Escolha as suas informações

Hóquei em patins: Clássico Benfica-FC Porto pode dar título às "águias"
Desporto 2 min. 17.04.2015

Hóquei em patins: Clássico Benfica-FC Porto pode dar título às "águias"

Um clássico do hóquei em patins entre "águias" e "dragões"

Hóquei em patins: Clássico Benfica-FC Porto pode dar título às "águias"

Um clássico do hóquei em patins entre "águias" e "dragões"
Foto: Lusa
Desporto 2 min. 17.04.2015

Hóquei em patins: Clássico Benfica-FC Porto pode dar título às "águias"

Benfica e FC Porto defrontam-se no sábado no quarto clássico de hóquei em patins da época, em jogo no Pavilhão da Luz (20h) que poderá dar o título de campeão aos "encarnados".

Benfica e FC Porto defrontam-se no sábado no quarto clássico de hóquei em patins da época, em jogo no Pavilhão da Luz (20h) que poderá dar o título de campeão aos "encarnados".

Uma vitória – e apenas isso - deixará a equipa do Benfica inalcançável no campeonato português, o que significaria mais seis pontos a duas jornadas do final e com a vantagem de ter vencido os dois jogos com os "dragões".

O Benfica tem mais três pontos do que o rival, razão pela qual só o triunfo lhe permitirá desde já festejar o título, enquanto do lado do FC Porto será fundamental vencer na Luz e fazê-lo por mais de quatro golos diferença.

Em causa está um dos critérios de desempate, tendo em conta que as "águias" venceram no Dragão Caixa, no jogo da primeira volta, a 17 de dezembro, por robustos 7-3. Esta época, FC Porto e Benfica já se defrontaram três vezes, uma no campeonato e duas nos quartos-de-final da Liga Europeia (onde os "dragões" eliminaram as "águias") com um saldo de uma vitória para cada e um empate.

À goleada sofrida em Dezembro, a equipa de Tó Neves respondeu com um empate na Luz nos instantes finais (3-3) na primeira mão da Liga Europeia e um triunfo (3-2) na segunda mão, num jogo com três golos de bola parada (um livre directo e duas penalidades) de Hélder Nunes.

O jovem hoquista é uma das estrelas na equipa portista, onde se destacam igualmente o espanhol Edo Bosch, o veterano Reinaldo Ventura, Caio ou Ricardo Barreiros, estes dois antigos jogadores dos encarnados.

No Benfica, que em todo o campeonato apenas consentiu um empate (5-5) em Barcelos, à quarta jornada (em Outubro), o guarda-redes Guillem Trabal, o capitão Valter Neves, João Rodrigues e Diogo Rafael são nomes de peso, além da força argentina.

Carlos Lopez e Carlos Nicolia estiveram em evidência nos três clássicos e à sua conta têm dez dos 12 golos marcados pelo Benfica ao FC Porto, com o segundo a ter apontado oito golos entre campeonato e Liga Europeia.

Este campeonato tem o atrativo de poder dar a Benfica ou FC Porto o maior número de títulos na competição, num momento em que cada um tem 21 troféus e depois de AD Valongo ter sido um inédito campeão na última edição.


Notícias relacionadas