Escolha as suas informações

Itália vs Espanha. Mamma mia, que emoção
Desporto 2 min. 07.07.2021
Euro 2020

Itália vs Espanha. Mamma mia, que emoção

Euro 2020

Itália vs Espanha. Mamma mia, que emoção

Foto: AFP
Desporto 2 min. 07.07.2021
Euro 2020

Itália vs Espanha. Mamma mia, que emoção

Rui Miguel Tovar
Rui Miguel Tovar
Jorginho garante vitória nos penáltis (4:2) e presença na final de domingo, vs Inglaterra ou Dinamarca.

Itália, invicta na fase de qualificação em 10 jogos. Espanha, invicta na fase de qualificação em 10 jogos. Itália, invicta na fase final em 5 jogos. Espanha, invicta na fase final em 5 jogos. Em comum, a palavra imbatibilidade. A diferença está na vitória. A Itália acumula 15, a Espanha 12. E agora, como se desata o nó?

Londres é o palco da primeira meia-final do Euro e assiste a uma lindíssima jornada futebolística, entre a atrevida Itália e a corajosa Espanha. É um hino à bravura durante duas horas de futebol, quase sempre ao ataque. Os espanhóis mais afoitos, os italianos mais à espreita da hora agá. Os espanhóis com bola, os italianos a tapar espaços. Há perigo a rondar as balizas de Donnarumma e Unai Simón. Até ao intervalo, só um remate digno de registo, é de Emerson à trave. E agora, como se desatá o nó?

Na segunda parte, a Itália passa da ameaça ao golo, por Chiesa. Curiosamente, o último golo italiano em Inglaterra para o Euro havia sido do Chiesa pai, em 1996, vs Rússia. A Espanha nem acusa o toque por aí além e continua a fazer o seu futebol. Os centrais Bonucci e Chiellini começam então a aparecer mais vezes em jogo, na missão de despejar bolas da sua área. Isto pede a entrada de um pinheiro. O seleccionador Luis Enrique saca Ferrán Torres e inclui o mal-amado Álvaro Morata. E é mesmo ele quem assina o empate, aos 80’, após jogada de entendimento com Dani Olmo. Dois golos, ambos da Juventus. E agora, como se desatá o nó?

Stop. Vamos para prolongamento. Play. Mais meia hora de toma lá-dá cá. Stop. Vamos para penáltis. Um ponto de vantagem para cada selecção. No único desempate entre eles para o Euro, ganha a Espanha (4:2 em 2008). Só que nenhuma selecção ganha dois desempates seguidos no mesmo Euro e a Espanha já se livrara da Suíça há quatro dias. Huuuuuum. E agora, como se desatá o nó?

O primeiro herói é Unai Simón, a defender a bola de Locatelli. Segue-se Dani Olmo e ao lado. Dois remates e continua 0:0. Seguem-se quatro golos até ao momento Donnarumma. O pontapé de Morata é defensável. Se Jorginho marca, a Itália chega à quarta final do Euro (1968, 2000 e 2012). É o clássico bola para um lado, guarda-redes para o outro. A Espanha das 12 vitórias vai para a casa, a Itália das 15 segue em frente e volta a Wembley no domingo, dia 11, vs Inglaterra ou Dinamarca? O nó desata-se amanhã.

Em Wembley, sob a direcção artística de Felix Brych (Alemanha)

ITÁLIA Donnarumma; Di Lorenzo, Bonucci, Chiellini (cap) e Emerson (Toloi 74); Barella (Locatelli 85), Jorginho e Verratti (Pessina 74); Chiesa (Bernardeschi 107), Immobile (Berardi 63) e Insigne (Belotti 85)

Seleccionador Roberto Mancini (italiano)

ESPANHA Unai Simón; Azpilicueta (Llorente 85), García (Pau Torres 109), Laporte e Alba; Koke (Rodri 70), Busquets (cap) (Thiago 106) e Pedri; Ferrán (Morata 63), Oyarzabal (Gerard 70) e Olmo

Seleccionador Luis Enrique (espanhol)

Marcadores 1:0 Chiesa (60); 1-1 Morata (80)

Desempate por penáltis Locatelli (defesa de Unai Simón), Dani Olmo (ao lado), Belotti (1:0), Gerard (1:1), Bonucci (2:1), Thiago (2:2), Bernardeschi (3:2), Morata (defesa de Donnarumma), Jorginho (4:2)

...

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas