Escolha as suas informações

Conta-me como foi da bola. Elton John na final da Taça de Inglaterra 1984
Desporto 4 min. 09.05.2020

Conta-me como foi da bola. Elton John na final da Taça de Inglaterra 1984

Conta-me como foi da bola. Elton John na final da Taça de Inglaterra 1984

Desporto 4 min. 09.05.2020

Conta-me como foi da bola. Elton John na final da Taça de Inglaterra 1984

Rui Miguel Tovar
Rui Miguel Tovar
Presidente do Watford desde 1973, o genial artista entra em Wembley e chora sem parar ao som de “Abide With Me” dos adeptos.

“Your Song”, “Daniel”, “Honky Cat”, “Goodbye Yellow Brick Road”, “Saturday Night’s Alright For Fighting”, “Rocket Man”, “Don’t Let The Sun Go Down on Me”, “Border Song”, “Crocodile Rock” e por aí fora. Há mais, muito mais. O homem tem uma carreira preenchida, cheia de sucesso. Falamos de Elton John. Esse mesmo, o de “Nikita” (a propósito, a mulher do vídeo clip chama-se Anya Major). Ora bem, porque carga d’água falamos do “Nikita”? A razão é simples e não se prende com Anya Major, senão teríamos pedido muuuuuito mais espaço para escrever. Dizíamos nós a razão é simples e tem a ver com o facto de vermos Elton John vestido à Watford e a festejar um golo do seu clube nesse vídeo clip. Seu clube... say whaaaaat? É isso mesmo, pessoal, Elton John é presidente do Watford de 1976 a 2008 e comete a proeza de entrar em Wembley. Para cantar? Nope.

Como porta-bandeira do Watford, para a final da Taça de Inglaterra vs. Everton, no sábado, 19 maio 1984. Mais de cem mil espectadores acotovelam-se para ver os seus heróis. O kick-off está previsto para as 15 o’clock e o verdadeiro espectáculo acontece ligeiramente antes. Elton John entra em campo e o público aplaude-o de pé, num frenesim inédito. O homem do “Nikita” (a propósito, a tal Anya Major tem agora 54 anos e vive em Londres, com três filhos) acena para as bancadas, faz uma vénia e sobe os degraus para a tribuna VIP. Os aplausos continuam e agora os adeptos do Watford entoam “Abide With Me”. As câmaras filmam Elton John e este chora sem parar. “É uma sensação única, indescritível, entrar em Wembley como presidente do meu clube.” Do meu clube... say whaaaat? É isso mesmo, pessoal.

Adepto do Watford desde a infância, por culpa do pai e do tio que o levam ao estádio semana sim-semana não, Elton John assume a presidência em 1973 e completa a compra definitiva do clube três anos depois (mantém-se no cargo até 2008, como presidente de honra). Atenção, o Watford está na 4.ª divisão em 1976. Qual o segredo para o salto? Um amigo de Elton fala-lhe de Graham Taylor e o treinador chega a Vicarage Road em 1977.

Acto contínuo, o Watford começa a subir: da 4.ª para a 3.ª em 1978, da 3.ª para a 2.ª em 1979 e da 2.ª para a 1.ª em 1982. No ano de estreia entre os grandes, o Watford acaba em segundo lugar, a 11 pontos do campeão Liverpool. O melhor marcador do campeonato é do Watford: de seu nome, Luther Blissett – vendido por um milhão de libras ao Milan. Tudo isto é bonito, mas o momento mais especial de Elton John é o da final da Taça de Inglaterra. “Wembley é o santuário do futebol inglês, até mundial, e a final da Taça é o momento mais especial de toda uma época. Havia um tempo em que os jogadores preferiam ganhar a Taça ao campeonato. Era um jogo que passava na televisão para a maioria dos países europeus.”

Posto isto, Elton John faz tudo para estar em Wembley. É daqueles que não pode falhar. “Uma coisa é não ir a um jogo do campeonato em casa, outra é Wembley. Para os jogos do campeonato, delegava a função de presidente entre aspas nos meus amigos. Iam lá muitos, desde John Cleese a Mick Jagger, passando por David Bowie e Michael Caine.”

Com um presidente destes, quem precisa de um treinador? Passamos a palavra a Graham Taylor. “Ele passava meses e meses longe do Watford, em digressões e gravações, mas telefonava-me muitas vezes. Antes dos jogos para saber da equipa e depois dos jogos para saber da equipa, do resultado. Era dura, a distância. Às tantas, quando ele não ligava, era eu quem ficava preocupado.”

O Watford qualifica-se então para Wembley (é a primeira e única final da Taça de Inglaterra). Elton John entra em campo e sobe os degraus para a bancada VIP. Lágrimas escorrem-lhe pelo rosto e eis as equipas em campo. O Everton de azul (venceria a Taça das Taças em 1985), o Watford de amarelo (lá está, o Yellow Brick Road). Um golo em cada parte garante a vitória do Everton por 2-0 (Sharp 38’, Gray 51’). Todos elogiam o toque de bola do Watford, razão pela qual há uma debandada geral: Graham Taylor assina pelo Aston Villa (chegaria à selecção inglesa), Mo Johnston rumaria para o Celtic e John Barnes faria história no Liverpool. Todos à conta de Elton John, o da “Nikita” (a propósito, Anya Major é também famosa por ter feito o anúncio do computador “Apple 1984”).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.