Escolha as suas informações

Uma seleção multicultural, de todos os cantos do país
Editorial Desporto 2 min. 16.06.2021
Euro2020

Uma seleção multicultural, de todos os cantos do país

Euro2020

Uma seleção multicultural, de todos os cantos do país

Foto: AFP
Editorial Desporto 2 min. 16.06.2021
Euro2020

Uma seleção multicultural, de todos os cantos do país

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
Sabia que o pai de Cristiano Ronaldo era contínuo no Andorinha FC, pequeno clube, da localidade de Santo António? Que João Moutinho é filho de um jogador do Portimonense? Que Pepe se chama na verdade Képler Laveran de Lima Ferreira, em homenagem a dois cientistas? Sabia que há um jogador que tem a alcunha de Capitão Iglo?Que os país de Dalot queriam que seguisse música? E que José Fonte queria ser astronauta? Curiosidades para conhecer no guia da seleção portuguesa que publicamos nesta edição.

Depois da goleada de Portugal frente à Hungria, por 3-0 não podíamos deixar de homenagear os nossos jogadores. Para o fazer, nesta edição publicamos um roteiro das suas origens. Desvendamos os momentos mais marcantes e curiosidades do percurso dos 26 escolhidos por Fernando Santos. 

Cabo-Verde, Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Madeira, Barreiro, Amadora, Viseu, Massarelos, Gondomar, Miranda do Douro, Braga, Vila Franca de Xira, Faro, Musgueira, Penafiel, Leiria, Maia, Lisboa, Aveiro, Benavente, Santa Maria da Feira, Sintra, mas também, emigrantes em França como Raphaël Guerreiro que cresceu nos subúrbios norte de Paris. 

 As origens da nossa seleção cobrem o mapa de Portugal, mas também outros continentes com originários de vários países africanos. Uma seleção multicultural que quer manter o título do Europeu. Na reportagem de Luís Pedro Cabral revelam-se curiosidades do percurso de vida dos nossos jogadores. Conheça as terras onde nasceram, as suas famílias e os pontos altos das suas biografias profissionais.


O homem sonha, o golo nasce. Os heróis de Portugal (parte 1)
Conheça um pouco mais sobre as origens do 'onze' da seleção das 'quinas' na vitória portuguesa por 3-0 sobre a Hungria, na fase de grupos do Euro2020.

Os leitores que me perdoem, mas confesso que não sou fã de futebol. Mas ninguém pode passar ao lado do Europeu. A saga de Eriksen que fez parar meio mundo em frente ao ecrã de televisão chocou-me. Pelos minutos que foram dados em direto da agonia do jogador. Pela solidariedade dos companheiros da seleção dinamarquesa que o rodearam num muro de proteção para que as imagens não continuassem a ser transmitidas, em direto. Pela decisão da UEFA de continuar o jogo. 

Uma decisão controversa e que gerou muitas críticas. Um “reatar do jogo 90 minutos depois como se nada fosse”, escreveu o comentador de desporto do Contacto, Rui Miguel Tovar. Porque “o susto de Eriksen é já o momento tristemente inesquecível deste Euro”, acrescenta. Recordando que em 1985 “morrem 39 pessoas entre adeptos da Juventus e do Liverpool antes da final da Taça dos Campeões no Estádio Heysel, em Bruxelas, e a UEFA manda seguir as festividades”. “Siga a marinha, recuperam-se os jogadores, os árbitros e os adeptos. E reata-se o jogo. No pasa nada. Money talks. Business is business”, sublinha Rui Miguel Tovar.

Portugal fora da lista verde

Inexplicável o anúncio de que Portugal sairia da lista verde do Reino Unido e que veio estragar os planos dos muitos emigrantes portugueses no país, que se viram obrigados a cancelar as viagens de forma a evitar os dez dias de quarentena à chegada, que passou a ser exigida a todos os que regressem de Portugal a partir de dia 8 de Junho. Nesta edição contamos algumas história de quem ficou com a vida do avesso por causa desta limitação.

E depois falamos da promessa de doar mil milhões de vacinas que saiu da reunião dos G7, os sete países mais ricos do mundo que representam 40% do PIB mundial. O resultado ficou abaixo das expetativas criadas e a estrela da reunião foi Joe Biden. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.