Escolha as suas informações

Ex-Benfica, Miccoli, condenado a três anos e meio de prisão efetiva
Desporto 08.01.2020 Do nosso arquivo online

Ex-Benfica, Miccoli, condenado a três anos e meio de prisão efetiva

Ex-Benfica, Miccoli, condenado a três anos e meio de prisão efetiva

AFP
Desporto 08.01.2020 Do nosso arquivo online

Ex-Benfica, Miccoli, condenado a três anos e meio de prisão efetiva

O antigo avançado da Luz foi condenado por extorsão agravada de associação mafiosa.

Fabrizio Miccoli foi condenado, esta quarta-feira, a três anos e meio de prisão efetiva num caso que remonta a 2010/2011. O avançado italiano, que representou o Benfica durante dois anos, entre 2005 e 2007, estava acusado de extorsão agravada de associação mafiosa. 

Depois de ter sido condenado em primeira instância, viu o Tribunal de Recurso de Palermo confirmar a sentença. 

Segundo o Ministério Público, Micolli que, na altura, jogava no Palermp pediu ajuda a Mauro Lauricella para recuperar 20 mil euros que tinha emprestado a Andrea Gaffagnini, antigo fisioterapeuta da equipa italiana, para investir numa discoteca em Isolla della Firmine, na Sicília.

O filho do chefe da máfia Kalsa  recorreu a métodos violentos para cobrar a dívida milionário. Em julho foi condenado a sete anos de cadeia. 

O acórdão do Tribunal de Recurso de Palermo sustenta que o jogador italiano recuperou a quantia, tendo depois retirado oito mil euros do montante para pagar o "favor".  

Miccoli, hoje com 38 aos, alegou que não fazia ideia das ligações de Mauro Lauricella a atividades mafiosas, mas uma série de escutas feitas ao líder da máfia do sul de Itália, deitaram a teoria por terra.