Escolha as suas informações

Laporta avalia dez anos de trabalho desportivo e social
Domenico Laporta

Laporta avalia dez anos de trabalho desportivo e social

Foto: Maurice Fick
Domenico Laporta
Desporto 3 min. 13.02.2019

Laporta avalia dez anos de trabalho desportivo e social

Álvaro Cruz
Álvaro Cruz
O acompanhamento social de jovens desfavorecidos através do desporto é um dos objetivos da ALSS, associação que teve também uma implicação direta na criação do campeonato luxemburguês de futsal.

O acompanhamento social de jovens desfavorecidos através do desporto é um dos objetivos da ALSS, associação que teve também uma implicação direta na criação do campeonato luxemburguês de futsal.

A Association Luxembourgeoise Street Soccer (ALSS) celebra dez anos este ano. Domenico Laporta, responsável e fundador da popular associação, faz um balanço positivo de uma década de atividades desportivas e sociais em prol dos mais desfavorecidos.

“Estes dez anos passaram a correr, com altos e baixos, mas foram muito positivos. Temos desenvolvido muitos projetos desportivos e sociais com efeitos positivos na vida de muita gente e isso enche-nos de satisfação. Nem tudo é fácil, mas o mais importante é que também retiramos coisas positivas dos momentos menos bons”, diz.

O nome de Association Luxembourgeoise Street Soccer nasceu do contacto com os jovens que jogavam futebol na rua: “Quando iniciei estudos de educador, uma das formas de acompanhar os jovens em dificuldades foi pelas suas atividades desportivas como o futebol, que é o mais popular. Como trabalhava na ’Maison des Jeunes’ passava muito tempo com eles, na rua, para os compreender e ajudar. Daí nasceu o nome da associação”, explica Laporta que tem em Che Guevara a principal fonte de inspiração.

“Ao contrário do que muita gente pensa, não somos só uma equipa de futsal que joga no campeonato. Somos uma associação que se preocupa com as questões humanitárias e os jovens mais desprotegidos. A ALSS é uma referência no Grão-Ducado porque tem ajudado muitos dos que fazem da rua a sua casa. A maioria tem problemas com os pais, nas escolas, no dia a dia e sentem-se marginalizados. Tem havido casos de enorme sucesso no que respeita à reabilitação social com jovens que encontram o seu caminho e integram-se na sociedade. E o mais reconfortante é que muitos deles continuam a integrar a associação para ajudar os outros e dar um importante testemunho de vida”, revela.

Integração, Inserção e Respeito são os três vetores que orientam a ALSS. Responsável por projetos como Street Soccer, Freestyle, Epic Skills, Football 5 World Cup, Panna Ko, Neymar Jr. Five e Teqball, entre outros, a associação tem também o objetivo de proporcionar experiências de vida aos jovens através do desporto: “Em vez de um prémio pecuniário para os vencedores dos torneios, preferimos que os jovens participem em manifestações desportivas mundiais importantes como o F5WC, cujas fases finais foram no Dubai, em Pequim e Xangai. São experiências que marcam as vidas deles. Nunca as vão esquecer”, sublinha.

Envolvimento na criação do campeonato de futsal

Mas a ALSS é também uma referência no futsal luxemburguês, tendo conquistado o campeonato e a Taça do Grão-Ducado em 2015/2016. Domenico recorda como tudo começou: “Em 2010, organizámos pequenos torneios de futebol de rua e um deles foi nas instalações da siderurgia de Dudelange. Foi um sucesso! Depois, como havia um campeonato de futsal disputado por equipas de cafés e associações sem grande organização, criámos em 2012 a Liga Luxemburguesa de Futsal em conjunto com o Luís Ramos, presidente do Samba Seven e outras pessoas. Mas o objetivo era criar um campeonato federado, a sério”, admite.

“Apresentámos o projeto à Federação Luxemburguesa de Futebol que, em assembleia, colocou à votação dos clubes. Contra todas as previsões, os clubes aprovaram e já vamos na quinta edição. Conquistámos o título e a taça em 2015/2016, e fomos às competições europeias. Mas para termos pavilhão era preciso o apoio de uma edilidade e ninguém nos apoiava. Por isso juntámo-nos ao Munsbach e, mais tarde, ao Samba Seven. Apesar de algumas coisas boas, as experiências não resultaram a 100% e estivemos um ano fora da competição. Voltámos esta temporada na segunda divisão, mas espero discutir o título da primeira Liga na próxima época”, refere.

“Apesar do sucesso desportivo, o grande objetivo da ALSS vai continuar a ser ajudar os mais desprotegidos. Continuamos a trabalhar para aqueles que nos procuram. As atividades desportivas são só uma via para chegarmos às pessoas e aos seus problemas”, remata.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas