Escolha as suas informações

France Football: Cristiano Ronaldo conquista Bola de Ouro pela quarta vez

France Football: Cristiano Ronaldo conquista Bola de Ouro pela quarta vez

Foto: AFP
Desporto 4 min. 12.12.2016

France Football: Cristiano Ronaldo conquista Bola de Ouro pela quarta vez

O português Cristiano Ronaldo conquistou pela quarta vez a Bola de Ouro, prémio atribuído pela revista francesa France Football ao melhor futebolista do ano, somando o terceiro troféu nos últimos quatro anos.

O português Cristiano Ronaldo conquistou pela quarta vez a Bola de Ouro, prémio atribuído pela revista francesa France Football ao melhor futebolista do ano, somando o terceiro troféu nos últimos quatro anos.

Cristiano Ronaldo, que conquistou em 2016 o Europeu, ao serviço de Portugal, e a Liga dos Campeões, pelo Real Madrid, isolou-se no segundo lugar do ‘ranking’, apenas atrás do argentino Lionel Messi, vencedor de cinco troféus.

O ‘capitão’ da seleção lusa já tinha arrebatado a Bola de Ouro em 2008, 2013 e 2014, nas duas últimas ocasiões num prémio entregue conjuntamente pelo France Football e a FIFA.

"Como se fosse a primeira vez"

O internacional português afirmou hoje que conquistar a quarta Bola de Ouro da sua carreira futebolística foi “como se fosse a primeira vez”.

“As emoções são como na primeira vez, é um sonho realizado outra vez. Nunca pensei ganhar a bola de ouro quatro vezes. Estou muito feliz”, disse Cristiano Ronaldo, em declarações após a entrega do galardão.

Cristiano Ronaldo agradeceu aos colegas de equipa do Real Madrid e da seleção portuguesa de futebol, Ronaldo manifestou-se “muito orgulhoso” com a repetição da conquista do troféu.

Títulos europeus e mais 51 golos conduzem Ronaldo ao 'tetra'

Os dois títulos europeus, de seleções, por Portugal, e clubes, pelo Real Madrid, mais 51 golos, conduziram o futebolista português Cristiano Ronaldo à conquista da sua quarta Bola de Ouro, hoje confirmada pelo France Football.

Depois das vitórias de 2008, 2013 e 2014, o ‘capitão’ da seleção portuguesa de futebol fez o ‘tetra’, deixando para trás os holandeses Johan Cruyff (1971, 73 e 74) e Van Basten (1988, 89 e 92) e o francês Michel Platini (1983, 84 e 85).

Cristiano Ronaldo, que, até ao momento, soma 51 golos em 55 jogos realizados em 2016, está agora apenas a um cetro do argentino Lionel Messi (2009, 2010, 2011, 2012 e 2015), que bateu pela terceira vez nos últimos quatro anos.

Ronaldo, de 31 anos, e Messi, de 29, venceram, aliás, os últimos nove troféus, desde 2008, sendo que bem se pode dizer que, em 2016, o português bateu o jogador do FC Barcelona no desempate por grandes penalidades.

Para chegar aos dois títulos europeus, Cristiano Ronaldo passou por duas ‘lotarias’, que ultrapassou, com a sua ajuda, nos quartos de final do Europeu, face à Polónia, e na final da Liga dos Campeões, perante o Atlético de Madrid.

Em contraste, Messi, que em 2016 soma 58 golos em 61 jogos, voltou a falhar um título pela Argentina nos penáltis, sendo que também ele não acertou no desempate com o Chile, na final da Copa América, o que o levou a equacionar deixar a seleção, ideia posteriormente abandonada.

O português foi mais feliz e é por isso, em grande parte, que bateu o argentino e foi galardoado pela quarta vez com a Bola de Ouro, prémio que o France Football volta a entregar a sós, depois de desfeita uma aliança de seis anos com a FIFA.

Cristiano Ronaldo teve como ponto alto do ano o ‘hat-trick’ ao Wolfsburgo, que permitiu ao Real Madrid bater os alemães por 3-0 e atingir as meias-finais da Liga dos Campeões, depois do desaire por 2-0 na Alemanha.

Pela seleção, o ‘capitão’ brilhou, sobretudo, nas meias-finais do Europeu, quando saltou muito alto e cabeceou para o primeiro golo frente ao País de Gales (2-0), ‘empurrando’ a equipa das ‘quinas’ para final.

Antes, no último jogo da fase de grupos, um ‘bis’ face à Hungria foi também determinante na campanha lusa, já que valeu um empate (3-3) decisivo para o apuramento.

Em caso de derrota, Portugal teria falhado os oitavos de final.

Em França, Ronaldo foi, porém, infeliz na final, ao lesionar-se muito prematuramente no embate com a França, após uma carga dura de Payet.

Sem o ‘capitão’ acabou por ser Éder a selar o primeiro título luso, no prolongamento (1-0). Já na época 2016/17, destaque também para o seu primeiro ‘póquer’ pela equipa das ‘quinas’, na receção a Andorra, numa goleada por 6-0, em Aveiro.

Números impressionantes

Pelo Real Madrid, também não brilhou no jogo principal, a final da Liga dos Campeões, mas, ainda assim, foi dele o golo decisivo no desempate por grandes penalidades (5-3), após o empate a um golo nos 120 minutos.

Destaque ainda para o golo que, na época passada, valeu um triunfo por 2-1 sobre o FC Barcelona, em Nou Camp, mantendo, então, o Real Madrid na corrida ao título, que seria arrebatado pelo ‘Barça’, que, depois, juntou Taça do Rei e Supertaça.

Os números de Cristiano Ronaldo pelos ‘merengues’ continuam, porém, a ser impressionantes: média de mais de um golo por jogo para aquele que superou há muito todas as ‘lendas’ do clube e se tornou o melhor marcador do clube.

Em 2016, o jogador luso está um pouco abaixo desse patamar pelos madrilenos (38 golos, em 42 jogos), mas com um registo muito bom a nível de resultados, com 29 vitórias, 11 empates e apenas duas derrotas, ambas sofridas em 2015/16.

Até ao final do ano, Cristiano Ronaldo ainda pode, no entanto, ‘corrigir’ este dado, tendo ainda pela frente a forte possibilidade de somar mais um título, o Mundial de clubes, prova que já venceu em duas ocasiões.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas