Escolha as suas informações

Covid-19. Barcelona reduz salários a jogadores por causa da pandemia
Desporto 27.03.2020

Covid-19. Barcelona reduz salários a jogadores por causa da pandemia

Covid-19. Barcelona reduz salários a jogadores por causa da pandemia

Foto: AFP
Desporto 27.03.2020

Covid-19. Barcelona reduz salários a jogadores por causa da pandemia

Lusa
Lusa
Entre as medidas decididas pelos responsáveis do clube catalão, no qual alinha o futebolista internacional português Nélson Semedo, destaca-se a "adaptação das obrigações contratuais dos trabalhadores, tendo em conta as novas e temporárias circunstâncias" provocadas pela pandemia de covid-19.

O FC Barcelona vai avançar com uma redução salarial de todos os trabalhadores do clube, de forma a minimizar o impacto económico provocado pela pandemia da covid-19, anunciou hoje o bicampeão espanhol de futebol.

"Perante o estado de emergência decretado em 14 de março, devido à crise de saúde pública originada pelo coronavírus, suspendemos toda a nossa atividade, desportiva e administrativa. Por isso, a direção decidiu implementar uma série de medidas para reduzir os efeitos económicos desta crise", refere o FC Barcelona, em comunicado divulgado no sítio oficial na Internet.

Entre as medidas decididas pelos responsáveis do clube catalão, no qual alinha o futebolista internacional português Nélson Semedo, destaca-se a "adaptação das obrigações contratuais dos trabalhadores, tendo em conta as novas e temporárias circunstâncias" provocadas pela pandemia de covid-19.

"Trata-se de uma redução do valor da compensação diária atribuída aos trabalhadores e, por conseguinte, a redução proporcional da remuneração prevista nos respetivos contratos de trabalho", acrescenta o clube da Catalunha, salientando que vai "obedecer escrupulosamente às normas vigentes na lei do trabalho".

O clube catalão perdeu as receitas de direitos de televisão, da venda de bilhetes, e das visitas ao museu e venda de marchandising. 

Segundo o jornal desportivo espanhol Marca, os atletas entendem o momento que o clube vive e aceitam medidas especiais como a redução do que recebem, mas a primeira proposta apresentada pela direção teria sido recusada há três dias. Desconhece-se o teor da proposta anterior e desta que foi aceite.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes devido à pandemia, registando 4.089 vítimas mortais, entre 56.188 casos de infeção confirmados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 505 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 23.000.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.