Escolha as suas informações

Christophe Laporte voltou a brilhar na Volta ao Luxemburgo.
Breves Desporto 06.06.2019

Laporte volta a vencer na Volta ao Luxemburgo e mantém camisola amarela

Laporte cortou a meta à frente de Justin Jules e Eduard-Michael Grosu, que terminaram a etapa no segundo e terceiro lugar, respetivamente.

Numa etapa bastante disputada que teve várias fugas e diversos líderes, a classificação final só se definiu a poucos quilómetros da meta que teve em Laporte um justo vencedor e que ficou ainda marcada pela queda de Jules.

No que toca à participação da equipa do FC Porto, nenhum dos seus elementos conseguiu terminar a prova nos lugares da frente, embora Raúl  Alarcon tenha andado nos lugares da frente até cerca de 20 quilómetros da meta.

Tiago da Silva, da equipa luxemburguesa Team Differdange Geba, sobrinho do consagrado Acácio da Silva, terminou a etapa no 44° posto.

Amanhã, sexta-feira, a segunda etapa vai ligar Steinfort a Rosport num total de 168,6 km.

Breves Luxemburgo 18.10.2019

Número de mortos em explosão de uma mesquita no Afeganistão aumenta para 62

O número de vítimas na explosão numa mesquita na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão, aumentou para 62 mortos e 36 feridos, segundo a última atualização das autoridades locais.  

Uma explosão no interior de uma mesquita no distrito de Haskamena, na província afegã de Nagarhar, fez desabar o tecto do edifício.  

O ataque na zona leste do Afeganistão aconteceu quando dezenas de pessoas se encontravam no interior da mesquita para as orações de sexta-feira. A explosão fez desabar o teto. Segundo Attahullah Khogyani, porta-voz do governador da província, 36 pessoas ficaram feridas.

O incidente acontece um dia depois de as Nações Unidas terem alertado para o aumento da violência no país, que atingiu níveis “inaceitáveis”.

Breves Luxemburgo 18.10.2019

Luxemburgo cria estágios remunerados lá fora

(AG)- O Ministério da Economia quer envolver os jovens licenciados na promoção económica internacional do Luxemburgo, através de estágios remunerados.

O ministério tem uma rede de apoio às empresas que se internacionalizam e desenvolvem a sua atividade no estrangeiro.

Os estágio remunerados, de três meses, abrangem, atualmente, empresas instaladas em Nova Iorque, São Francisco, Seul, Tóquio, Xangai, Telavive, Abu Dabi e Taipei.

O objetivo destes estágios é familiarizar os jovens com o trabalho diário daquela rede, num contexto de promoção económica do país no exterior.

Os jovens interessados devem enviar as respetivas candidaturas ao Ministério da Economia, até 15 de novembro deste ano.

Breves Luxemburgo 18.10.2019

Número de pedidos de asilo diminuiu em setembro

(SM)- O Luxemburgo registou 158 pedidos de proteção internacional no mês passado, ou seja menos 25 do que em agosto.

Os dados da Direção da Imigração, avançados esta manhã, dão conta da entrada de 1.536 pedidos, desde janeiro deste ano.

A Eritreia, com 34 pedidos, foi o país de origem da maior parte dos requerentes em setembro. Nos lugares imediatos estão os sírios (24) e os afegãos (16).

A Direção da Imigração atribuiu o estatuto de refugiado a 51 pessoas, aumentando o número de cidadãos, com esse estatuto para 513, desde o início do ano.

De referir que 2018 fechou com 2.205 pedidos de asilo, menos 113 do que em 2017.

Breves Luxemburgo 18.10.2019

"Klare Suppe" da marca Rapunzel pode conter pedaços de vidro

As autoridades da segurança alimentar do Luxemburgo alertam para "a possível presença de pedaços de vidro" nas sopas "Klare Suppe" da marca Rapunzel, à venda nas lojas Pall Center, Cactus, Naturata e ainda na Amazon.

O produto foi retirado do mercado, mas alguns dos frascos podem já ter sido vendidos, segundo o comunicado. 

O produto em questão tem o número de lote 4006040271017 , foi produzido na Alemanha e o prazo de validade é 18.09.2020.

Quem tiver este produto na sua casa, é aconselhado a não o consumir.

Se precisa de casacos esta é uma boa oportunidade
Breves Luxemburgo 18.10.2019

Vem aí o Domingo dos Casacos

(MP) - O “Mantelsonndeg” é uma tradição luxemburguesa de longa data. A origem do Domingo dos Casacos, na tradução em português, remonta à época onde as gentes do campo e das aldeias se deslocavam à capital do país no domingo que precedia o Dia de Todos os Santos para comprar um casaco para enfrentar as baixas temperaturas do inverno. Na altura, as lojas só abriam ao domingo uma vez por ano, apenas por ocasião do Domingo dos Casacos.

A tradição comercial mantém-se viva com algumas empresas a pagarem um subsídio aos seus empregados para ajudar na compra do tal casaco e sobretudo com os comércios da cidade do Luxemburgo e de outras cidades a abrirem portas na tarde do próximo domingo (20).

Por ocasião desta abertura dominical a rede de autocarros da capital (VDL) será gratuita para todos os utentes.

Breves Economia 17.10.2019

Gasóleo desce a partir da meia-noite

O gasóleo vai baixar a partir da meia-noite. No entanto, a diferença não será significativa porque a descida não chega a um cêntimo. O litro passa a custar 1,11 euros.

Breves Luxemburgo 17.10.2019

Assaltos caixas de multibanco. Polícia procura Ford Kuga

(MP) - No âmbito das investigações sobre os recentes ataques a caixas de multibanco em Remich e Mersch, a polícia procura agora um Ford Kuga, com matrícula belga (1HCK490) e de cor azul. A viatura foi roubada no país vizinho e as autoridades pedem a ajuda da população para encontrar o veículo em questão.

Esta semana houve dois assaltos a caixas de multibanco com recurso a explosivos.

O último ocorreu pouco depois da uma da madrugada desta quinta-feira, em Mersch. O alvo foi uma caixa de multibanco da empresa de correios POST, cujo balcão permanecia encerrado a meio desta tarde.

No início da semana, uma caixa de multibanco do Raiffeisen foi atacada, igualmente com recurso a explosivos, em Remich.

A polícia acredita que os dois ataques tenham sido cometidos pelo mesmo grupo de criminosos.

A investigação prossegue a cargo da Polícia Judiciária.

Breves Economia 17.10.2019

Alemanha revê em baixa previsões de crescimento para 2020

O Governo alemão reviu hoje em baixa as suas previsões de crescimento económico para o próximo ano. O Produto Interno Bruto (PIB) deverá avançar 1% e não 1,5%, como inicialmente previsto.

O ministro da Economia, Peter Altmaier, reconheceu o abrandamento económico, mas recusou a ideia de uma recessão na maior economia da União Europeia. Citado pela agência Reuters, Altmaier afirmou que “não há ameaça de uma crise económica”.

Para este ano, o Governo mantém a sua previsão de crescimento nos 0,5%. A prejudicar a performance da economia estão a guerra comercial, o Brexit e a incerteza que resulta destes fatores.