Escolha as suas informações

Dudelange pronto para desafiar o Milan
Desporto 4 min. 19.09.2018

Dudelange pronto para desafiar o Milan

Depois de ter deixado várias equipas profissionais pelo caminh, o F91 Dudelange ambiciona somar pontos da LIga Europa.

Dudelange pronto para desafiar o Milan

Depois de ter deixado várias equipas profissionais pelo caminh, o F91 Dudelange ambiciona somar pontos da LIga Europa.
Foto: Ben Majerus
Desporto 4 min. 19.09.2018

Dudelange pronto para desafiar o Milan

Os campeões do Luxemburgo defrontam o gigante italiano esta quinta-feira no estádio Josy Barthel que vai encher para o primeiro jogo da história de uma fase de grupos da Liga Europa no Grão-Ducado. Um duelo antecipado com entusiasmo por antigos jogadores.

O nome não engana e a origem também não. Berto Bonvini tem origem italiana, é adepto do Milan e, ao lado da família, fará parte dos milhares que, esta quinta-feira, estarão nas bancadas do Josy Barthel para seguir o F91 Dudelange-Milan. Mas Bonvini é também sócio dos campeões luxemburgueses e ex-jogador do Alliance Dudelange, um dos clubes que, em 1991, juntamente com o Stade Dudelange e US Dudelange, deram origem à criação do F91 Dudelange, clube resultante da fusão dos três.

Berto Bonvivi, ex-jogador do Alliance Dudelange, equipa do famoso 'Bairro Itália' que equipava com as cores do AC Milan.
Berto Bonvivi, ex-jogador do Alliance Dudelange, equipa do famoso 'Bairro Itália' que equipava com as cores do AC Milan.
Foto: B. Bonvini

“Vai ser dia de festa para todos”, antecipa com entusiasmo. “É um momento único e histórico para a vida do clube, do futebol luxemburguês e também do país. É um verdadeiro privilégio podermos disputar uma fase de grupos da Liga Europa contra adversários de grande prestígio. Dá-nos uma visibilidade que nunca acreditámos ser possível ter”, exulta o antigo jogador, nascido e criado no popular ’bairro Itália’, junto à zona industrial de Dudelange.

A alegria de Berto é partilhada por Romain Brenner, jogador do Stade Dudelange e filho do antigo internacional luxemburguês, Erny Brenner: “Na noite da vitória em Cluj foi maravilhoso ver centenas de pessoas a comemorar diante do ecrã gigante e irem a casa buscar a camisola do clube para percorrerem as ruas da cidade. É um episódio que vou guardar para sempre”, sublinha.

Sobre o jogo com os italianos, Berto lamenta que o atual Milan “não esteja à altura das grandes equipas que já possuiu. Infelizmente, a equipa vive um momento menos bom, com jogadores mais modestos, mas acredito que ainda assim vai ser um grande espetáculo, com um estádio cheio e em ambiente de festa”, vaticina. Sobre o resultado que deseja, é taxativo: “Gostava que o Dudelange ganhasse, mas o Milan é o grande favorito à vitória. Disso não há a menor dúvida”, admite.

À dta., Berto Bonvini, num dos famosos dérbis de Dudelange.
À dta., Berto Bonvini, num dos famosos dérbis de Dudelange.
Foto: B.Bonvini

Crónico campeão luxemburguês do século XXI, o F91 ganhou nova dimensão internacional e conseguiu fazer história no futebol grão-ducal. Mas, para Berto Bonvini, nem tudo está bem. Apesar das alegrias que tem vivido, manifesta um desejo para o futuro do clube no qual também já foi dirigente: “O que o Dudelange conseguiu é extraordinário, mas a magia de podermos ver jogar gente da terra deixou de existir nos últimos anos. Estamos onde estamos graças ao investimento do principal patrocinador, ao trabalho de dirigentes, jogadores e staff técnico, mas seria importante para a equipa ter alguns jogadores da cidade, oriundos da academia, com os quais o público possa identificar-se. Era a melhor coisa que podia acontecer ao clube. Tenho a certeza que o estádio voltaria a encher”, conclui.

Toppmöller quer somar pontos na Liga Europa

Dino Toppmöller, treinador do F91 e um dos grandes responsáveis pelo feito alcançado pela equipa, mostra-se otimista e garante que o campeão luxemburguês vai tentar conquistar pontos: “Naturalmente que o facto de podermos disputar a Liga Europa, frente a adversários prestigiados, nos enche de orgulho e satisfação. Toda a gente olha para estes jogos com grande entusiasmo, em especial os jogadores que estão muito motivados para a tentativa de conquistar pontos nesta prova”, admite.

Dino Toppmöller garante que o F91 não vai alterar a sua filosofia de jogo frente ao AC Milan.
Dino Toppmöller garante que o F91 não vai alterar a sua filosofia de jogo frente ao AC Milan.
Foto: Ben Majerus

“Este é o meu terceiro ano como treinador e tem sido um prazer constatar a evolução da equipa. Mas se ser campeão do Luxemburgo é algo que nos pedem quase como uma obrigação, chegar mais longe na Europa tem outro tipo de exigências a todos os níveis. Apesar das diferenças entre nós e os adversários, vamos permanecer fiéis ao nosso estilo de jogo e tudo faremos para dar alegrias aos sócios, simpatizantes e dirigentes”, garante o treinador alemão que explica como a equipa chegou tão longe: “O clube precisava de dar um passo em frente e, como sou ambicioso, juntei o útil ao agradável. Um dia tive a visão de que chegaríamos à Liga Europa e comentei isso com o meu adjunto. A partir daí traçámos essa meta como grande objetivo para o início desta época e felizmente aconteceu”, recorda.

Uma ideia que muitos dirigentes do clube sonhavam concretizar, mas admitiam ser impossível, excetuando Flavio Becca, principal patrocinador, que foi, aos olhos do jovem técnico, peça fundamental na concretização do projeto. “É um ganhador por natureza. Para ele, apenas importa o primeiro lugar. O segundo é só o primeiro dos últimos. O investimento dele foi fundamental para contratar jogadores de reconhecido valor que vieram tornar o plantel mais forte e competitivo”, precisa.

Quanto ao futuro, Toppmöller foi elucidativo: “Está tudo a acontecer muito depressa a nível internacional, mas estou otimista. Apesar de já ter tido abordagens de outros clubes, sinto-me bem em Dudelange, Acredito que, na próxima temporada, teremos capacidade para avançar ainda mais. Mas é preciso fazer uma coisa de cada vez. Primeiro a Liga Europa, depois, veremos se conseguimos chegar à Liga milionária”, remata.

Á. Cruz


Notícias relacionadas

“Luxemburgo-Portugal vai ser um jogo muito especial”
O treinador do Fola e um dos mais internacionais pela seleção luxemburguesa antevê o jogo de apuramento para o Europeu 2020, fala sobre os trunfos da sua equipa na luta pelo título, deixa propostas para melhorar o nível do futebol interno e recupera as passagens pelo estrangeiro, sem esquecer o problema de saúde no Kaiserslautern.
Jeff Strasser defende que uma redução do número de equipas na Liga BGL aumentaria a competitividade da prova.
O passo em frente do futebol luxemburguês
Os recentes resultados da seleção nacional e dos principais clubes nas competições europeias proporcionaram outra visibilidade internacional ao futebol luxemburguês. O presidente da Federação e vários treinadores lusos analisam como a Liga das Nações pode também enquadrar-se nesse contexto.
O empate entre o Luxemburgo e a França foi um dos grandes resultados dos 'leões vermelhos'.
Trabalho de equipa
A histórica qualificação do F91 Dudelange para a fase de grupos da Liga Europa não tem a ver apenas com este momento. Resulta de um trabalho de equipa que exige tempo, liberdade e responsabilidade de cada elemento.
F91 Dudelange está entre os grandes da Europa e há razões para isso
Um clube luxemburguês chegar à fase de grupos da Liga Europa é um feito histórico que muito poucos acreditavam ser possível. Mas o F91 Dudelange acabou por consegui-lo e o futebol grão-ducal ganhou outra dimensão, graças a um exaustivo trabalho de muitos anos de preparação. Aqui se resumem os diferentes passos.
asd
Stélvio Cruz: “Já olham para nós com mais respeito”
Antes do jogo desta tarde, relativo à segunda mão da Liga Europa frente ao Cluj, na Roménia, decisivo para a entrada na fase de grupos da competição, o médio do F91 Dudelange falou ao Contacto da importância do encontro e da vontade que todos no clube têm de fazer história no futebol luxemburguês. Aborda ainda as fases da sua carreira carreira e defende que o Luxemburgo é um país que dispõe de condições para ter um campeonato profissional.
O jogador do F91 Dudelange confia na passagem à fase de grupos da sua equipa.