimos, estamos em 2002. Daí para cá, Ronaldo joga sempre sempre sempre a Liga dos Campeões. Primeiro pelo Man United, depois pelo Real Madrid, finalmente pela Juventus. E é campeão europeu pelo United, em 2008 (golo na final), e Real Madrid (2014, outro golo na final, mais 2016, 2017, bis na final, e 2018). É penta, Ronaldo é pentacampeão. Só lhe falta um título para igualar o recordista Paco Gento, espanhol do Real Madrid nos anos 50/60.

Até ver, o recorde de Gento continua intacto por mais um ano. Ronaldo arrisca é ganhar a Liga Europa, cuja final está marcada para dia 31 Maio em Budapeste. Para tal, ainda faltam 15 jogos. A maratona começa hoje, vs Real Sociedad, com o qual Ronaldo só acumula vitórias (nove) na sua larga história desportiva.

(Autor escreve de acordo com a antiga ortografia.)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, tornou-se esta terça-feira o primeiro jogador a marcar 11 golos numa fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol, estabelecendo um novo recorde com os quatro marcados frente ao Malmö.
Cristiano Ronaldo fez um 'póquer' pela primeira vez na 'Champions' e é o melhor marcador de sempre da competição, com 88 golos,