Escolha as suas informações

Djokovic admite "erro humano" na declaração de entrada na Austrália
Desporto 12.01.2022
Ténis

Djokovic admite "erro humano" na declaração de entrada na Austrália

Djokovic afirma ter sido testado para a covid-19 a 16 de dezembro, cujo resultado descobriu um dia mais tarde.
Ténis

Djokovic admite "erro humano" na declaração de entrada na Austrália

Djokovic afirma ter sido testado para a covid-19 a 16 de dezembro, cujo resultado descobriu um dia mais tarde.
Foto: AFP
Desporto 12.01.2022
Ténis

Djokovic admite "erro humano" na declaração de entrada na Austrália

Lusa
Lusa
O tenista sérvio Novak Djokovic admitiu esta quarta-feira ter cometido "erro humano" no preenchimento dos documentos para entrar na Austrália e por ter dado uma entrevista a um 'media' desportivo quando já estava positivo para a covid-19.

"Senti-me obrigado a ir à entrevista com L'Equipe porque não queria desapontar o jornalista, mas mantive a minha distância social e a minha máscara facial, exceto durante a sessão fotográfica. Quando regressei a casa, para me isolar durante o período exigido, após reflexão, entendo que foi um erro de julgamento e aceito que deveria ter adiado o compromisso", disse o atleta num comunicado publicado na sua conta na rede social Instagram.

Djokovic afirma ter sido testado para a covid-19 a 16 de dezembro, cujo resultado descobriu um dia mais tarde, já depois de ter participado num evento desportivo em que entregou prémios a crianças. Já a entrevista foi concedida a 18 de dezembro.


Djokovic entregou prémios um dia após ter testado positivo à covid-19
Os advogados do tenista, que não poderá ficar em solo australiano por não estar vacinado, alegam que Djokovic não a pôde receber porque ficou infetado a 16 de dezembro. Há fotos em que aparece, no dia seguinte, a entregar prémios em Belgrado. Sem máscara.

Djokovic sublinhou ainda que a declaração de entrada na Austrália foi preenchida pela sua equipa de apoio em seu nome, classificando o caso como um "erro administrativo" e "humano", não deliberado.

O sérvio adiantou também que forneceu informação adicional ao Governo australiano sobre este assunto, num momento em que as autoridades continuam a considerar a possível revogação do seu visto, ou seja, a deportação daquele que é o número um do ténis mundial.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.