Escolha as suas informações

Dany Mota em exclusivo. “Sempre sonhei jogar pela seleção principal e vou trabalhar para isso acontecer”
Desporto 4 min. 08.06.2021

Dany Mota em exclusivo. “Sempre sonhei jogar pela seleção principal e vou trabalhar para isso acontecer”

Dany Mota

Dany Mota em exclusivo. “Sempre sonhei jogar pela seleção principal e vou trabalhar para isso acontecer”

Dany Mota
Foto: Guy Jallay
Desporto 4 min. 08.06.2021

Dany Mota em exclusivo. “Sempre sonhei jogar pela seleção principal e vou trabalhar para isso acontecer”

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
O luso-luxemburguês é um dos futebolistas do momento, autor do melhor golo do Europeu sub-21, o famoso remate de bicicleta. Em entrevista exclusiva ao Contacto agradece aos portugueses todo o apoio.

Findo o Europeu de sub-21, onde ajudou de forma destacada e elogiada a seleção portuguesa a consagrar-se vice-campeã do torneio, o descanso de Dany Mota é onde mais gosta de estar: junto da família em Pétange. Da Eslovénia voou para Lisboa junto com a equipa da seleção e esta manhã chegou ao Luxemburgo para passar uns dias com os pais, irmãos e amigos.

Da Eslovénia não trouxe o desejado título de campeão europeu, mas, tal como os seus colegas da equipa, a nova “geração de ouro” deu tudo por tudo. A prestação deste luso-luxemburguês, de 23 anos, mereceu atenções especiais, que lhe valeram duas distinções. O seu pontapé de bicicleta certeiro na baliza de Itália foi premiado como o melhor golo de toda a prova pelos observadores da UEFA e Dany Mota faz também parte da equipa ideal do Europeu sub-21, juntamente com outros quatro portugueses, escolhida pelos mesmos especialistas.

Dany Mota já está no Luxemburgo a passar férias.
Dany Mota já está no Luxemburgo a passar férias.
D.R.

 Em entrevista exclusiva ao Contacto, Dany Mota confessa como se sente, dois dias depois do final do campeonato europeu de sub-21, e em que ainda está a saborear os momentos felizes do Europeu que lhe deram outra visibilidade enquanto jogador. Fazer parte da seleção principal é o seu grande sonho.

 Como se sente com as distinções da UEFA que elegeu o seu já famoso disparo de bicicleta como o melhor golo deste Europeu sub-21 e por o terem também escolhido para a equipa ideal deste campeonato?

Sinto-me muito feliz, claro. Muito feliz pelo golo, foi um grande golo, e por estar incluído nos cinco melhores golos do Euro. Além de que foi marcado num grande jogo, como foi o de Portugal com a Itália. E, claro muito contente também por estar no onze ideal do Euro, é sempre uma recompensa. Agora, é continuar assim.

Para si, o que faltou à prestação da seleção na partida com a Alemanha para a equipa das quinas trazer a taça de campeão europeu?

Se calhar, faltou-nos ser mais eficazes. Entrámos mal na segunda parte, porque sofremos logo o golo no início da segunda parte, e talvez um pouco mais de atenção.

Que mensagem quer deixar aos portugueses do Luxemburgo que estiveram a torcer por si?

Quero agradecer muito a todos, porque tivemos um grande apoio, e agradecer do coração à malta do Luxemburgo, que foi de propósito de Pétange à Eslovénia, que não é nada perto, para assistir à final, sobretudo à minha família e meus amigos. Eles fizeram mais de 10 horas de carro, uma viagem longa, nada fácil, para me apoiar e apoiar a seleção. Fiquei muito feliz com esse apoio.

Quero agradecer muito a todos, porque tivemos um grande apoio, e agradecer do coração à malta do Luxemburgo (...)

O que significou ter a sua família no estádio para a final?

É sempre muito importante tê-los perto, é sempre um grande orgulho, ver lá a família e amigos e é sempre um motivo para “pedalar” mais. Claro que no fim do jogo não ficámos contentes com a derrota, mas estamos orgulhosos do percurso que fizemos neste campeonato e estamos muito felizes com isso.


Euro-21. "Estou aqui para apoiar a seleção e principalmente o meu filho", diz mãe de Dany Mota no estádio na Eslovénia
A família de Dany Mota, o irmão, os pais e amigos do jogador saíram esta madrugada de Pétange fizeram-se à estrada e pelas 15h00 da tarde chegaram à capital da Eslovénia para apoiar o jogador e a seleção ao vivo no estádio. "É inexplicável".

O que foi mais importante para si em toda esta aventura do Euro?

O mais importante foi poder ajudar a levar o nome de Portugal o mais longe possível e fizemos isso com muito trabalho e muito esforço. Penso que os portugueses estão muito orgulhosos. Foi também importante também ter o apoio de toda a gente, de Portugal e fora de Portugal, que estiveram a torcer por nós e alguns foram lá apoiar-nos [ao estádio].

O mais importante para mim foi ajudar a levar o nome de Portugal o mais longe possível

Após a sua prestação, que tem sido elogiada, quais são as suas perspetivas a curto prazo, o que pensa que vai mudar na sua carreira?

Sim, acho que o meu nome vai ser visto de forma diferente do que era antes do euro. Consegui fazer várias coisas boas por Portugal, o meu objetivo é mostrar sempre as minhas qualidades. O que pode mudar? Veremos agora o que vai mudar e como vai ficar.

Dany Mota e o irmão, Renato Mota esta tarde no Luxemburgo. Os dois são "inseparáveis".
Dany Mota e o irmão, Renato Mota esta tarde no Luxemburgo. Os dois são "inseparáveis".
D.R.

Este foi o último Campeonato Europeu em que jogou pelos sub-21. Gostaria de fazer parte da próxima seleção nacional A?

Jogar pela seleção nacional principal é o sonho de qualquer jogador português e, claro, o meu também. Não ficaria indiferente, sempre sonhei em fazer parte da seleção de Portugal e vou trabalhar para isso acontecer.

Em que clubes sonha jogar um dia? No Benfica do seu coração?

Neste momento, estou no Monza, estou bem no Monza, a minha cabeça está focada no Monza, por isso o meu sonho é continuar no clube, mas vamos vendo o que passa neste verão.

Chegou hoje ao Luxemburgo para estar com os seus pais e irmãos. Vai passar férias com a família?

Exatamente, agora estou de férias com a família no Luxemburgo e vou aproveitar para descansar, porque foi uma época longa, e depois certamente irei a Portugal ver os restantes familiares.

Digo-lhes [aos jovens] para acreditar sempre nos sonhos, tudo é possível. Eu sempre acreditei, sempre trabalhei para isso, e agora tive esta oportunidade de representar Portugal

Para terminar, que mensagem gostaria de deixar aos miúdos e jovens lusodescendentes como o Dany Mota que começaram de pequenos a jogar no Luxemburgo e sonham chegar onde o Dany já chegou?

Digo-lhes para acreditar sempre nos sonhos, tudo é possível. Eu sempre acreditei, sempre trabalhei para isso, e agora tive esta oportunidade de representar Portugal. Aconselho-os a acreditar sempre em si próprios e que trabalhem bastante.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O golo que marcou ao Real Madrid na Champions transformou-o num herói repentino. Em entrevista ao Contacto, Sébastien Thill fala dessa noite louca, da vida em Tiraspol e da paixão por Portugal. Por estes dias já está com a seleção no Luxemburgo para os próximos jogos contra a Sérvia e Portugal.
Dany Mota tem 19 anos e nasceu no Grão-Ducado. O futebolista português joga há dois anos em Itália e tem sido cobiçado por vários clubes. O jovem jogador já foi abordado para representar a seleção luxemburguesa, mas o seu coração balança entre Portugal e o Luxemburgo.
Dany Mota