Escolha as suas informações

Benfica sai 'vivo' de Munique e pode 'sonhar' com as meias-finais
Desporto 4 min. 05.04.2016 Do nosso arquivo online
Liga dos Campeões

Benfica sai 'vivo' de Munique e pode 'sonhar' com as meias-finais

Encarnados podem a oportunidade para eliminar o colosso bávaro na Luz
Liga dos Campeões

Benfica sai 'vivo' de Munique e pode 'sonhar' com as meias-finais

Encarnados podem a oportunidade para eliminar o colosso bávaro na Luz
Foto: AFP
Desporto 4 min. 05.04.2016 Do nosso arquivo online
Liga dos Campeões

Benfica sai 'vivo' de Munique e pode 'sonhar' com as meias-finais

O Benfica saiu ‘vivo’ do Allianz Arena, edsta zerça-feira, ao sofrer uma derrota tangencial por 1-0 em Munique, face ao Bayern, que deixa os ‘encarnados’ a ‘sonhar’ com as meias-finais da Liga dos Campeões em futebol.

O Benfica saiu ‘vivo’ do Allianz Arena, edsta zerça-feira, ao sofrer uma derrota tangencial por 1-0 em Munique, face ao Bayern, que deixa os ‘encarnados’ a ‘sonhar’ com as meias-finais da Liga dos Campeões em futebol.

Um golo do chileno Arturo Vidal, logo aos dois minutos, fez temer o pior, mas a equipa de Rui Vitória, que entrou igual a si própria, com o ‘onze’ que goleara o Braga, reagiu, foi ‘gigante’, ao conseguir ‘emperrar’ durante muitos momentos o jogo dos bávaros, e até teve oportunidades para marcar.

Gaitán, a acabar a primeira parte, Jonas, aos 57 minutos e, por duas vezes, os 64, numa tripla ocasião em que também Mitroglou podia ter faturado, estiveram muito perto de um tento que daria vantagem aos ‘encarnados’ na eliminatória.

Antes, aos 29 minutos, o árbitro até poderia ter assinalado uma grande penalidade, quando Lahm cortou com o braço, no relvado, um centro de Gaitán, mas mandou jogar.

Os bávaros também poderiam ter marcado mais uma ou outra vez, nomeadamente aos 89 minutos, quando Lewandowski surgiu isolado e decidiu mal, mas só foram realmente superiores na parte inicial e na pressão final.

O cenário anunciado de goleada, que FC Porto (6-1) e Sporting (7-1) sofreram nas últimas visitas, tal com o Benfica nos anteriores jogos em Munique (duas por 4-1 e uma por 5-1), esteve muito longe de acontecer.

Ainda assim, o Bayern mantém-se, claramente, como favorito a chegar às meias-finais - até porque se marcar um golo obriga o Benfica a apontar três -, mas os bicampeões em título podem sonhar com uma primeira presença nas ‘meias’, mesmo desfalcados de Jonas, por culpa de um amarelo.

O Benfica repetiu o ‘onze’ que goleou o Sporting de Braga por 5-1, com André Almeida, Lindelöf, Jardel e Eliseu, à frente de Ederson, um meio-campo com Fejsa e Renato Sanches, ao meio, e Pizzi e Gaitan, nos extremos, a apoiar Mitroglou e Jonas.

Por seu lado, o Bayern alinhou com Neuer na baliza, uma defesa com Lahm, Kimmich, Alaba e Bernat, dois médios centrais (Thiago Alcântara e Vidal), dois extremos (Douglas Costa e Ribéry) e dois pontas de lança (Müller e Lewandowski).

O jogo começou, praticamente, com o golo do Bayern: Ribéry, primeiro, e Bernat, depois, surgiram soltos na esquerda, face ao posicionamento central de André almeida, com o espanhol a cruzar para a cabeça de Vidal, que se antecipou a Eliseu e marcou logo aos dois minutos.

Em vantagem, os bávaros instalaram-se no meio-campo contrário, perante um Benfica com enormes dificuldades em sair para a frente, e, aos 10 minutos, Douglas Costa rematou com perigo da direita, para defesa segura de Ederson.

Aos poucos, os ‘encarnados’ começaram a assentar o seu jogo e, aos 19 minutos, Mitroglou fez a primeira ameaça, num cabeceamento ao lado, após cruzamento de André Almeida.

Na resposta, o Bayern quase fez, no entanto, o segundo, através de um grande passe de Thiago para as costas da defesa ‘encarnada’, onde surgiu Müller, sozinho, a rematar para defesa difícil de Ederson, que, aos 33 minutos, adivinhou bem um livre entre os mesmos protagonistas.

O equilíbrio já estava, porém, instalado e as ocasiões repartiram-se até ao intervalo, com Vidal a voltar a cabecear com perigo, aos 36 minutos, e, já nos descontos, aos 45+3, a evitar que um remate de Gaitán fosse para a baliza de Neuer.

A segunda parte trouxe um Benfica ainda mais forte, capaz de não deixar jogar o Bayern e quase a chegar ao empate aos 57 minutos, por Jonas, que trabalhou bem sobre Alaba, após passe de Renato, mas viu o seu remate ser detido por Neuer.

Sete minutos depois, aos 64, a equipa de Rui Vitória voltou a estar muito perto do golo, mas, após jogada de André Almeida na direita, Jonas atirou contra Javí Martinez - a primeira aposta de Guardiola - Mitroglou contra Thiago e, na segunda recarga, o brasileiro airou por cima.

Sem conseguir ‘furar’ a defesa do Benfica, Guardiola lançou Coman, com Vitória a responder com a troca de Mitroglou por Raúl Jiménez e, depois, de Jonas por Salvio, esta segunda já depois de Ribéry assustar, para nova defesa de Ederson.

Na parte final, o jogo ficou mais ‘partido’ e foi o Bayern que esteve mais perto de marcar, quando, aos 88 minutos, Vidal isolou Lewandowski, que, em vez de rematar, tentou dar o golo a Lahm, mas passou mal a bola e a jogada perdeu-se.

Os bávaros ainda conseguiram voltar a colocar o Benfica perto da sua área - como no início do jogo - nos cinco minutos de descontos, mas o último remate pertenceu a Salvio, sendo que Vitória ainda colocou Samaris, por Pizzi, para segurar.

Jogo no Allianz Arena, em Munique.

Bayern Munique – Benfica, 1-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcador: 1-0, Arturo Vidal, 02 minutos.

Equipas:

- Bayern Munique: Neuer, Lahm, Kimmich (Javi Martínez, 60), Alaba, Bernat, Thiago Alcântara, Arturo Vidal, Douglas Costa (Coman, 70), Ribéry, Thomas Müller (Götze, 85) e Lewandowski.

(Suplentes: Ulreich, Rafinha, Javi Martínez, Xabi Alonso, Götze, Rode e Coman).

Treinador: Pep Guardiola.

- Benfica: Ederson, André Almeida, Lindelöf, Jardel, Eliseu, Fejsa, Renato Sanches, Pizzi (Samaris, 90+1), Gaitán, Mitroglou (Raúl Jiménez, 70) e Jonas (Salvio, 83).

(Suplentes: Paulo Lopes, Nélson Semedo, Lisandro López, Samaris, Talisca, Salvio e Raúl Jiménez).

Treinador: Rui Vitória.

Árbitro: Szymon Marciniak (Polónia).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Ribéry (22), Bernat (42), Jonas (58) e Lindelöf (62).

Assistência: Cerca de 70.000 espectadores.


Notícias relacionadas

Jonas e Samaris deram vantagem de 2-0, mas dois erros clamorosos de Vlachodimos e Rúben Dias entregaram a Diogo Viana e Kikas a igualdade. Equipa da Luz foi alcançada no comando pelo FC Porto.
Encarnados venceram Zenit por 2-1
Um Benfica tão desfalcado como personalizado garantiu hoje em São Petersburgo o apuramento para os quartos de final da Liga dos Campeões em futebol, com um triunfo por 2-1 face ao Zenit, selado com dois golos no final.
Benfica's players celebrate a goal during the second-leg round of 16 UEFA Champions League football match FC Zenit vs SL Benfica at the Petrovsky stadium in St. Petersburg on March 9, 2016. AFP PHOTO / OLGA MALTSEVA
O Sporting igualou este domingo a maior vitória para o campeonato de futebol no estádio do Benfica, ao impor-se por 3-0 numa casa onde o treinador Jorge Jesus viveu nova jornada de glória, mas com a 'camisola errada'.
Jorge Jesus voltou à Luz para inflingir ao Benfica a terceira derrota no campeonato
Uma primeira parte de verdadeiro pesadelo, em que o Bayern Munique marcou cinco golos, acabou esta terça-feira com o sonho do FC Porto em voltar, 11 anos depois, às meias-finais da Liga dos Campeões em futebol.
Bayern Munich's Polish striker Robert Lewandowski scores during the UEFA Champions League second-leg quarter-final football match Bayern Munich v FC Porto in Munich, southern Germany on April 21, 2015. AFP PHOTO / JOHN MACDOUGALL