Escolha as suas informações

Jogos dos Pequenos Estados: Atletas lusófonos conquistaram quatro medalhas em São Marino
Desporto 3 min. 07.06.2017 Do nosso arquivo online

Jogos dos Pequenos Estados: Atletas lusófonos conquistaram quatro medalhas em São Marino

Grão-Ducado conquistou a sua segunda vitória nos Jogos dos Pequenos Estados da Europa

Jogos dos Pequenos Estados: Atletas lusófonos conquistaram quatro medalhas em São Marino

Grão-Ducado conquistou a sua segunda vitória nos Jogos dos Pequenos Estados da Europa
Foto: Ben Majerus
Desporto 3 min. 07.06.2017 Do nosso arquivo online

Jogos dos Pequenos Estados: Atletas lusófonos conquistaram quatro medalhas em São Marino

O Luxemburgo conseguiu uma vitória brilhante na XVII edição dos Jogos dos Pequenos Estados da Europa (JPEE), que se disputaram na semana passada em São Marino. No total das 98 medalhas conseguidas, destaque para as de Isabel Dias, Cláudio Santos e Edna Semedo, três atletas lusófonos que ajudaram o Grão-Ducado a vencer a prova.

O Luxemburgo conseguiu uma vitória brilhante na XVII edição dos Jogos dos Pequenos Estados da Europa (JPEE), que se disputaram na semana passada em São Marino. No total das 98 medalhas conseguidas, destaque para as de Isabel Dias, Cláudio Santos e Edna Semedo, três atletas lusófonos que ajudaram o Grão-Ducado a vencer a prova.

Por Álvaro Cruz

Isabel Dias no tiro ao arco, Edna Semedo no salto à vara e Cláudio Santos no judo são o trio de atletas lusófonos que contribuiu com várias medalhas para a vitória do Grão-Ducado nos Jogos dos Pequenos Estados da Europa (JPEE), que se disputaram em São Marino.

Isabel Dias e Cláudio Santos participaram na competição pela primeira vez e entraram com o pé direito, com destaque para a primeira, que conquistou uma medalha de ouro em equipas mistas e a de prata em singulares. No judo, Cláudio trouxe o bronze na categoria de -73kg, enquanto Edna Semedo participou com sucesso nos JPEE pela terceira vez. À medalha de ouro conquistada em 2011, no Liechtenstein, e à de prata no Luxemburgo, em 2013, a atleta juntou agora o bronze ao seu palmarés.

Isabel Dias, atleta de origem indiana que nasceu em Moçambique e tem nacionalidade luxemburguesa, considerou a sua estreia nos Jogos dos Pequenos Estados da Europa “muito boa”.

A atiradora do Strassen revelou ao Contacto que “depois de um início algo complicado” teve “muita cabeça fria” e conseguiu “dar a volta à situação na hora certa” para chegar ao pódio. “Um feito inesquecível” que a encheu de alegria.

“Foi a primeira vez que participei nesta competição, mas depois do que consegui, estou bastante feliz. Senti-me confiante, mas a concorrência em São Marino foi bastante forte. Felizmente que consegui chegar às medalhas. Para mim, estes jogos foram uma grande satisfação, sobretudo na competição mista”, apontou.

Sobre a participação na próxima competição nos JPEE dentro de dois anos, no Montenegro, Isabel Dias mostrou alguma desilusão: “Pelo que me disseram, não se vai disputar a modalidade de tiro ao arco nas duas próximas edições. Receio que esta tenha sido a minha primeira e última participação na prova”, lamentou.

Cláudio Santos constituiu outra das estreias bem sucedidas na competição ao serviço do Grão-Ducado. O judoca do Differdange, campeão do Luxemburgo, conquistou a medalha de bronze na categoria de -73kg e mostrou-se, também ele, “bastante satisfeito” com o pódio alcançado.

“Como era a minha estreia nesta competição, estava com algumas dúvidas sobre a minha performance frente a alguns adversários bem cotados. Mas depois do primeiro combate mantive-me confiante e acho que não desiludi quem confiou em mim”, sublinhou. “A preparação para os JPEE foi bastante intensa, mas como participei na categoria de -73kg e normalmente luto em -66kg, estava algo cético no início, mas acabei por conseguiu o meu objetivo, que era conquistar uma medalha”.

Sobre o ambiente vivido na comitiva, Cláudio Santos, que tem dupla nacionalidade, frisou que foi “muito bem acolhido” e que se sentiu “honrado” por ter representado o Luxemburgo.

Edna Semedo, a única ’repetente’ na competição, conquistou a medalha de bronze no salto à vara com 3,80 metros, longe do seu recorde (3.95), mas ainda assim a sua melhor marca do ano.

À medalha de ouro conquistada em 2011, no Liechtenstein, e à de prata no Luxemburgo, em 2013, a atleta de origem cabo-verdiana do CAE Grevenmacher juntou agora a de bronze ao seu palmarés, a única que lhe faltava. Uma performance que Edna Semedo, com 26 anos, considerou “satisfatória”, já que pretendia “ter chegado mais longe”.

Este terceiro lugar é explicado também por algumas lesões que

recentemente a têm apoquentado. “Tenho tido algumas dores nas costas devido à minha profissão (enfermeira), mas espero melhorar depressa para assegurar a minha participação ao meu melhor nível nos Jogos Francófonos”, explicou.

Edna Semedo sublinhou ainda “o excelente ambiente entre os atletas da comitiva grã-ducal”, com especial ênfase para “a vitória do Luxemburgo, que foi celebrada com pompa e circunstância por todos, sem exceção”.

Além do trio de atletas lusófonos medalhados, outros três tiveram participações meritórias, sem contudo terem chegado aos pódios:

Lionel Évora nos 100 metros, Soraya Moreira nas estafetas de 4x100 metros e Cláudio Loureiro, no tiro com pistola a ar comprimido.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas