Escolha as suas informações

Equipas luxemburguesas jogam hoje e amanhã o futuro na Liga Europa
Desporto 3 min. 17.07.2019

Equipas luxemburguesas jogam hoje e amanhã o futuro na Liga Europa

Depois de eliminar os galeses do Cardiff University, o Niederkorn quer afastar o Cork City para voltar a encontrar o Glasgow Rangers.

Equipas luxemburguesas jogam hoje e amanhã o futuro na Liga Europa

Depois de eliminar os galeses do Cardiff University, o Niederkorn quer afastar o Cork City para voltar a encontrar o Glasgow Rangers.
Foto: Fernand Konnen
Desporto 3 min. 17.07.2019

Equipas luxemburguesas jogam hoje e amanhã o futuro na Liga Europa

Álvaro Cruz
Álvaro Cruz
CS Fola, Jeunesse d’Esch e Progrès Niederkorn disputam os encontros da segunda mão com probabilidades de êxito diferentes.

Já lá vai o tempo em que as equipas luxemburguesas disputavam as pré-eliminatórias das competições europeias com o intuito de perderem por poucos. Nos últimos anos, a situação melhorou substancialmente como prova o recente apuramento do F91 Dudelange para a fase de grupos da Liga Europa, onde mediu forças com AC Milan, Bétis Sevilha e Olympiacos.

Apesar de todos saberem que o feito será difícil de repetir, a ambição de seguir em frente será determinante. Dos três clubes luxemburgueses em prova, o que tem a missão mais complicada é o Fola que há uma semana perdeu em casa com a equipa georgiana do Chikhura por 1-2.

Fola na Georgia à procura de uma vitória

Hoje, a partir das 18h, a formação de Esch-sur-Alzette, joga a segunda mão da eliminatória frente à congénere georgiana que em casa se apresenta em vantagem. Miguel Correia, treinador adjunto do Fola, sabe que a situação está complicada, mas não atira a toalha ao chão.

“Ainda vamos a meio da eliminatória. A paciência vai ser a palavra chave para conseguirmos a vitória, naturalmente, o resultado que nos interessa”, resume o treinador português.

“Fizemos uma análise detalhada ao jogo da primeira mão e sabemos onde cometemos os erros que não queremos voltar a repetir. O adversário é forte ofensivamente, mas também revela algumas fragilidades defensivas que queremos aproveitar”, precisa. “Aqui está muito calor (36°) e as altas temperaturas, por vezes, condicionam os jogos. Temos de ser inteligentes e colocar todas as condições de vitória do nosso lado. Se conseguirmos gerir os momentos cruciais do jogo, acredito que vamos seguir em frente”, vincou.

Jeunesse defronta o Vitória de Guimarães se passar

Amanhã, a partir das 14h, é a Jeunesse d’Esch, a outra equipa da metrópole do ferro, a entrar em liça. Os alvinegros defrontam o Tobol, em Astana, na capital Cazaquistão.

Depois do empate a zero na primeira mão, a formação luxemburguesa terá de marcar, no mínimo, os mesmos golos que o adversário. Uma tarefa que Clayton de Sousa, defesa dos alvinegros, acredita ser realizável: “Partimos para este jogo com a convicção de que é possível passar à próxima eliminatória. Sabemos que o adversário é forte, mas o facto de podermos defrontar o Vitória de Guimarães dá-nos uma motivação extra”, assegura o jogador de origem caboverdiana que dá a receita para o sucesso: “Temos de acreditar na vitória até ao limite das nossas forças. Se fizermos um golo, sabemos que as nossas hipóteses aumentam consideravelmente. Ao contrário do que muitos pensam, o resultado de 0-0 não é negativo. O adversário joga em casa e tem a responsabilidade de marcar. Se formos inteligentes e disciplinados podemos aproveitar os espaços e surpreendê-los”, explica.

Clayton de Sousa, que esta época trocou o Dudelange pela Jeunesse d’Esch, mostra-se satisfeito neste regresso a ’casa’ e sintetiza: “Nada melhor que uma vitória europeia para selar da melhor forma o regresso ao meu clube do coração. Se seguirmos à risca os conselhos do treinador e interpretarmos na integralidade a estratégia delineada para o jogo, vamos dar uma grande alegria aos sócios”, vaticina.

Progrès procura garantir novo duelo com o Rangers

A última formação a entrar em ação é o Progrès Niederkorn. Graças à importante vitória no terreno do Cork City, por duas bolas a zero, a equipa grã-ducal está muito perto de voltar a defrontar o Glasgow Rangers, dois anos depois de ter eliminado o cotado adversário escocês.

Yannick Bastos, jogador lusodescendente do Niederkorn acredita na passagem à eliminatória seguinte, mas alerta para excessos de confiança.

“Ganhar por 2-0 na Irlanda foi, de facto, um excelente resultado. Esta vantagem coloca-nos numa situação mais confortável, mas amanhã (quinta-feira) temos de assegurar o apuramento a todo o custo”, diz o jogador que no jogo da primeira mão foi suplente.

“É fundamental abordar o encontro de forma séria e intensa. Os irlandeses vão procurar fazer-nos o que lhes fizemos lá. Por isso, todo o cuidado é pouco. O treinador já nos alertou para a importância do jogo. Se vencermos voltaremos a defrontar os escocêses do Glasgow Rangers, que eliminámos há dois anos. Será uma experiência incrível voltar a jogar perante 50.000 espetadores. Não podemos falhar esta oportunidade de prestigiar o clube e o futebol luxemburguês”, concluiu.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Liga BGL. Corrida ao título recomeça sábado
O líder Jeunesse desloca-se a Rumelange, enquanto o Fola, segundo classificado, acolhe o Mondorf-les-Bains. O F91 Dudelange, principal candidato ao título, viaja até Differdange e o Niederkorn defronta o Etzella, uma das revelações do campeonato.
Jeunesse e Fola, eternos rivais da cxidade de Esch-sur-Alzette,