Escolha as suas informações

Cristiano Ronaldo assume provável despedida da prova no Qatar
Desporto 3 min. 18.11.2022
Mundial 2022

Cristiano Ronaldo assume provável despedida da prova no Qatar

Mundial 2022

Cristiano Ronaldo assume provável despedida da prova no Qatar

Foto: AFP
Desporto 3 min. 18.11.2022
Mundial 2022

Cristiano Ronaldo assume provável despedida da prova no Qatar

Redação
Redação
Na entrevista a Piers Morgan, o jogador disse que já não deverá disputar o mundial de 2026 e confessou que “terminaria a carreira” já se, no Qatar, a final fosse Portugal-Argentina.

O futebolista internacional português Cristiano Ronaldo, que representa os ingleses do Manchester United, admitiu esta quinta-feira que “provavelmente” vai disputar no Qatar a quinta e última presença numa fase final de um mundial.

“Sexta presença em 2026? Vai ser difícil. Se será o meu último Mundial? Provavelmente", afirmou, ressalvando, que está "muito otimista" para a prova que começa este domingo. "Temos um treinador fantástico e uma grande geração de jogadores. Estou convicto de que vamos fazer um grande Mundial2022”, frisou o capitão da seleção nacional, na segunda parte da entrevista concedida a uma estação televisiva britânica.

A 22.ª edição da prova realiza-se no Qatar, entre domingo e 18 de dezembro, em plena temporada 2022/23, com Portugal a encarar Gana (24 de novembro), Uruguai (dia 28) e Coreia do Sul (02 de dezembro), orientada pelo treinador luso Paulo Bento, no grupo H.

Na mesma entrevista, Cristiano Ronaldo admitiu que Portugal não é favorito à conquista do troféu.

“Não somos favoritos. Nunca o somos. Provavelmente, são França, Espanha, Argentina, Alemanha e Brasil. Claro que a Inglaterra tem uma chance, assim como Portugal."

O capitão da seleção nacional reconheceu que será um campeonato “duro e extremamente difícil”, mas lembrou que “tudo é possível”, confidenciando mesmo que “já sonhou uma vez” em juntar o cetro mundial aos êxitos logrados com a equipa das ‘equinas’ no Euro2016 e na Liga das Nações de 2019.

“Sinto-me muito bem. Sinto que vou fazer um Mundial brutal. Estou mental e fisicamente preparado. É o que é. A vida é boa”, disse na polémica entrevista ao jornalista Piers Morgan, que foi transmitida esta semana na televisão inglesa e também na RTP 1 - o canal público português exibe hoje a segunda parte.

O sonho de uma final Portugal -Argentina com Messi

O avançado madeirense, de 37 anos, revelou que “terminaria a carreira” no imediato se, perante uma eventual final entre Portugal e Argentina, fizesse os mesmos dois golos do ‘albiceleste’ Lionel Messi antes de concretizar o ‘hat-trick’ decisivo já perto do apito final.

“Isso seria bom demais. Não esperaria um sonho assim tão bom quanto esse [risos]. Se Portugal alcançar a final e alguém que não eu marcar, mesmo que seja o guarda-redes, não me importa. Serei a pessoa mais feliz do mundo. Se isso acontecesse, posso dizer que terminaria a minha carreira”, expressou, mostrando vontade em “jogar mais dois ou três anos no máximo” e terminar a carreira “aos 40”, mesmo que “a vida seja dinâmica”.

Durante a conversa com o jornalista inglês, ‘CR7’ elogiou o avançado dos franceses do Paris Saint-Germain, que se notabilizou nos espanhóis do FC Barcelona, com ambos a disputarem a ribalta do futebol mundial ao longo da última década e meia.

“Como jogador é extraordinário, mágico, de topo. Partilhámos o relvado 16 anos. Tenho uma boa relação com ele. Não somos amigos de falar ao telefone ou de ir a casa um do outro, mas é como se fosse um colega de equipa e respeito-o. Até as nossas mulheres são argentinas. O que vou dizer dele? Grandes coisas. É um grande homem e fez tudo pelo futebol. Se é o melhor que vi para além de mim? Provavelmente, sim, tal como o [Zinédine] Zidane”, avaliou, aludindo ao treinador francês que o orientou no Real Madrid.

Cristiano Ronaldo e Lionel Messi vão lutar por um inédito título à quinta participação num campeonato do mundo, depois de terem congregando sucessos em 12 das 13 Bolas de Ouro atribuídas de 2008 a 2021 e em 10 de 12 Botas de Ouro entre 2007/08 e 2018/19.

Se o argentino comanda essas distinções (sete contra cinco Bolas de Ouro e seis contra quatro Botas de Ouro), o luso foi por mais vezes vencedor (cinco contra quatro) e melhor marcador (sete contra seis, incluindo o ‘cetro’ que partilharam) da Liga dos Campeões.

“Se já jantámos juntos? Não. Por que não? Adoro conhecer pessoas, partilhar ideias e aprender coisas e novas histórias e cérebros. Farei isso. Sou boa pessoa, tenho um bom coração e não gosto de criticar as pessoas. Não é a forma como levo a vida”, finalizou.

(Com Lusa)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Cristiano Ronaldo foi na segunda-feira distinguido com o prémio de melhor jogador de 2014 durante a cerimónia dos “Globe Soccer Awards’, no Dubai. No dia seguinte, terça-feira, foi igualmente eleito o melhor futebolista do mundo de 2014 pela revista World Soccer, galardão que lhe foi entregue pelo segundo ano consecutivo.