Escolha as suas informações

Fábio Paím quer voltar ao Luxemburgo para novo desafio
Desporto 2 min. 07.10.2015 Do nosso arquivo online
Desiludido com saída do Kayl/Tétange

Fábio Paím quer voltar ao Luxemburgo para novo desafio

O jogador português esteve apenas dois meses no Grão-Ducado
Desiludido com saída do Kayl/Tétange

Fábio Paím quer voltar ao Luxemburgo para novo desafio

O jogador português esteve apenas dois meses no Grão-Ducado
Foto: Á. Cruz
Desporto 2 min. 07.10.2015 Do nosso arquivo online
Desiludido com saída do Kayl/Tétange

Fábio Paím quer voltar ao Luxemburgo para novo desafio

Fábio Paím deixou o Union 05 Kayl/Tétange há duas semanas, desiludido e frustrado pela curta experiência no futebol luxembruguês, mas adiantou ao CONTACTO que se sente preparado para regressar ao país e aceitar “um novo desafio”.

(ÁC) Fábio Paím deixou o Union 05 Kayl/Tétange há duas semanas, desiludido e frustrado pela curta experiência no futebol luxembruguês, mas adiantou ao CONTACTO que se sente preparado para regressar ao país e aceitar “um novo desafio”.

Incontactável durante vários dias, o jogador acedeu falar sobre a sua meteórica passagem pelo segundo escalão do futebol grão-ducal.

“As coisas não estavam a correr bem em termos de resultados e eu é que fui o bode expiatório para as derrotas”, lançou.

“O futebol luxemburguês é difícil, mas eu estava a adaptar-me. Sempre me esforcei nos treinos, ao contrário do que muitos diziam, mas um jogador sozinho não pode ganhar jogos”, defende-se.

“Fui expulso no segundo encontro do campeonato e depois as coisas complicaram-se. Existe muito amadorismo por parte de algumas pessoas, pensam que gerir um clube é o mesmo que gerir uma empresa. Não sabem nada de futebol”, diz.

“Estou desiludido pela forma como saí do clube. Um director, de que não quero citar o nome, veio ter comigo e começou a discutir comigo como se eu fosse o culpado por tudo o que se passava na equipa", lamenta.

"Os jogos ganham-se e perdem-se em grupo e não individualmente, respondi-lhe. O clube tem bons jogadores e pode fazer um bom campeonato, mas não jogávamos como uma equipa. E a prova é que tem cinco derrotas em sete jogos. O problema também não era só do treinador, há muitas coisas a melhorar em todos os aspectos no clube para que os resultados apareçam”, reforça.

Confrontado com a fama de boémio e frequentador de discotecas, recusa o rótulo: “Eu saía, dava a minha volta, mas não antes dos jogos. Mas não era só eu, eram todos”.

Contrariando as versões que circulam, Fábio Paím diz que era sempre “dos primeiros a chegar ao treino” e que se “esforçou sempre”. “Tenho pensado na minha situação e estou disposto a regressar ao Luxemburgo para organizar a vida”.

O “enfant terrible” do futebol português, que passou pelo Sporting, Chelsea, Sporting de Braga, 1° de Agosto de Luanda e Paços de Ferreira, entre outros clubes, pretende relançar a carreira. “Conheço as minhas qualidades e se algum clube me der a oportunidade, voltarei a jogar, mas não no Kayl/Tétange”, remata.

O CONTACTO tentou ouvir os dirigentes do clube, mas o presidente José Gonçalves encontra-se no Brasil e os restantes permaneceram incontactáveis.


Notícias relacionadas

Aos 16 anos recebia 20 mil euros por mês a jogar na formação do Sporting. Mas uma espiral de más decisões levou-o a 20 clubes diferentes em 12 anos, onde marcou apenas quatro golos. Jogou dois jogos num clube do Luxemburgo, antes de ser despedido. Vai regressar aos 32 anos ao futebol na Polónia.
Fangueiro é o novo treinador do Union Titus Pétange – 7° classificado da Liga BGL – substituindo Baltemar Brito, dispensado na pausa de inverno. O ex-diretor desportivo, responsável pela formação e treinador dos sub-19 e sub-23, diz que conhece os jogadores como ninguém. Agradece a confiança dos dirigentes e mostra-se entusiasmado com o novo desafio de tentar colocar a equipa mais perto dos primeiros lugares.
Fangueiro é o novo treinador do Union Titus Pétange, substituindo Baltemar Brito, dispensado na pausa de inverno.
Os recentes resultados da seleção nacional e dos principais clubes nas competições europeias proporcionaram outra visibilidade internacional ao futebol luxemburguês. O presidente da Federação e vários treinadores lusos analisam como a Liga das Nações pode também enquadrar-se nesse contexto.
O empate entre o Luxemburgo e a França foi um dos grandes resultados dos 'leões vermelhos'.
Antes do jogo desta tarde, relativo à segunda mão da Liga Europa frente ao Cluj, na Roménia, decisivo para a entrada na fase de grupos da competição, o médio do F91 Dudelange falou ao Contacto da importância do encontro e da vontade que todos no clube têm de fazer história no futebol luxemburguês. Aborda ainda as fases da sua carreira carreira e defende que o Luxemburgo é um país que dispõe de condições para ter um campeonato profissional.
O jogador do F91 Dudelange confia na passagem à fase de grupos da sua equipa.
Depois de uma década ao leme do Kayl/Tétange, que levou das divisões mais baixas à Liga BGL, José Gonçalves vive os últimos dias como presidente do clube do coração. Estava disposto a continuar por mais dois anos, mas diz que não reconheceram o seu trabalho. Apesar de convidado para integrar os quadros da FLF e outros clubes da elite, ainda não tomou uma decisão, mas garante que fica no futebol.