Escolha as suas informações

Campeão do Luxemburgo de playstation é português
Desporto 3 min. 06.11.2020

Campeão do Luxemburgo de playstation é português

Campeão do Luxemburgo de playstation é português

Desporto 3 min. 06.11.2020

Campeão do Luxemburgo de playstation é português

Álvaro CRUZ
Álvaro CRUZ
Fábio David Martins, campeão de playstation “Gostava de me tornar o primeiro profissional no Luxemburgo” de playstation, diz Fábio David Martins

Tudo começou com uma brincadeira entre amigos, há uns anos, mas depois, Fábio, cujo nome artístico é “xFabinho”, tornou-se num dos maiores craques das manetes no país e agora pensa tornar-se jogador profissional. O título de campeão do Luxemburgo conquistado no passado mês de setembro, no torneio POST eSport League FIFA2020 disputado no Kinépolis, em Kirchberg, deu-lhe grande visibilidade, abriu-lhe os olhos e aguçou-lhe o apetite porque todos lhe reconhecem talento para chegar mais longe.

“No início do ano passado comecei a entrar em torneios com amigos e vi que realmente tinha alguma habilidade para jogar”, admite, precisando que a paixão pelo jogo já vem de trás. “Foi por volta de 2012/2013 que a aventura começou a ganhar forma. De início era só ou com amigos, mas nada de especial. Depois, como também jogava futebol, o vício foi aumentando e a coisa ficou mais séria, porque para mim o futebol e a playstation estão interligados”.

“De início, os meus pais até me chateavam bastante pelo facto de passar tantas horas fechado no quarto, a jogar, mas neste último campeonato no qual derrotei o campeão da Bélgica nas meias finais e um adversário francês de gabarito na final, já contei com o apoio e o incentivo deles e da minha família que foi muito importante nesta conquista”, recorda. O título na POST eSport League FIFA2020, que contou com a participação de 500 jogadores, rendeu-lhe 2.000€, mas as vitórias no mundo dos profissionais podem render muito mais.

“Gostava de me tornar o primeiro profissional no Luxemburgo. Conheço alguns em França, Bélgica, Alemanha e em Portugal e sigo-os com alguma regularidade. Sei que tenho um longo caminho pela frente, mas acredito nas minhas capacidades. Tenho que perder mais tempo e observar como eles jogam e como adotam as táticas porque isto é um jogo tático entre ataque e defesa como no futebol a sério”, sublinha e revela que a sua grande fonte de inspiração é um jogador alemão. “MoAuba é um fora de série. Ele ataca como ninguém e é verdadeiramente difícil vencê-lo”, diz.

Reconhece que é um dos melhores jogadores do Grão-Ducado, mas, com humildade, lembrou outros que também brilham em competição: “No FIFA 2020 penso que estou entre os melhores, mas o Cicinho e o Diogo Santos também jogam muito bem e têm ganho muitos torneios.”

Duas a três horas por dia e cerca de 30 partidas por fim de semana é o tempo que Fábio Martins investe a jogar, mas quem corre por gosto não cansa. “Às vezes, a consola quase deita fumo”, diz com um sorriso tímido na sua expressão acanhada.

Traçou prioridades para tentar chegar a profissional e identifica as três que considera mais importantes: “Tenho que jogar muito e aumentar as horas de competição. Observar mais atentamente a forma como os profissionais jogam nas diversas fases e que estratégias adotam e, sobretudo, aprender a defender. Como sou um doido pelo futebol só me preocupo em jogar ao ataque e às vezes perco jogos sem necessidade”, vinca, admitindo que a máxima ‘o ataque é a melhor defesa’ nem sempre se adequa a certos adversários.

Quanto à participação em competições futuras, lamenta que a pandemia esteja a limitar os torneios, mas adianta que quer competir no final deste mês, se for possível, num dos maiores torneios profissionais online que se vai realizar em diversos países europeus.

“São vários milhares de jogadores distribuídos pelas diversas ‘poules’ de apuramento. Para chegarmos ao grupo de elite, temos de ganhar 30 jogos. Na fase final, estarão ‘apenas’ 1024, os que vão lutar pelo título cujo vencedor pode arrecadar a módica quantia de 250.000€, num total de meio milhão de euros em prémios”, vinca.

Fábio também está ligado ao futebol. Iniciou a carreira no FC Bettembourg e depois passou alguns anos pela Academia do F91 Dudelange, onde ganhou alguns títulos nacionais. No entanto, e já com idade de sénior, o médio ofensivo regressou ao seu clube de origem e joga no segundo escalão nacional, o campeonato da Divisão de Honra. Entre futebol e playstation já ganhou títulos e notoriedade, mas diz que só descansa quando realizar o sonho de se tornar no primeiro jogador profissional do Luxemburgo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Ricardinho no Luxemburgo: “O clube onde vou acabar não é o mais importante”
Eleito por cinco vezes melhor jogador do Mundo de futsal, Ricardinho esteve sábado no Luxemburgo com Carlos Ortiz, seu colega de equipa e segundo da hierarquia mundial, para uma jornada de divulgação da modalidade no país. Abdicou de alguns dias de férias para se dedicar à formação dos mais novos e garante que continua a jogar com a mesma alegria e entusiasmo que tinha quando começou.
Ricardinho esteve no Luxemburgo com Carlos Ortiz numa jornada de divulgação de futsal e depois seguiu para o Japão.