Escolha as suas informações

FC Porto goleado em Munique falha sonho das "meias"
Desporto 4 min. 21.04.2015 Do nosso arquivo online
Liga dos Campeões

FC Porto goleado em Munique falha sonho das "meias"

Robert Lewandowski marcou dois dos golos do Bayern
Liga dos Campeões

FC Porto goleado em Munique falha sonho das "meias"

Robert Lewandowski marcou dois dos golos do Bayern
Foto: AFP
Desporto 4 min. 21.04.2015 Do nosso arquivo online
Liga dos Campeões

FC Porto goleado em Munique falha sonho das "meias"

Uma primeira parte de verdadeiro pesadelo, em que o Bayern Munique marcou cinco golos, acabou esta terça-feira com o sonho do FC Porto em voltar, 11 anos depois, às meias-finais da Liga dos Campeões em futebol.

Uma primeira parte de verdadeiro pesadelo, em que o Bayern Munique marcou cinco golos, acabou esta terça-feira com o sonho do FC Porto em voltar, 11 anos depois, às meias-finais da Liga dos Campeões em futebol.

O muito festejado 3-1 do Dragão foi anulado em escassos 22 minutos e o intervalo chegou com goleada (5-0), num‘massacre bávaro, que não teve continuidade na segunda parte, em que o FC Porto ainda reduziu, para acabar por perder por pesados 6-1. Thiago Alcántara (14 minutos), Jérôme Boateng (22), Robert Lewandowski (27 e 40), Thomas Müller (36) e Xabi Alonso (88) 'escreveram' um dos maiores pesadelos europeus da história dos portistas, que viajaram do 'céu' ao 'inferno' em seis dias.

Na segunda metade, com a desaceleração dos bávaros, o FC Porto conseguiu marcar, aos 73 minutos, pelo capitão Jackson Martinez. O colombiano ainda ameaçou um segundo, aos 77, que relançaria a eliminatória, mas falhou.

O FC Porto caiu, assim, com estrondo, num encontro em que saiu claramente falhada a aposta de Lopetegui em Reyes e Indi para as laterais, onde foi muito sentida a falta dos castigados Danilo e Alex Sandro. Face à ausência dos brasileiros, Lopetegui fez regressar, como anunciado, o central Marcano, desviando Martins Indi para a esquerda, e, de forma surpreendente, elegeu Reyes, outro central, para a direita.

Quanto ao Bayern, apenas trocou Dante, desastrado no Dragão, por Badstuber, mantendo-se sem Alaba, Robben ou Ribéry, o que não impediu a equipa de entrar ao ataque, como tinha de fazer, face aos dois golos de desvantagem. Com Lahm na direita, Götze na esquerda, Müller perto de Lewandowski e Thiago, atrás, a orquestrar, o Bayern entrou forte, encostando à sua área um FC Porto incapaz de sair a jogar, mas, de início, com capacidade para pressionar alto.

Os bávaros apenas criaram perigo aos 10 minutos, com Lewandowski a atirar ao poste direito, para, aos 14, inaugurarem mesmo o marcador, num cabeceamento certeiro de Thiago, ao primeiro poste, após cruzamento de Bernat. O golo deu mais confiança ao Bayern e instalou, em definitivo, o medo nos portistas.

O 3-1 do Dragão parecia em perigo e foi 'varrido' aos 22 minutos, num golo de cabeça de Boateng, servido da mesma forma por Badstuber. Incapaz de sair a jogar, de ter a bola por mais de breves segundos e de não a perder em sítios proibidos, o FC Porto sofreu o terceiro aos 27 minutos, com Lahm, sempre sozinho na direita, a centrar para a área e Müller a servir Lewandoswki, que mergulhou para mais um tento de cabeça, o terceiro.

Os portistas ainda estavam a um golo de empatar a eliminatória e Lopetegui trocou Reyes por Ricardo Pereira, mas, em campo, só se continuou a ver o Bayern, que fez o quarto aos 36 minutos, num remate de fora da área de Müller, com a bola a desviar em Indi e trair Fabiano.

Os alemães 'massacravam' autenticamente a defesa lusa, com sucessivas investidas e, letais a finalizar, ainda chegaram ao quinto antes do intervalo, mais precisamente aos 40 minutos, por Lewandowski, que ‘bisou’, servido por Müller.

A perder por 5-0 ao intervalo, Lopetegui ‘desistiu’ da eliminatória: tirou Quaresma e fez entrar Ruben Neves, passando a uma defesa com três centrais (Casemiro ao meio) e subindo nos corredores Ricardo Pereira e Indi. O Bayern, com a eliminatória conquistada, reentrou bem mais calmo, mas, ainda assim, ameaçou logo aos 46 minutos, por Götze, que atirou ao lado, e aos 58, num livre de Xabi Alonso que saiu por cima da barra.

O equilíbrio instalou-se, porém, rapidamente, com o FC Porto, com Evandro em vez de Rafinha a partir dos 67 minutos, a aproveitar para chegar mais vezes perto da área contrária e a conseguir mesmo reduzir a desvantagem aos 73, num cabeceamento de Jackson, servido por Herrera.

Depois de gritarem ‘olés’, os adeptos do Bayern ainda ‘tremeram’ aos 77 minutos, quando Jackson ganhou espaço à entrada da área e atirou com muito perigo, com a bola a sair pouco ao lado do poste direito. Para não correrem mais riscos, os bávaros subiram no terreno, acabando por chegar ao sexto golo aos 88 minutos, por Xabi Alonso, na transformação perfeita de um livre direto, após uma falta de Marcano, que lhe custou o segundo amarelo.

Jogo no Allianz Arena, em Munique

Bayern Munique – FC Porto: 6-1 (ao intervalo: 5-0)

Marcadores: 1-0, Thiago Alcántara, 14 minutos. 2-0, Jérôme Boateng, 22' 3-0, Robert Lewandoski, 27' 4-0, Thomas Muller, 35' 5-0, Robert Lewandoski, 40' 5-1, Jackson Martinez, 73' e 6-1 por Xabi Alonso, 88'

Equipas:

- Bayern Munique: Neuer, Rafinha (Rode, 72), Badstuber, Boateng, Bernat, Xabi Alonso, Thiago Alcántara (Dante, 90), Lahm, Götze (Weiser, 86), Thomas Müller e Lewandowski

(Suplentes: Reina, Dante, Rode, Weiser, Schweinsteiger, Gaudino e Pizarro).

Treinador: Pep Guardiola

- FC Porto: Fabiano, Reyes (Ricardo Pereira, 33), Maicon, Marcano, Martins Indi, Casemiro, Herrera, Óliver, Ricardo Quaresma (Ruben Neves, 46), Brahimi (Evandro, 67) e Jackson Martinez

(Suplentes: Helton, Ricardo Pereira, Ruben Neves, Evandro, Quintero, Hernâni e Aboubakar)

Treinador: Julen Lopetegui

Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra)

Acção disciplinar: cartão amarelo para Herrera (34), Jackson Martinez (38), Badstuber (42), Ricardo Pereira (65) e Marcano (71 e 87).

Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Marcano (87). Julen Lopetegui expulso do banco (89')Assistência: cerca de 70.000 espectadores


Notícias relacionadas

O Benfica empatou hoje a zero com o Dinamo Kiev, em encontro da primeira jornada do Grupo E da edição 2021/22 da Liga dos Campeões em futebol, disputado na capital ucraniana.