Escolha as suas informações

Jorge Fonseca sagra-se bicampeão mundial em -100 kg nos Mundiais de judo
Desporto 2 min. 12.06.2021
Judo

Jorge Fonseca sagra-se bicampeão mundial em -100 kg nos Mundiais de judo

Judo

Jorge Fonseca sagra-se bicampeão mundial em -100 kg nos Mundiais de judo

Foto: LUSA
Desporto 2 min. 12.06.2021
Judo

Jorge Fonseca sagra-se bicampeão mundial em -100 kg nos Mundiais de judo

Lusa
Lusa
Jorge Fonseca revalidou o título mundial que tinha conquistado em agosto de 2019, em Tóquio, o primeiro da história do judo português.

O português Jorge Fonseca sagrou-se  bicampeão mundial de judo em -100 kg, ao vencer na final dos Mundiais, a decorrem na Arena Laszlo Papp, em Budapeste, o sérvio Aleksandar Kukolj, por ippon.

Jorge Fonseca revalidou o título mundial que tinha conquistado em agosto de 2019, em Tóquio, o primeiro da história do judo português, então frente ao russo Niyaz Ilyasov.

Hoje, nos Mundiais, a pouco mais de um mês dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, Jorge Fonseca voltou a ter um ‘dia perfeito’ para chegar ao ouro, após vencer o uzbeque Muzaffarbek Turoboyev (45.º), o canadiano Kyle Reyes (26.º), o georgiano Ília Sulamanidze (31.º), o holandês Michael Korrel (3.º) e o sérvio Kukolj (54.º).

O judoca, que ‘dançou’ há dois anos quando fez história na capital japonesa e alcançou o topo do judo mundial, voltou a repetir proeza, com um percurso ‘imaculado’, tornando fácil cada combate que disputou.

Fonseca venceu todos por ippon, a pontuação máxima no judo, e a maioria ainda antes de chegar a meio do combate, colocando em ação toda a sua ‘explosão’ no ‘tatami’, com pressa de resolver as coisas.

Com um centro de gravidade mais baixo, em relação aos cinco adversários que defrontou, o judoca misturou a sua grande capacidade técnica, com força explosiva, mostrando, em cada combate, vontade de assumir os ataques.

Em todo o percurso viu apenas dois ‘shido’ (castigo), já na meia-final com o holandês Korrel, quando geria uma vantagem de waza-ari e poucos segundos de dar por ‘terminado’ o combate, por ippon, e na final.

Na final, Jorge Fonseca estava de sobreaviso frente a um adversário que tinha derrotado o número um mundial, o georgiano Varlam Liparteliani e o canadiano Shady Elnahas, ambos cabeças de série.

Mas mais uma vez quis impor o seu judo, num combate em que pareceu entrar mais cauteloso, novamente com um adversário mais alto, que, em contrapartida, procurou evitar nos instantes iniciais as pegas de Jorge Fonseca, sabendo do lado explosivo do português.

Kukolj chegou a ver um castigo por passividade aos 1.23, mas Jorge Fonseca também viu nos segundos seguintes.

A dominar o combate, Jorge Fonseca chegou à vantagem com um waza-ari aos 2.13 minutos, deixando a pressão do lado de Kukolj, que se viu obrigado a ir atrás do resultado, mas o português, tal como nos anteriores combates, mostrou grande ‘classe’.

Uma ‘pequena ceifa interior’ (ko-uchi-gari) a 52 segundos do final regulamentar, deixou Kukolj deitado no tapete. Foi quando Jorge abriu os braços, simulou uma ‘pequena dança', apresentando-se outra vez como campeão mundial, o ‘bicampeonato’ em menos de dois anos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas